Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Segunda-feira, 23.06.08

FALTA SERIEDADE NA POLÍTICA BRASILEIRA

FALTA SERIEDADE NA POLÍTICA BRASILEIRA


É uma vergonha sem tamanho a psicosfera política do Brasil. Uma coisa rara e quase inexistente nesse écran é a seriedade e a honestidade. Fatos vergonhosos abalaram o Brasil de Norte a Sul, criaram CPIS (Comissões Parlamentares de Inquérito) e nada foi apurado e ninguém condenado e preso. A cada dia um fato novo causa pânico à população. A Polícia Federal mostra sua força prendendo em flagrante delito, supostos criminosos, corruptos, com todos os apetrechos como CDS, computadores, telefones celulares, máquina de filmar, dinheiro, drogas e forma-se aquela cena cinematográfica, que termina com a prisão dos infratores nas cadeias ou xadrezes da PF. Essa cena dura pouco e logo os infratores estão soltos e a menosprezar as leis brasileiras e se locupletando da impunidade que é grande demais. Querem ver um fato notável: depois de marchas e contra marchas que o grande escândalo envolvendo a governadora do Rio Grande do Sul causou no Brasil inteiro, alguns deputados gaúchos e federais queriam o impeachment de Yeda Crusius. O PSOL e PV haviam baseado pedido em diálogos gravados. Deputado argumentou que CPI do Detran está em andamento e que PF não investiga Yeda.


O pedido de impeachment se baseava em gravações de diálogos entre membros do governo ou pessoas ligadas à administração. Em uma delas, o chefe da Casa Civil, Cézar Busatto, dizia ao vice-governador, Paulo Afonso Feijó (DEM), que órgãos públicos como o Detran, a CEEE, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) e o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) financiaram partidos políticos. Em outra - dois acusados pela fraude de R$ 44 milhões do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) discutiam uma maneira de abordar a governadora para saber se poderiam tomar instruções do então diretor da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) Delson Martini para resolver um impasse entre empresas que se beneficiavam dos desvios. No parecer em que determinou o arquivamento do pedido, o presidente da Assembléia argumentou que o requerimento não especificava que crime a governadora teria cometido. Moreira argumentou ainda que a CPI do Detran ainda está em andamento e que a Polícia Federal informou anteriormente que não está investigando a governadora. “Não se pode confundir a apresentação de denúncia, visando o estabelecimento de processo investigativo, da protocolização de pedido de instauração de processo de impedimento da governadora. No primeiro, basta - mero indício ou suspeita, enquanto que, no segundo caso, é imprescindível a juntada de todo um conteúdo probatório, o que não se verifica no caso”, diz trecho do parecer.


Enquanto, as discussões rolavam a governadora tranqüila levava de roldão em seu gabinete os problemas de seu Estado. Ela tinha consciência que no Brasil brasileiro, corrupto não vai para cadeia. Se paga um bom advogado que encontra tal de brecha na lei e afirma que seu cliente é inocente. No final da história e no frigir dos ovos o presidente da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado Alceu Moreira (PMDB), arquivou nesta sexta-feira (20) o pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius (PSDB) feito pelo PSOL e pelo PV no dia 10 de junho. Esse episódio que envergonha mais uma vez os brasileiros, me faz lembrar uma senhora paupérrima que adentrou ao supermercado e furtou uma lata de leite. O fiscal do supermercado flagrou a senhora com a lata de leite nas mãos e conduziu-a a presença do gerente que chamou a polícia e a senhora foi autuada e desceu para o presídio feminino de imediato.

Ela alegava que o leite era para amenizar a fome de seu filho que não se alimentava há dois dias. As indiferenças no Brasil são enormes e contínuas. Pobres, negros e ladrões de galinha estão presos e os corruptos que não fazem nenhuma diferença estão soltos.
A corrupção se renova dia-a-dia e fica como está, pois surrupiar o dinheiro público se tornou banal e deixou de ser crime. Olha, o vírus da corrupção está tão violento que nenhuma classe social ou determinados profissionais escapam. No meio dessa parafernália a mídia não se exclui, visto que documentos não revelam quais os jornais ou colunistas que prestaram o serviço sujo à máfia do Detran.

Diante da gravidade da denúncia, o Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande Sul enviou pedido à CPI que apura o caso para que sejam nominados os profissionais e veículos, "pois não é justo que toda a categoria seja colocada sob suspeição". Já os jornais estaduais – a rigor existem apenas dois (Zero Hora e Correio do Povo) que se fingiram de mortos diante da grave revelação do MPF. Até agora, a imprensa gaúcha simplesmente nem citou o trecho do documento. Senhores jornalistas o que se aprende nos bancos das faculdades é que o compromisso do profissional da mídia é com a ética e com a verdade e nesse caso envolvendo a governadora do Rio grande do Sul, os senhores assassinaram os dois.

Dinheiro é bom até determinado ponto, pois sem ele não faríamos absolutamente nada, mas o problema maior é a ganância, pois os possuidores ou responsáveis por cargos públicos, com raríssimas exceções, querem açambarcar o vil metal a rodo. Que vergonha meu Deus. Pensem nisso! E deixem disso, parem com isso, pois o bom exemplo tem que partir dos que comanda esta nação sofrida e sugada.







Antonio Paiva Rodrigues - Membro da ACI – da ALOMERCE e da à AOUVIRCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 12:27



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2008

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930