Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quinta-feira, 11.12.08

HERÓI DESCONHECIDO

HERÓI DESCONHECIDO

A população brasileira precisa se respaldar nas nuanças políticas que fizeram a história da Pátria Amada Brasil. Um grande número de terroristas que praticaram ações criminosas, deletérias, hoje está gozando as benesses no governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva. Uma relação extensa. Quem é? Onde Estão? Elisabeth Mendes, nome completo: Elisabeth Mendes de Oliveira. Terrorista dos anos 60/70. Usava os codinomes “Rosa” e “Bete Mendes”. Este último é usado como abreviação de seu nome. Militante da vanguarda Armada Revolucionária – Palmares, em São Paulo. Atuava no setor de inteligência da organização e se dedicava à propaganda e arregimentação no meio estudantil.

Escreveu o livro “Rompendo o Silêncio” com intuito de contestar as acusações do coronel Ustra Brilhante. Sua ação como terrorista foi criticada pelos próprios companheiros, tentava se fazer de vítima e posar de heroína, como se a ficção e a fantasia pudessem substituir a realidade e dar uma nova dimensão ao que de fato aconteceu durante o regime militar. A relação dos terroristas é extensa e a maioria deles é conhecida da população brasileira. “Na madrugada nublada e fria do dia 26 de junho de 1968, no Quartel General do II Exército, o silêncio e a tranqüilidade eram visíveis”. Tudo decorria na mais extrema tranqüilidade a maioria dos militares dormiam, o sentinela em seu posto guarnecia o QG, as guaritas eram várias, pois a situação do País era tensa e complicada.

Mal sabiam que um grupo de dez terroristas, entre eles duas mulheres, rodava em um pequeno caminhão, carregado com 50 quilos de dinamite, e mais três Fuscas, na direção do Quartel General. Por covardia desistiram do ataque, seguindo instruções do líder, Carlos Marighela, no seu minimanual dizia: “O terrorismo é uma arma a que jamais o revolucionário pode renunciar”. “Ser assaltante ou terrorista é uma condição que enobrece qualquer homem honrado”. Pode Freud? Todas as nuanças aqui citadas e enumeradas tiveram a inserção de fatos do livro: “Quem São? Onde Estão”? “E do livro: A verdade Sufocada” de Carlos Alberto Brilhante Ustra. Na Avenida Marechal Stênio Albuquerque Lima, nos fundo do QG, uma camionete desgovernada batera num poste de iluminação pública, mas o destino seria o quartel.


O soldado Roberto Rufino ao perceber o acontecimento atirou contra a viatura, pois presenciara um homem fugindo depois do acontecido. Foi então que o soldado Mário Kozel Filho, pensando se tratar de um acidente grave saiu de seu posto com a intenção em atender prováveis feridos no acidente. De repente uma bomba provocou uma explosão com destruição e mortes num raio de 300 metros. O corpo do soldado Kozel estava totalmente dilacerado. O coronel Eldes de Souza Guedes, os soldados João Ferreira de Souza, Luiz Roberto Juliano, Edson Roberto Rufino, Henrique Chaicowski e Ricardo Chabeau, ficaram entre a vida e a morte.

O estrago provocado pela bomba foi enorme. Vejam como foi um dos cenários de que a população do Brasil desconhece totalmente. O soldado Mário Kozel Filho, mas conhecido com Kuka foi o herói deste acontecimento, mas infelizmente é um herói desconhecido. Notadamente os leitores conhecem as figuras de: José Dirceu, Dilma Vana Rousseff Linhares, José Genoíno Guimarães, Franklin Martins, Tarso Genro, Bruno Maranhão, Paulo Vannuchi, Carlos Minc Baumfeld, Gilney Amorim Viana, Diógenes Nogueira, Aloysio Nunes Ferreira Filho, Daniel Aarão Reis, César Benjamim, Cid Benjamim, Fernando Pimentel, Fernando Gabeira, Chizuo Osava, Elisabeth Mendes, João Quartim de Morais, Maria Augusta Carneiro Ribeiro, Flávio Koutzii, entre outros.

O soldadinho Mário Kozel Filho, assassinado brutalmente pelos terroristas é o herói desconhecido. Por acaso alguém citou o nome deste militar, um herói desconhecido, como muitas que a mídia relegou. Mas as feras estão livres e no poder. Ah! Brasil.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI/ALOMERCE E AOUVIRCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 16:35



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031