Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quinta-feira, 19.11.15

A BELEZA DO MAR

A BELEZA DO MAR

Que beleza é o mar associado ao sol e a luz do luar. O Oceano mostra as nuanças de uma natureza deslumbrante, inspiração dos poetas e dos amantes. As dunas sofrem ações do vento, mas não deixam de mostrar as suas belezas em formas diversas. Paisagens de lindos encantos, e nas falésias o colorido é especial, delas jorram água doce de sabor especial. A espuma com seu colorido especial parece diamante quando imanta a luz do sol.

A superfície do mar é algo de fenomenal, ao longe a linha do horizonte nos proporciona uma visão estonteante. Nas ondas deslizam as belas jangadas, as pranchas e as lanchas dão um colorido a psicosfera marítima. A calmaria é deslumbrante e as ondas espumantes banham as areias da praia num espetáculo estonteante.

Ao cair da tarde no amainar do sol a maré baixa e as crianças com seus alaridos transformam o semblante numa alegria sem dimensões. O vai e vem de pessoas, de enamorados de mãos dadas formam um belo caminhar que chega a impressionar. Dizer que a rocha geme ao sentir a força da água ao sentir a sua batida, no entanto, a dor é recompensada com uma fonte formada pela própria natureza.

Escuna com seus dois mastros e velas latinas com suas duas gáveas colocadas no alto do mastro de um navio com diversas finalidades, ponto de observação, bem como vela importante numa embarcação. A grande extensão do mar de belezas multicores, águas verdes ou azuis que ao sol reluz penso em poetar e coloco-me a pensar e a rima vem e, eu a me encantar começo a decorar para quando em casa chegar colocar no papel, o poema do nosso amor com vigor e destemor.

O mar nunca se aquieta seu ondular não tem hora, é de noite, é de dia, parece com a maestria do poeta que vive da poesia todos os dias. No mar calmo ou revolto, quero encontrar o meu amor para viver feliz e acabar com essa solidão que já virou depressão e começa a maltratar o meu coração. Vem meu amor não me deixe sofrer, pois contigo quero viver em eterna felicidade, sem vaidades, mas com muita alegria. Sentado, sentindo a brisa fria do mar um garoto com um bilhete na mão já um pouco úmido dizia: vem querido vamos aproveitar o que nos oferece o mundo. E assim pude ser feliz, pois encontrei a bela mulher que eu sempre quis.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-FORTALEZA/CEARÁ/BRASIL

1316279466386.jpg

 





 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 14:42


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930