Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 08.02.12

PRECISAMOS DE OTIMISMO?

PRECISAMOS DE OTIMISMO?

“A casa de Deus é o infinito e também a alma humana. Tereza d’Ávila, com base em experiências pessoais, falava das “moradas inferiores”, referindo-se exatamente às regiões da alma. Aqueles que meditam sabem o quanto é importante essa experiência”. (Ariston S. Teles).

Na concepção popular a sinonímia de otimismo representa a disposição, adquirida ou natural, para julgar tudo o melhor possível. Já na concepção filosófica, o otimismo representa o sistema dos que consideram este mundo o melhor os mundos possíveis. Otimismo não constitui poltrona preguiçosa para os sem escrúpulos de anil. É manancial de forças para os seus dias de lutas. A certeza de alcançar os objetivos, a forma de encarar os problemas sem medo, a forma correta de usar a ética, a moral e os bons costumes, pode ser anexada a uma psicosfera que nominamos de otimismo. O otimismo que o brasileiro traz no coração, é força viva para alcançar o sucesso. Otimismo poderia ser considerado uma ciência? “Pesquisas mostram que 80% das pessoas têm uma tendência natural para o comportamento positivo. E que ele protege doenças, alimenta a autoestima e até melhora relacionamentos”.

Lastreados nesses aspectos podemos afirmar que o “negativo” pode se inserir no aspecto de um otimismo esperado. Esse otimismo que se reforça no negativo, quando o mesmo toma forma de menos, menor, e que nos leva a pensar melhor. Por exemplo: No mundo atual a violência é muito menor do que em épocas passadas. Um menor percentual de doenças melhora as condições de vida da popular. No ano que estamos uma série de notícias macabras e horripilantes, têm tirado o otimismo de milhões de brasileiros. A visão otimista e pessimista, o negativo e o positivo, o bem e o mal são sentenças que influem no otimismo dos seres humanos. O otimismo nos leva ao sucesso, o nosso sistema fica imune, a resiliência (é uma palavra muito usada na psicologia, na psicopedagogia, é um conceito psicológico emprestado da física, definido como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas, choques, estresses, sem entrar em surto psicológico). No entanto, Jo (2003), estudou a resiliência em organizações, argumenta que a resiliência se trata de uma se trata de uma tomada de decisão quando alguém depara com um contexto entre tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade. Assim entendido, pode-se considerar que a resiliência é uma combinação de fatores que propiciam ao ser humano condições para enfrentar e superar problemas e adversidades. A felicidade também é causada pelo alto grau de otimismo.

Segundo estudos, pessimistas estão oito vezes mais propensos a se deprimir quando algum evento ruim acontece em suas vidas. A única alternativa para vencer essa depressão pode ser chamada de superação que também faz parte do otimismo hominal. Os otimistas são mais motivados, por isso insistem mais e conseguem ir mais longe. Esse ir mais longe pode ser chamado de sucesso. O nosso organismo funciona melhor, evitando doenças, mesmo que elas ocorram - otimistas se recuperam com mais prontidão porque acreditam na eficácia do tratamento. Esse bom funcionamento do nosso organismo proveniente do otimismo torna nosso corpo imune. Não desistir ante a primeira pedra no caminho e acreditar que as coisas vão acabar bem ajuda os otimistas em momentos difíceis. A resiliência funciona dessa maneira.

O cérebro humano desempenha excelente papel na vida humana, mas é preciso que ele seja bem tratado e usado corretamente, por isso deve estar ativado adequadamente. “Entre os animais, o homem tem a noção de finitude”, essa sentença foi dita pelo neurocientista Antônio Pereira, do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Durante os pensamentos otimistas há maior ativação das seguintes áreas do cérebro: Córtex do giro anterior cingulado: “área ligada à autorreflexão com a amídala (não confundir com as da garganta), dá validade emocional às informações recebidas pelo cérebro”. A amídala tem papel fundamental em dosar o grau de emoção presente em nossas memórias. Quando o córtex pré-frontal encontra-se desativado a monitoração se reflete nas diferenças entre expectativas e a realidade. “Sem otimismo você não sobrevive ao tratamento. Ele é doloroso e exige muito”. Palavras de uma paciente submetida à quimioterapia para tratamento de um câncer.

“A Revista” “Isto É” de n°. 2203 de 01/02/2012 – ano 36, traz excelente matéria sobre otimismo, e diz que o seguinte: “A Ciência do Otimismo – Pesquisadores descobrem o gene ligado ao bom humor e mostram como ele é capaz de impedir doenças, aumentar a autoestima e facilitar os relacionamentos”. E ainda mais ensina como programar seu cérebro para se tornar uma pessoa mais otimista. A matéria em apreço é assinada pela jornalista Rachel Costa. O Otimismo exacerbado faz com que eventos muito traumáticos tendem a ser minimizados durante a sua memorização (evitando-se guardar memórias negativas) e previsões para o futuro tendem a ser positivas. Pensar positivo sempre é a melhor solução. Evitar a depressão e não permitir que ela atrapalhe a sua vida, pois os deprimidos estão mais sujeitos ao suicídio.

Alguns namorados se sentem mais seguros, ou mais maduros por terem escolhido alguém dentro do perfil adequado para eles. “O otimismo nos faz assumir riscos e, com isso, avançar”, avalia o psiquiatra Irismar Reis de Oliveira, da Universidade Federal da Bahia. Parte dessa força motriz capaz de alterar até o funcionamento de nossos cérebros está guardada em nossos genes. Os genes é o código genético humano. Em termos genéricos é o conjunto dos genes humanos. Neste material genético está contida toda a informação para a construção e funcionamento do organismo humano. Este código está contido em cada uma de nossas células, o genoma humano distribui-se por 23 pares de cromossomos que por sua vez, contém os genes. Toda essa importante informação é codificada pelo ADN ou (DNA), ou seja, Ácido Desoximbonucleico, que se organizou numa estrutura de dupla hélice, formada por quatro bases que se unem invariavelmente aos pares – adenina com timina e citosina com guanina.  O site na filosofia do sapo tem muitos detalhes importantes para os interessados pesquisarem. A ordem particular do alinhamento dos pares ao longo da cadeia corresponde à sua sequenciação. Estas sequências que codificam as proteínas são os genes, que constituem a menor parte do ADN. Para além dos genes, o ADN é constituído na sua maior parte por material genético inativo (97%), o qual aparentemente não possui qualquer utilidade. Estudos recentes mostram que material não pode ser desprezado. Coloca-se a hipótese do mesmo desempenhar funções de coordenação e de conservação do ADN.

Em suas pesquisas, os políticos otimistas ganham mais eleições, os estudantes otimistas têm melhores notas e os atletas otimistas vencem mais competições, mas convenhamos que o otimismo não tornasse o homem imbatível, pois ele tem suas limitações. Quando centenas, milhares de pessoas acreditam que algo vai dar certo, dá certo? A resposta, de acordo com um grupo de pesquisadores da Universidade de Miami, nos Estados Unidos, é sim. Nós achamos o otimismo muito importante para o ser humano, no entanto ele não é tudo, pois precisa acima de tudo acreditar em Deus e ter fé. Fé mais otimismo igual à vitória. Antes de chegar ao otimismo muitos planos devem ser elaborados, pois não só metaforicamente o otimismo faz bem ao coração. Está comprovado: acreditar no amanhã protege de doenças cardiovasculares. Em estudo elaborado pela Universidade de Michigam nos estados Unidos da América do Norte um ponto a mais de otimismo, em uma escala que variava de 0 a 16, representava menos chance de se ter um infarto.

Como vemos pelos estudos de especialistas e pesquisadores, o otimismo é salutar para os seres humanos, mas não é tudo, pois existem as barreiras que normalmente impedem que o otimismo cresça entre as pessoas, nesse rol estão às barreiras sociais, que levam o ser humano a desconfiança e ao desespero, o estresse é outro elemento que pode aniquilar o otimismo, e sua associação à depressão pode estragar toda uma vida. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA ALOMERCE- DA UBT- DA AVSPE E DA AOUVIRCE



Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:44


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829