Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 07.11.12

QUARENTA ANOS DEPOIS( 1972-2012)

QUARENTA ANOS DEPOIS( 1972-2012)

“Há momentos em que você se pergunta o porquê de ter agido desta ou daquela maneira. Como temos primeiro o hábito de falar e agir antes de pensar; sentimos a contragosto o remorso acusador. No entanto, não se mantenha com postura de autopunição. Para tudo há um jeito. E o melhor agora é se desculpar e se corrigir, tomando como base os próprios equívocos.” (Valdemar Barbosa).

 A revista “Isto É”, vem com mais uma matéria polêmica, em que faz um contraponto entre o governo do ex- presidente Médici e do também ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. “O General e o Metalúrgico”. Polivalente Delfim Neto com o general Médici, um dos presidentes do regime militar, e com Lula: em quatro décadas, o ministro do regime de exceção se tornaria interlocutor frequente do líder operário. “O crescimento a qualquer custo do período militar foi substituído pela estabilidade monetária e pela redução da desigualdade entre brasileiros”. Amauri Segalla jornalista que assina a matéria esquece que uma semente plantada tem de ser regada, adubada com todos os requisitos de tecnologia agronômica, para que ela rompa a terra e possa crescer.

 Durante o crescimento ela terá de ser aguada, cuidada, pois se for diferente, ela não prosperará. Lula não criou o real, não foi o pai da bolsa-família, o que fez foi uma distribuição desordenada dessas bolsas com intuito de angariar simpatizantes para a sua reeleição. Aumentou o protecionismo e o assistencialismo para iludir os menos favorecidos e, para eleger sua candidata a presidente da República. Se o povo brasileiro conhecesse a fundo a sua história, jamais teria elegido candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) para governar o Brasil.

 Os sinais foram dados e ao alerta também. O assassinato do ex-prefeito de Campinas, Celso Daniel do PT, ainda é um mistério. Outro caso que repercutiu bastante na política brasileira foi o assassinato do Toninho do PT, os analistas políticos afirmavam que ele sabia demais. “O milagre econômico, cantado em prosa e versos, portanto, desencadeou o período de explosão do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, mas ao longo prazo seus efeitos seriam prejudiciais para o País”. Fazer insinuações sobre os dois governos, o do general Médici e o do metalúrgico Lula, seria hilário demais. Nenhum militar deixou o governo esbanjando e arrotando riquezas, isto é, tirando proveito das posições exercidas. Todos eles morreram pobres e suas famílias recebem míseras pensões pagas pelo governo Federal. No caso Lula, tudo foi diferente.
 
Seu filho Lulinha sai da condição de empregado do Butatã, onde recebia R$ 1.500 reais, hoje é um dos empresários mais bem sucedidos do Brasil. Que milagre teria acontecido? Lula com os vencimentos que recebia como presidente da nação também daria para ter o patrimônio que tem hoje? Milagre e mais milagres estão acontecendo nas tendas do Partido dos trabalhadores. O que mais cresceu no governo Lula foram os quadrilheiros e mensaleiros, que agora estão recebendo o justo castigo pelos desvios de fortunas para serem usadas na campanha dos quatro dedos.

Por que Lula não se manifesta a favor de seus amigos que surrupiaram bilhões dos cofres públicos? Nem uma menção de conforto, nem palavras de estímulos para os condenados? Isso é pura covardia de um presidente que se aliou durante seu governo, aos piores inimigos do povo brasileiro. O mal parece continuar no governo de Dilma Rousseff, visto que a miséria, a pobreza, a violência de todos os matizes proliferam no Brasil. A bandidagem toma conta das ruas e avenidas brasileiras e o alvo dos meliantes, dos perigosos bandidos são os defensores da sociedade, os policiais civis e militares. 

Quando meliantes começarem a perturbar políticos e seus familiares, com certeza eles tomarão medidas urgentes para não sofrerem as barbaridades que as famílias dos policiais vêm sofrendo. Ecos do passado: Delfim em reunião para discutir os rumos da economia: do milagre do crescimento para a hiperinflação. O ex-ministro foi testemunha de grandes reviravoltas na economia brasileira. Depois da ditadura, veio à redemocratização e, ao mesmo tempo, o terror da hiperinflação. Pelos nossos conhecimentos, e o que a mídia nos repassa, entre 1964 e 1985, o Brasil foi governado pelos militares.

Durante esse período, as instituições democráticas sofreram restrições, as liberdades individuais foram limitadas e a imprensa foi censurada. Em contrapartida, a economia do País teve um crescimento inédito. Lançada em 1968, a Revista Veja viveu e registrou durante 17 anos o cotidiano brasileiro sob o comando dos generais. Poucos meses após a estreia da revista, o Ato Institucional nº5 fechou o Congresso, cassou o mandato de mais de meia centena de políticos e suspendeu as garantirias institucionais. O que acontecia no governo dos militares acontece nos dias de hoje. Existem cassações menos brandas, o que ainda não aconteceu foi o fechamento do Congresso Nacional.

No entanto, num discurso proferido no plenário do senado Federal, o senador Antônio Carlos Magalhães, aborrecido com atitudes de seus colegas disse que a melhor maneira era fechar o Congresso e indagou com toda força: onde estão os militares para tomarem uma medida drástica?  Pinçamos esses detalhes do site da revista veja: “Se de um lado o estado massacrou liberdades básicas dos cidadãos, de outro, um punhado de jovens radicais e organizações de esquerda entraram no delírio de derrubar o regime na base da luta armada”. As diferentes formas de resistência ao governo fardado renderam uma série de capas históricas, como a do Congresso clandestino da UNE (União Nacional dos Estudantes) em Ibiúna, em 1968, ainda antes do AI-5. Ali, só podiam entrar os estudantes que tivessem em mãos um exemplar de VEJA daquela semana - a revista era a "senha". De leitores, os estudantes passariam a protagonista da revista. Ao serem descobertos e presos, estamparam a capa da semana seguinte.

Temos mais do que mil e um motivos para solicitar o Impeachment deste governo, um deles são as medidas tomadas pela presidenta ao governar por Decreto, quem governa por Decreto demonstra ser Ditador e Autoritário, primeiro que não respeita às leis do nosso país, segundo que demonstra à população, o que realmente quer fazer com o seu povo. Este é apenas um dos motivos, pois fatos, evidências e crimes cometidos através da institucionalização da corrupção, são provas claras de um governo que Traiu seu povo, usando a velha tática do discurso recheado de sofisma, e agora cheio de proselitismo para embutirem na cabeça dos mais fracos, a sua ideologia barata que ficou esquecida na boca e mente, desta gente que mente e sabe enganar o povo como ninguém, a começar pelo o que eles mandaram os seus professores esquerdistas ensinar nas escolas públicas e privadas, em uma tentativa de corromper as mentes dos jovens para que os mesmos, tivessem medo dos homens que dão a vida pelo nosso país em uma guerra, para defender as suas e de suas famílias. Vamos aos fatos e motivos para que o Impeachment ocorra? “Vou começar lá no passado quando os Kamaradas pegaram em armas, para atirarem contra o nosso país”.(Fonte: militaresunidos.blogspot.com.br).

O governo dos militares foi muito produtivo para o Brasil. Vejam suas conquistas: “Restabelecimento da autoridade; criação de 13 milhões de empregos; a Petrobras aumenta a produção de 75 mil barris/dia de petróleo; estruturação das grandes construtoras nacionais; crescimento do PIB de 14%; construção de quatro portos e recuperação de outros 20; criação da Eletrobrás; implantação do Programa Nuclear; criação da Nuclebrás e subsidiárias; criação da Embratel e Telebrás (antes, não havia “orelhões nas ruas nem se falava por telefone entre Estados”); Construção das Usinas Angra I e Angra II”. Desenvolvimento das indústrias Aeronáuticas e naval (em 1971 o Brasil foi o 2º. Maior construtor de navios do mundo); implantação Pró-álcool em 1976 (em 1982, 95% dos carros no país rodavam a álcool); construção das maiores hidrelétricas do mundo: Tucuruvi, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú; Brutal incremento das exportações, que cresceram de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o país ficou menos dependente do café, cujo valor das exportações passou de mais de 60% para menos de 20% do total.

Rede de rodovias asfaltadas, passou de 3 mil para 45 mil km; - Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público; - Fomento e financiamento de pesquisa: CNPq, Finep e Capes; - Aumento dos cursos de Mestrado e Doutorado; INPS, Iapas, Dataprev, LBA, Funabem; - Criação do Funrural, a previdência para os cidadãos do campo; - Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador; - Criação do FGTS, PIS, PASEP; (**) Criação da Embrapa (70 milhões de toneladas de grãos); (**) Duplicação da rodovia Rio-Juiz de Fora e da Via Dutra; - Criação da EBTU; Implementação do Metrô em São Paulo, , Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza.  Criação da Infraero, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas Viracopos, Salvador, Manaus); Implementação dos Polos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari); Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que resultaram na descoberta da bacia de Campos em 1976; Construção do Porto de Itaquí e do terminal de minério da Ponta da Madeira, na Ilha de São Luís no Maranhão; Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país; - Promulgação do 'Estatuto da Terra', com o início da Reforma Agrária pacífica.

Polícia Federal; Código Tributário Nacional; Código de Mineração; Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus; IBDF - Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal; - Conselho Nacional de Poluição Ambiental; - Reforma do TCU; Estatuto do Magistério Superior; - INDA Instituto de Desenvolvimento Agrário; Criação do Banco Central (Dez/64); SFH - Sistema Financeiro de Habitação; - BNH - Banco Nacional de Habitação; (***). Construção de 4 milhões de moradias; - Regulamentação do 13º. Salário; Banco da Amazônia; - Sudam; Reforma Administrativa, Agrária, Bancária, Eleitoral, Habitacional, Política e Universitária; - Ferrovia da soja; Rede Ferroviária ampliada de 3 mil e remodelada para 11 mil Km; Frota mercante de 1 para 4 milhões de TDW; Corredores de exportações de Vitória, Santos, Paranaguá e Rio Grande; - Matrículas do ensino superior de 100 mil em 1964 para 1,3 milhões em 1981; Mais de 10 milhões de estudantes nas escolas (que eram realmente escolas). (Fonte: http://www.avarenews.com.br).

Estabelecimentos de assistência médico sanitária de 6 para 28 mil; - Crédito Educativo; - Projeto Rondon; - Mobral; - Abertura da Transamazônica com instalação de agrovilas; - Asfaltamento da rodovia Belém-Brasília; Construção da usina hidrelétrica de Boa Esperança, no Rio Parnaíba; Construção da Ferrovia do Aço (de Belo Horizonte a Volta Redonda); Construção da Ponte Rio - Niterói; - Construção da rodovia Rio - Santos (BR 101); O mais importante é que eles impediram a implantação de uma 'FARC' no Brasil'.(Dezembro/2008). Por que iremos condenar o governo dos militares que tanto desenvolvimento trouxe para o Brasil, enquanto o de Sarney até os dos dias atuais não conseguimos vislumbrar nada. Nos governos do Partido dos Trabalhadores (PT) o que se denota é muito protecionismo, assistencialismo, o que tentaram construir com as obras do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) está tudo parado por conta de corrupções, onde a Construtora Delta mandava em tudo e ainda empurram com a barriga a CPI mista do - Cachoeira. O que cresceu no Brasil foi à miséria, a fome, o desemprego, a violência desordenada e a maldita corrupção que ainda campeia pelos gramados brasileiros. (grifo nosso). Confiamos no Supremo Tribunal Federal que com certeza colocará todos os corruptos na cadeia e, se isso não acontecer será o fim do Brasil e nossa miséria total. Brasileiro ou tem memória curta, ou gosta de sofrer e0 não conhece a história de seu País. Pense nisso!

 

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE- DO PORTAL CEN- DA ALOMERCE E DA AOUVIRCE.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 18:36


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930