Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 29.04.09

A GRIPE SUÍNA ABALA O MUNDO

A GRIPE SUÍNA ABALA O MUNDO

A gripe aparentemente inofensiva para um determinado grupo de pessoas teve como sinonímia a derivação de uma palavra francesa grippe. A medicina a classifica como doença infecciosa produzida por vírus e que, a par de fenômenos gerais (febre, cefaléia, mal-estar, produz manifestações respiratórias, tais como irritação nasofaríngea e laríngea, e espirros. Normalmente produzida por vírus que tem como sinônimo: influenza, espanhola (obsoleto) e macaca, macacoa no brasileiro popular. Uma grande diferenciação do resfriado que pode ser determinado por algumas variantes, tais como: que tem resfriamento, que tem resfriado. No linguajar médico é o processo inflamatório causado por vírus ou por vírus associados a outros microrganismos ou, ainda, de natureza alérgica, e que se caracteriza por congestão das vias aéreas superiores, coriza, calafrios, discreta elevação da temperatura corporal e mal-estar geral. Como denotamos existe uma grande diferença entre gripe e resfriado, embora muitas pessoas confundam as particularidades. O que é realmente a gripe? Segundo o que constatamos no site http://www.abcdasaude.com.br/ É uma infecção respiratória causada pelo vírus Influenza. Ela pode afetar milhões de pessoas a cada ano. É altamente contagiosa e ocorre mais no final do outono, inverno e início da primavera. Também é responsável por várias ausências ao trabalho e à escola, além de poder levar à pneumonia, hospitalização e morte.

Existem três tipos deste vírus: A/ B e C. O vírus Influenza A pode infectar humanos e outros animais, enquanto que o - (Influenza B e C) infecta só os humanos. O tipo C causa uma gripe muito leve e não causa epidemias. De uma maneira geral, o vírus influenza ocorre de maneira epidêmica uma vez por ano. Qualquer pessoa pode se gripar. Contudo, as pessoas com alguma doença respiratória crônica, com fraqueza imunológica, imunidade enfraquecida e os mais idosos têm uma tendência a infecções mais graves com possibilidade de complicações fatais. Os sintomas da gripe são freqüentemente mais graves do que os do resfriado. O vírus Influenza tem uma “capa” (revestimento) que se modifica constantemente. Isto faz com que o organismo das pessoas tenha dificuldade para se defender das agressões deste microorganismo, ficando também difícil desenvolver vacinas para proteção contra a infecção causada por ele. Por isso, a gripe é um dos maiores problemas de saúde pública. Os sintomas já foram citados acima, mas ocorrem sempre acompanhados de febre, calafrios, suor excessivo, tosse seca que pode perdurar por mais de duas semanas, dores musculares e articulares, dores no corpo com duração de três a cinco dias mantendo-se o tratamento adequado. Fadiga por mais de duas semanas, nariz obstruído, irritação na garganta, dor de cabeça e mal-estar.

Alguns ou todos os sintomas supracitados podem estar presentes. A doença costuma ceder completamente dentro de uma ou duas semanas. A febre pode durar 3-8 dias. Nos idosos, a fraqueza causada pela gripe poderá durar várias semanas. Como complicação possível da gripe está à pneumonia – normalmente, não pelo vírus Influenza, mas por uma bactéria (pneumococo ou estafilococo, geralmente). Além da pneumonia, outras infecções como sinusite, otite e bronquite (infecção dos brônquios – “canos” que espalham o ar nos pulmões) também são complicações possíveis. As pessoas com mais de 65 anos, de qualquer idade com alguma doença crônica e as crianças muito pequenas tem uma probabilidade maior de desenvolver complicações de uma gripe. Por outro lado, a gripe pode também desencadear uma piora na asma em pessoas asmáticas e piora da condição de uma pessoa com insuficiência do coração, por exemplo. São estas ações perniciosas que acometem a população do orbe terrestre. O governo como medida de prevenção proporciona a vacinação da população da terceira idade, isto é, depois dos 60 anos. Estas pessoas estão mais propensas a doença. De uma hora para outra surge uma notícia que virou pânico mundial, a doença suína está contaminando vários países e tem como ponto de contaminação o México. O mundo está em alerta total. Como não somos profissionais da área nos agarramos em algumas pesquisas e nos baseamos em fontes fidedignas como: Folha online, Portal G1 e Reuters. A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1.

Ele é diferente do H1N1 totalmente humano que circula nos últimos anos, por conter material genético dos vírus humanos, de aves e suínos, incluindo elementos de vírus suínos da Europa e da Ásia. A gripe suína ou gripe Porcina é uma doença causada por uma variante do vírus H1N1. O vírus pode ser transmitido através de contato com animais e objetos contaminados. Uma nova variante do vírus pode ser transmitida entre humanos e é considerada epidêmica no México. O governo mexicano anunciou 149 mortes confirmadas causadas pelo H1N1 e 1.600 casos suspeitos o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar que a doença é uma "emergência na saúde pública internacional", e têm grandes chances de se tornar uma pandemia. Até agora, sabe-se que a gripe suína se trata de uma doença respiratória que teve origem em porcos, a partir da combinação de material genético de diferentes vírus de gripe. Cientistas e governos ainda buscam informações mais detalhadas sobre a doença e as formas de prevenção e tratamento, mas algumas das dúvidas já podem ser respondidas com base nos dados divulgados por governos e centros de pesquisa. A contaminação se dá da mesma forma que a gripe comum, por via aérea, contato direto com o infectado, ou indireto (através das mãos) com objetos contaminados. Não há contaminação pelo consumo de carne ou produtos suínos.

Cozinhar a carne de porco a 70 graus Celsius destrói o vírus da gripe suína. Em casos registrados nos últimos anos, a doença foi contraída por pessoas que tiveram contatos com criações de porcos, mas não há registro de que o mesmo tenha acontecido no atual surto. Ela está sendo da mesma forma que a gripe comum: por via aérea, de pessoa para pessoa, por meio de espirros e tosse. Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 39°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas com a gripe suína também relataram ter apresentado febre, cansaço, catarro, fadiga, dores pelo corpo, dor de garganta, náusea, vômito e diarréia forte. Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 39°C, falta de apetite e tosse. Existe vacina para os porcos, porém ainda não se descobriu uma que possa ser utilizadas pelos humanos. Existe vacina para os porcos, porém ainda não se descobriu uma que possa ser utilizadas pelos humanos. Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Entretanto, algumas pessoas, principalmente crianças, podem espalhar o vírus por dez dias ou mais. Existe algum remédio eficaz contra a doença?

Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC. Existe vacina contra esta doença? As vacinas normais contra a gripe são alteradas todos os anos para incluir imunização contra novas variedades de vírus. Segundo as autoridades mexicanas, que citam a Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacina existente para humanos é para uma cepa anterior ao vírus, com o qual não é tão eficaz. Mas como os casos confirmados de mortes atingiram adultos, é possível que as pessoas mais vulneráveis - crianças e idosos - tenham se beneficiado por ser alvo de vacinação mais regularmente que os adultos jovens. Até 27/04/2009: No México eleva-se a pelos 150 o número de mortos Quarenta casos confirmados nos Estados Unidos, seis no Canadá e na Escandinávia. Os primeiros casos foram confirmados na Europa. Um jovem espanhol como caso confirmado. A Espanha declarou vinte casos suspeitos.


O Reino Unido confirmou a existência de duas pessoas infectadas. Foram registrados casos suspeitos na França e Suíça. Chegaram a ser suspeitados dois casos, um de uma mulher e o outro, de um rapaz, mas na mulher foi diagnosticada sinusite. O rapaz ainda está internado e o exame só sairá nesta quarta feira, dia 30. Na maioria dos aeroportos, passageiros que vieram de vôos que saíram do México estão recebendo máscaras. Belo Horizonte Três pessoas foram internadas no dia 27. Todas estavam em Cancún, no México. Todo cuidado é pouco, pois o vírus se alastra com rapidez e como prevenção é bom evitarmos aglomerações e ao primeiro sinal do que foi acima citado procurar logo assistência médica. No Brasil alguns casos foram anunciados, mas apenas especulações. Os governos estaduais devem tomar as providências devidas, principalmente aqueles considerados turísticos. Mas, devemos lembrar que o cuidado e as precauções são gerais. Pensem nisso e que esta praga seja disseminada com maior urgência possível. Este é um trabalho feito através de pesquisas, por isso tivemos a preocupação em citar as fontes pesquisadas. Aos brasileiros muito cuidados, visto que nosso sistema de saúde é frágil e deixa muito a desejar. Infelizmente!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 07:13


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930