Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quinta-feira, 30.04.09

DIA DO TRABALHO

DIA DO TRABALHO

No dia do trabalho, os trabalhadores de qualquer especialidade são homenageados. Falar em trabalho é nominar a aplicação das forças e faculdades humanas para alcançar um determinado fim, atividade coordenada, de caráter físico e/ou intelectual, necessária à realização de qualquer tarefa, serviço ou empreendimento, o exercício dessa atividade como ocupação, ofício, profissão, trabalho remunerado ou assalariado; serviço. O trabalho pode ser trabalho braçal, trabalho humano que exige força muscular. Trabalho de cheio; trabalho de fôlego. Trabalho difícil e/ou extenso, que exige capacidade, disposição, coragem. Trabalho de sapa. Trabalho de Sísifo que segundo a lenda grega, Sísifo, rei de Corinto, tendo escapado astuciosamente a Tânatos, o deus da morte, enviado por Zeus para castigá-lo, foi levado por Hermes ao Inferno, onde condenaram ao suplício de rolar uma rocha até o cimo de um monte, donde ela se despencava, devendo o condenado recomeçar incessantemente o trabalho.


Trabalho esgotante e inútil, pois uma vez terminado, se tem de recomeçar, entre outras inúmeras sinonímias de qualidade e especificação do trabalho humano. “Comemorado no dia 1º de maio, o Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador é uma data comemorativa usada para celebrar as conquistas dos trabalhadores ao longo da história. Nessa mesma data, em 1886, ocorreu uma grande manifestação de trabalhadores na cidade americana de Chicago. Milhares de trabalhadores protestavam contra as condições desumanas de trabalho e a enorme carga horária pela qual eram submetidos (13 horas diárias). A greve paralisou os Estados Unidos. No dia 3 de maio, houve vários confrontos dos manifestantes com a polícia. No dia seguinte, esses confrontos se intensificaram, resultando na morte de diversos manifestantes. As manifestações e os protestos realizados pelos trabalhadores ficaram conhecidos como a Revolta de Haymarket.” Em 20 de junho de 1889, em Paris, a central sindical chamada Segunda Internacional instituiu o mesmo dia das manifestações como data máxima dos trabalhadores organizados, para assim, lutar pelas 8 horas de trabalho diário.



Em 23 de abril de 1919, o senado francês ratificou a jornada de trabalho de 8 horas e proclamou o dia 1° de maio como feriado nacional. Após a França estabelecer o Dia do Trabalho, a Rússia foi o primeiro país a adotar a data comemorativa, em 1920. No Brasil, a data foi consolidada em 1925 no governo de Rodrigues Alves. Além disso, a partir do governo de Getúlio Vargas, as principais medidas de benefício ao trabalhador passaram a ser anunciadas nesta data. Atualmente, inúmeros países adotam o dia 1° de maio como o Dia do Trabalho, sendo considerado feriado em muitos deles. Assim se manifestou o nosso amigo Tiago Dantas. O dia do trabalho é de uma representatividade imensa. Será que os trabalhadores brasileiros estão satisfeitos? São nuanças que o Ministério do Trabalho, através de seu ministro deverá dar a população. Em nossa opinião o desemprego é um veneno fatal para o trabalhador. O governo deve ter mais respeito com esta classe que tem levado este país até onde está à custa de suor, lágrimas e até a própria vida.


Uma política mais humanitária, visto que muitos trabalhadores estão na informalidade para seu sustento e de sua família. É bom frisar que foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano. Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes. Para não nos estendermos na homenagem a todos os trabalhadores queríamos ressaltar também os trabalhadores voluntários, bem como os trabalhadores da última hora. Aqui homenageamos todas as classes de trabalhadores sem nenhuma distinção e desejar dias melhores para todos, como também dedicar esta matéria aos heróis anônimos que morreram no cumprimento do estrito dever legal. Lembrar também das crianças trabalhadoras que apesar de não ser esta finalidade, mas como denodo e esforço querem atenuar os sofrimentos de suas famílias. Pensem nisso!



Em 1º de maio de 1940, o presidente Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer). Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores. Alguns setores veem o trabalho sobre vários aspectos: “O trabalho é algo que muita gente não deseja, ao considerar que é um esforço que se faz, é um compromisso que se firma, e é uma obrigação natural que todos têm para sobrevivência, porque é com ele que se conseguem recursos para manutenção física e mental do corpo humano. Muitos economistas ao analisarem como as pessoas percebem o trabalho, costumam caracterizá-lo como uma desutilidade, ao levar em conta que ele é um sacrifício para aqueles que não gostam de tal execução. Pois, sem ele, tem-se lazer, ociosidade, e desfrute. Tentando explicar os a favor, e os contra o termo trabalho, é que se busca especificar esta questão tanto pelo lado materialista do esforço físico e mental, como dentro de uma visão espírita, dado acreditar-se que ele tem uma conotação transcendental”.

“Pelo lado materialista, muitas pessoas acreditam que o trabalho é algo desumano, que é um desgaste que nenhum ser deve passar por tal experiência, que maltrata o homem, por uma imposição do tempo, e por uma submissão a outro ser que não traz nenhuma satisfação pessoal. O trabalho cria uma dependência tal que, o trabalhador esquece até de sua ligação com os companheiros que estão ao seu lado, com as mesmas preocupações e a mesma dependência aos mandatários que supervisionam uma atividade natural da vida. Essa ligação forte do homem ao trabalho cotidiano faz com que as pessoas fiquem escravas de um desempenho físico e mental, olvidando a sua participação na construção de algo maior, que pouco se entende como tal coisa que possa acontecer”.
“Pelo ponto de vista espiritual, verifica-se que o trabalho tem essa conotação materialista, todavia, sem esquecer que ele é uma satisfação, e oportunidade que se têm para compreender a vida, sem essa submissão e dependência escravagista que deprimem e degradam aquele que se entrega sem pensar. O trabalho do ser humano é um reflexo do nível espiritual em que ele está submetido, isto significa dizer que, quanto mais desenvolvido é o espírito, mais sublimado é o seu trabalho, cujo esforço físico é bem menor, ou quase inexistente. De maneira contrária, quanto mais inferior for o espírito, mais penoso é o seu trabalho, e o sofrimento físico é muito mais forte e degradante. Não que DEUS lhe impôs, mas que ele se depara para compreender o seu estado de criancinha espiritual”. Apesar das diversas visões o trabalho dever ser visto como um lazer, visto que se aquilo que fazes de dar prazer jamais será um trabalho escravo, cansativo e detestado.


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 12:25


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930