Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Sábado, 24.05.08

Desejos

Desejos


Uma palavra muita conhecida, e que faz a vida se tornar meritória ou se transformar em puro devaneio. Derivada do latim vulgar desidiu, vem mostrar a firmeza e consistência do ato ou efeito de desejar, vontade de possuir ou de gozar, anseio, aspiração. Vontade de comer ou beber, apetite. Podem ser aplicadas outras sinonímias para a palavra dependendo da situação em que o escritor estiver engajado. Por exemplo: “Alexandre, o grande, quando às portas da morte convocou os seus generais, para relatar seus últimos três últimos desejos”. Começou em tom sarcástico, mesmo diante da morte, que desejava que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época. No seu segundo desejo ele pedia que fossem espalhados no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados nas batalhas em que saiu vencedor. Prata, ouro e pedras preciosas faziam parte de sua riqueza material.

No último, o grande imperador pediu que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do ataúde, à vista de todos. Abismado um de seus generais, perguntou qual o desejo do pedido insólito e quais as razões. Mesmo diante do suspiro final Alexandre sorrindo explicou: quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles não têm poder de cura diante da morte. Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os benefícios materiais conquistados na terra, aqui permanecem e por final afirmou: “Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos”. Esse comentário foi baseado em e-mail recebido através da internet.

Mostra a realidade moral e irrestrita do que acontecerá a todo ser hominal, quando a sua tarefa aqui no orbe terrestre estiver encerrada. Um outro grande homem de seriedade conhecida por todos, que não passou por essa fase, mas tinha seus desejos baseados na honestidade, na ética e que valem muito mais, do que ouro prata e pedras preciosas de Alexandre. Esse ser de uma competência fora do comum, simples, tranqüilo, voz suave se horrorizava com as andanças das corrupções no écran político brasileiro. Referimo-nos ao senador amazonense Jefferson Peres. Não fez como Alexandre o grande, visto ter sido surpreendido por um infarto fulminante. Nascido em Manaus no ano de 1932, o senador Jefferson Peres, era filho de Arnoldo Carpinteiro Peres e de Maria do Carmo Campelo Peres.

Ressaltamos aqui algumas ações do senador em epígrafe; participou da “54ª Sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque (Decreto Presidencial de 13/10/99, publicado no DOU de 14/10/99, Seção 2)”. Entre 18/10/1999 e 01/11/1999 – Executivo - no Brasil integrou o seminário, em Belém do Pará, realizado pela Comissão Especial da Amazônia. Entre 25/08/1997 e 27/08/1997.
No senado Federal participou efetivamente da investigação das denúncias contra o Presidente licenciado, senador Jader Barbalho, a serviço da comissão encarregada pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, em Manaus/AM. Entre 10/08/2001 e 13/08/2001 – No senado Federal – participou também de reuniões externas da Comissão Parlamentar do Mercosul nas cidades de Fortaleza-CE e Natal-RN, em paralelo à Quadragésima Terceira Reunião Anual da Assembléia de Governadores do BID. Entre 10/03/2002 e 15/03/2002 - no senado Federal Obs.: OF.P/006/2002, da Comissão do Mercosul, anexado ao RQS nº 62/2002, do Senador Roberto Requião.

Participou ativamente das homenagens póstumas prestadas ao ex-Governador Leonel Brizola, no Estado do Rio de Janeiro, entre 22/06/2004 e 23/06/2004. Suas ações em prol da população brasileira foram muitas, tendo lutado veementemente contra as corrupções no meio político e fora dele. Perde o Brasil um grande político que desempenhou sua missão com denodo e sem ambição, pois a seriedade e a ética unidas a honestidade eram seus pontos fortes. Descança em paz grande senador e que seu exemplo de honestidade sirva de exemplo e seja mais um marco a ser implantado no seio da política brasileira.

Vai um grande homem, mas deixa para seus amigos, colegas e familiares um legado que nunca será esquecido. Amor à pátria acima de tudo e a honestidade eram seus desejos marcados pela luta por um parlamento digno e acreditado pelo povo brasiliano. Adeus Jefferson Péres, que Deus te receba no mundo celestial, pois o Pai maior não esqueçe jamais os homens de bem de nosso País.


Antonio Paiva Rodrigues-Membro da Aci – Alomerce e Aouvir

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 10:11


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2008

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031