Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Terça-feira, 11.12.12

POLÍTICA BRASILEIRA VIRA BANDALHO.

POLÍTICA BRASILEIRA VIRA BANDALHO.

“Acredite num futuro brilhante. Você pode ser o mais feliz na Terra. Faça um exame do que é, de como vem se tratando. Medite sobre a realidade, sobre o que faz do tempo e como se relaciona com os outros. Desenhe um bom futuro.” (Lourival Lopes).

Os fatos em formas de denúncias contra membros do governo federal vem de maneira avalassadora, sem pundonor, visto que os acontecimentos deletérios que eram praticados por homens, agora tem a força destruidora das mulheres que integram o ecrã do Partido dos Trabalhadores (PT). Os Petralhas e as Petralhas estão manipulando o governo brasileiro usando de artimanhas nocivas para a nação. O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, a cada desmando afirmou ou afirma não saber de nada. Gosta de usar a expressão: “Fui apunhalado pelas costas”. Mal sabe ele quem vem apunhalando o povo brasileiro pelas costas chama-se Lula.

Uma aventura real de abuso de poder, corrupção em altos cargos do governo... E punhaladas pelas costas. De que maneira a população brasileira pode acreditar num cidadão que se diz apunhalado pelas costas e, de que não sabia de nada que acontecia em seu governo? Absolutamente nada, pois seus assessores diretos estão condenados por corrupção, formação de quadrilhas, lavagem de dinheiro, peculato e outros crimes financeiros.  Esse é o governo do Partido dos Trabalhadores (PT) totalmente bandalho. Será que os trabalhadores brasileiros merecem o partido que os representa? Claro que não!

Alfred Adler, inicialmente o primeiro amigo de Freud, classificou a sedução como uma disputa de poder entre analista e paciente, visando o domínio do próprio quadro terapêutico. A paciente nesse caso estaria apenas interessada em reproduzir os mecanismos de poder que vivencia em outras esferas. O pior administrador é aquele que não sabe escolher seus auxiliares diretos e indiretos, bem como, desconhecer o que se passa em sua gestão. No caso do ex-presidente Lula que diz não saber de nada é estratégia para enganar os neófitos em política, ou para fazer média com os que são beneficiados por seu protecionismo e assistencialismo. Ao abrir a minha caixa de e-mail como faço costumeiramente me deparei com um assunto ou acontecimento assaz importante. Vejam: “As explosivas declarações da advogada que uma máfia de corruptos infiltrou no governo em Brasília”.

Em oito horas de depoimentos gravados em áudio e vídeo pela Polícia Federal e pelo Ministério Público, Christiane Araújo de Oliveira revelou que mantinha relações íntimas com políticos e figuras-chave da República em estreita sintonia com uma quadrilha que desviou mais de 1 bilhão de reais dos cofres públicos. “Ela participava de festas de embalo, viajava em aviões oficiais, aproveitava-se dos amigos e amantes influentes para obter favores em benefício dos criminosos”. Afirmam que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) também tirava proveito desse escândalo. Como pode o governo da República ser transformado em bordel, e nenhuma providência ser tomada, mesmo com tremenda reportagem da Revista Veja e, as criteriosas investigações da Polícia Federal (PF).

Vejam a seriedade das investigações da Polícia Federal e a astúcia de quem só quer tirar proveito, seja de que maneira for, usando o sexo como chamariz da ação perniciosa. Para MPF, advogada combinava licitações com prefeitos de Alagoas por Redação. Para MPF, advogada combinava licitações com prefeitos de Alagoas. A advogada alagoana Christiane Araújo de Oliveira, que foi capa da revista Veja desta semana acusada de fazer parte de uma organização criminosa que desviou milhões de reais dos cofres públicas responde a duas ações de improbidade em tramitação na Justiça a Federal em Alagoas.

Christiane é ré na Justiça Federal em Arapiraca (AL), desde 2008, em processo que apura supostos crimes de formação de quadrilha, corrupção passiva e fraude em licitações no caso sanguessuga. Na época, Christiane era assessora do então deputado federal João Caldas (AL), do antigo PL (hoje PR), também indiciado na Operação Sanguessuga, esquema descoberto pela Polícia Federal que incluía o desvio de verba federal destinada à saúde. O escândalo foi chamado de "máfia das ambulâncias". O outro assessor - James Sampaio Calado Monteiro -, também indiciado, é hoje prefeito de Palmeira dos Índios (AL).

A denúncia, assinada pelo procurador da República Daniel Ricken, cita trecho de depoimento do empresário - Darci Vedoin, pivô do esquema. O procurador justificou a denúncia dizendo que Christiane era quem fazia contato com os prefeitos no interior de Alagoas “para acertar os detalhes sobre o direcionamento de licitações” Christiane é filha de Elói Correia de Oliveira, pastor da Igreja do Tabernáculo do Deus Vivo (chamada também de Igreja Nova), uma segmentação dos evangélicos. Entre evangélicos de Alagoas, o pastor não é bem visto, e alguns o consideram como uma espécie de curandeiro. Ele tem um templo no bairro de Cruz das Almas. Lá, faria "curas".

O pastor é bem conhecido entre políticos alagoanos e ajudou a presidente Dilma Roussef a obter os votos do segmento, tanto que foi recompensado ao indicar sua filha para a equipe de transição da presidente, logo após o envolvimento de Cristiane com a Máfia das Sanguessugas ter sido apontada em uma matéria da Folha de São Paulo, a advogada acabou sendo demitida. Municípios alagoanos: Municípios – A chamada Operação Sanguessuga foi deflagrada em 2006, após investigações iniciadas no MPF no Mato Grosso e conduzidas em um trabalho conjunto com a PF e a Receita Federal, revelando ao país a existência de um esquema milionário de desvios de recursos provenientes de emendas parlamentares direcionadas para a área de saúde, mais especificamente a programas relacionados à compra de ambulâncias e de equipamentos hospitalares.

Mas as investigações a respeito dos ilícitos criminais e administrativos praticados pela organização criminosa foram iniciadas na região Norte do País, em 2002. Os crimes de fraude a licitações, contra a Administração Pública e de lavagem de dinheiro foram praticados em quase todas as unidades da federação, possivelmente com a exceção apenas do estado do Amazonas. Durante cerca de cinco anos, o esquema funcionou obedecendo quatro etapas: a primeira era o direcionamento das emendas orçamentárias a municípios ou entidades de interesse da quadrilha.

Em seguida, o grupo tratava da execução orçamentária, participando diretamente da elaboração dos projetos necessários para execução dos convênios. A fase seguinte era a manipulação dos processos licitatórios para beneficiar as empresas participantes do esquema, através de um “kit licitação” disponibilizado pela quadrilha. A última fase era a repartição dos recursos públicos desviados entre agentes públicos, lobistas e empresários, quando suas “comissões” não haviam sido pagas antecipadamente. Em depoimentos prestados, os empresários Darci e Luiz Antônio Vedoin – líderes do núcleo empresarial da organização criminosa, por meio da Planam e de outras empresas de fachada – afirmaram que em Alagoas o comando político do esquema era operado através do então deputado federal João Caldas.

Ele apresentou diversas emendas orçamentárias contemplando municípios do estado de Alagoas, o que não seria nada demais, se essas emendas não tivessem inseridas no contexto das atividades da quadrilha. Os empresários revelaram que tinham um acordo com João Caldas, segundo o qual, o então deputado recebia 10% do valor das emendas destinadas à compra de ambulâncias. Pelo que foi apurado, pelos menos nos anos de 2002 e 2003, Caldas apresentou emendas no valor de 3,8 milhões de reais, o que equivale ao recebimento de 390 mil reais em comissões recebidas indevidamente. Ainda segundo os empresários Vedoin, em Alagoas o esquema ocorreu nos municípios de Arapiraca, Canapi, Lagoa da Canoa, Paulo Jacinto, Piranhas, Porto de Pedras, Santana do Ipanema e Traipu, no exercício de 2002, e Colônia, Leopoldina, Coqueiro Seco, Igreja Nova, Joaquim Gomes, Mar Vermelho, Marimbondo, Novo Lino, Paripueira, Penedo, Santana do Mundaú, São José da Laje, São Luiz do Quitunde, São Sebastião e Viçosa, no exercício de 2003. O MPF/AL pediu a condenação do ex-deputado federal João Caldas e da assessora Christiane Araújo pelos crimes de fraude à licitação e na execução de obra ou serviço, formação de quadrilha, corrupção passiva e desvio de recursos públicos. Os empresários Darci e Luiz Antônio Vedoin foram denunciados pelos crimes de fraude à licitação e na execução de obra ou serviço.
 
Eles já respondem por formação de quadrilha em processo semelhante que tramita na Justiça Federal Mato Grosso. (Fonte: Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net). Rosemary: entre a alcova, euros& diamantes.  Rose era a “mulher invisível” que negociava diamantes africanos na Europa. O governo Federal se transforma em trapo, farrapo, esfarrapado e sem pundonor. Segundo Jorge Serrão O Rosegate revela mais duas bombas. Não existem registros nos anais da FAB de viagens internacionais feitas por Rosemary Novoa Noronha nos aviões da Presidência da República, embora a ex-chefe do gabinete paulista de Dilma tenha viajado 24 vezes ao exterior com o amigo e chefe Lula. Por tal informação, passada reservadamente pela inteligência das Forças Armadas ao Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, a “Doutora Rose” seria a “mulher invisível” que trabalhava para Lula.
 
Outra bomba: Rosemary utilizava um passaporte exclusivo de membros do primeiro escalão governamental para viagens de negócios ao exterior, que fazia sem a presença do amigo Lula. Serviços de inteligência das Forças Armadas receberam informes de que Rose participaria de negócios com diamantes em pelo menos cinco países: Bélgica, Holanda, França, Inglaterra e Alemanha. As pedras preciosas seriam originárias de negócios ocultos feitos pela cúpula petralha na África, principalmente Angola. Tal informação também foi passada à PGR pelos militares. Foram detectadas dezenas de viagens não oficiais de Rosemary ao exterior, para "passeios de negócios". O passaporte especial a denunciou. Foram 23 para a França. Para Suíça, ocorreram 18, por via terrestre, partindo de Paris, e mais quatro por via aérea.
 
Rose também fez 12 deslocamentos de avião para a Inglaterra. Outras sete viagens para o Caribe e os Estados Unidos, aconteceram de navio – de acordo com a inteligência militar brasileira. É extremamente lamentável a situação política brasileira corroída desde há muito tempo, sendo um escândalo atrás do outro e, nenhuma providência foi tomada, nem por Lula, nem por Dilma. Parabéns a Jorge Serrão pelo belo trabalho e ao site alerta total da qual extraímos as principais mancas desse artigo. Estamos envergonhados e de cabeça enterrado num buraco como fazem os avestruzes quando são enganados e ameaçados. Pense nisso!
 
ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE- DA  ALOMERCE- DO PORTAL CEN-DA AOUVIRCE
 


Parte inferior do formulário

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 17:54


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031