Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Segunda-feira, 08.11.10

Rio-mar na 56º Feira do livro

Rio-mar na 56º Feira do livro


Hiram Reis e Silva, Porto Alegre, RS, 08 de novembro de 2010.

“Há mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam”. (Henry Ford)

- Projeto ambicioso
Desde que iniciei, em 2007, o Projeto-Aventura Desafiando o Rio-Mar, eu tinha um ambicioso sonho de considerar uma fase concluída somente depois da edição de um livro relativo a cada uma delas. Projetei, inicialmente, cinco descidas: 1ª Fase - Rio Solimões; 2ª Fase – Rio Negro; 3ª Fase – Rio Amazonas I (Manaus-Santarém); 4ª Fase – Rio Madeira e 5ª Fase – Rio Amazonas II (Santarém-Belém). Estas descidas poderiam ser estendidas a outros rios da bacia amazônica desde que tivéssemos o devido apoio ou convite para isso, a título de exemplo estamos estabelecendo tratativas para viabilizar a descida do Rio Branco por sugestão do General Eliéser Girão Monteiro Filho, Secretário de Segurança Pública do Estado de Roraima.
- Livro “Desafiando o Rio-mar – Descendo o Solimões”
Embora estejamos partindo para a 3ª Fase, em 23 de dezembro deste ano, somente agora estamos considerando concluída a 1ª Fase. Graças ao apoio da Editora Universitária da PUCRS - EDIPUCRS e do General-de-Exército Luiz Gonzaga Shroeder Lessa, no dia 11 de novembro, às 19h30min, no Pavilhão Central de Autógrafos, Praça da Alfândega, estaremos autografando o livro “Desafiando o Rio-mar – Descendo o Solimões”, na 56º Feira do Livro de Porto Alegre. O livro pode ser encontrado no estande 31 da EDIPUCRS, na Rua da Praia, próximo ao “Rua da Praia Shopping” ou durante a sessão de autógrafos no próprio Pavilhão Central de Autógrafos.

O livro é endereçado aos amantes da aventura, àqueles que gostam de descortinar meandros históricos intrigantes e raramente divulgados, para quem se interessa pelas coisas da natureza amazônica e pelos belos relatos dos naturalistas de outrora, para os românticos enamorados pela poesia regional, para os pesquisadores das raízes antropológicas e estudiosos da geopolítica. Rascunhei e descartei, por diversas vezes, pequenos resumos de minha amazônica jornada, por fim resolvi reproduzir as palavras que constam da capa do livro e que foram escritas pelo meu amigo e mestre Coronel Soriano. Talvez poéticas demais, por vezes superlativas, mas certamente melhores que as minhas.

- Navegando sonhos

Coronel Manoel Soriano Neto - Historiador Militar
O Coronel Hiram Reis e Silva, brilhante Oficial de Engenharia do Exército, Professor do Colégio Militar de Porto Alegre, é possuidor de muitas e invejáveis titulações civis e militares. Em seu apostolado cívico em prol da Amazônia, contabiliza vários trabalhos escritos, a par de inúmeras palestras proferidas. Entretanto, ele se fará conhecido, historicamente, pela concretização do Projeto-Aventura “Desafiando o Rio-Mar”. E este precioso livro traz a lume o que foi tal aventura, desde o rigoroso treinamento no lago Guaíba, até o hercúleo desafio em arrostar mais de 1.700 quilômetros (!) do rio Solimões e seus afluentes, de Tabatinga a Manaus, em caiaque, e por quase dois meses.

Este fantástico documento é uma verdadeira joia histórica, pois riquíssimo em valiosos ensinamentos. Ao perlustrarmos as suas páginas, somos conduzidos para a fruição de uma empolgante travessia, não em águas procelosas como as singradas a remo pelo autor, mas em um rio sereno, de encantadoras narrativas acerca de aspectos fisiográficos, sociais e humanos, referentes a “brasis ainda sem Brasil”. Tal como Orellana e Pedro Teixeira, no heroico pretérito, o Coronel Hiram, pela epopeia há pouco realizada, acaba de consagrar, galhardamente o seu ilustre nome em nossa historiografia, “ad perpetuam rei memoriam”. Mas a obra não trata apenas da descrição do memorável percurso aquático, eis que relevantes questões históricas (“Pirara”, Reservas Indígenas, etc) são muito bem abordadas no memorial, como um brado de alerta à cobiça de Nações hegemônicas sobre a nossa Amazônia.

Aduza-se, por derradeiro, que as belezas e lições entesouradas neste livro têm, outrossim, o condão de robustecer, de forma superlativa, o sentimento de brasilidade, o apreço à nossa Soberania e a relembrança de nossos avoengos portugueses - “De nada a forte gente se temia” -, mote que se adapta, perfeitamente, à saga tão bem narrada, prenhe de audácia e coragem...

Que o excepcional lavor deste belo historial, de forte conteúdo cívico-patriótico, da fecunda produção literária do bravo e renomado escritor, Coronel Hiram, sirva de luzeiro àqueles que amam, de fato, a Terra em que nasceram, na inspiração do poeta-soldado Luiz Vaz de Camões: “Não me mandas contar estranha História. Mas mandas-me louvar dos meus a glória”.

Solicito Publicação
Coronel de Engenharia Hiram Reis e Silva

Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA)

Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS)

Acadêmico da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB)

Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS)

Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional

Site: http://www.amazoniaenossaselva.com.br

E–mail: hiramrs@terra.com.br

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:56



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930