Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quinta-feira, 31.03.11

O CÉU DE COSMOS:

O CÉU DE COSMOS:


O que poderíamos entender por céu de cosmos? Sabemos que existe o Projeto Cosmos, que é um conjunto de atividades que engloba de maneira efetiva o estudo de conceitos de Astronomias e outras ciências correlatas, nesse projeto o aluno tem a possibilidade de vivenciar inúmeros conteúdos de várias áreas, incluindo física, biologia, matemática, química, entre outras. Referido projeto compreende uma grande gama de atividades, incluindo sessões de cine-dome (planetário digital), palestras com oficinas interativas, observações do céu, palestras com recursos audiovisuais. Existe alguma diferença entre céu e cosmos? Podemos afirmar que as sinonímias são iguais e podemos acrescentar algo mais.

Cosmos palavra de derivação grega kósmos, gênero de plantas herbáceas da América tropical, de folhas opostas, flores solitárias, paniculadas, e capítulos ligulados (ligoso), algumas espécies são cultivadas como ornamentais. (dicionário Aurélio). Existem outras definições como Mundo, Harmonia e Universo. Outros afirmam que mesmo sendo sinonímias, mas Cosmos vem do grego e Universo vem do latim. São substantivos que já definiram o "céu" e até mesmo o firmamento. Atualmente designam o todo que comporta o espaço e o tempo. Cosmos e Universo são palavras que nasceram em culturas diferentes e se quisermos ser exatos, teremos que estudar o contexto em que elas surgiram.

O que exatamente os gregos queriam dizer com "Cosmos" e o que os romanos imaginavam quando diziam “Universos”? Talvez aí se encontre uma diferença de significados, mas não cremos que alguém tenha ido tão fundo. Temos de considerar também que elas sobreviveram por mais de dois mil anos designando um ente cujo conhecimento evoluiu. Algumas culturas tinham o Universo restrito a abóbadas; outras já o consideravam desde o centro da Terra; outras o dividiram entre "o céu" e "a Terra". Clareando um pouco mais fomos buscar no dicionário Larousse o significado e anotamos o seguinte: do grego (kósmos, mundo, ordem).

O Universo e suas leis, ou, de modo mais geral, todo o universo, real ou nascido de uma concepção científica ou fantástica. Espaço intersideral. Cosmos ou cosmos deriva do grego antigo como citamos antes, simboliza organização, beleza e harmonia. É um termo que designa o universo em seu conjunto, toda a estrutura universal em sua totalidade, desde o microcosmo ao macrocosmo. O cosmo é a totalidade de todas as coisas deste Universo ordenado, desde as estrelas, até as partículas subatômicas.

Pode ser estudado na Cosmologia. O astrônomo Carl Sagan define o termo cosmos como sendo “tudo o que já foi tudo o que é, e tudo que será”. Existe a necessidade de certa altivez para não confundirmos as coisas e criar uma psicosfera astronômica em nossa mente. Vários cientistas se destacaram nesse estudo que teve sua força expandida entre os séculos XVI e XVII, e vai desde Copérnico ao grande Newton. Copérnico foi alcunhado de filósofo do céu. Copérnico causou uma grande polêmica ao afirmar que a terra girava em torno do sol. Copérnico, morto em 1543, foi sem o desejar um dos grandes revolucionários da história da ciência. A teoria heliocêntrica que defendeu fez por influenciar uma mudança radical e completa não só da concepção do cosmo que se tinha até então, como na própria maneira de ver o homem. (1473-1543).

Ele afirmou que o Sol é o Centro de tudo. “O que na verdade mais belo que o céu, que, certamente, contém todos os atributos da beleza”? Isto é proclamado pelos seus verdadeiros nomes, caelum e mundus, este último com significado de clareza e ornamento, como a escultura antiga. Durante longos 36 anos, o cônego Nicolau Copérnico manteve-se irredutível. Não queria de modo nenhum publicar seu tratado sobre uma nova teoria cósmica. Se bem que algo já vazara, chegando até os ouvidos de um Lutero indignado, o número dos que tomaram conhecimento do real significado das suas teses reduzia-se a uma dúzia e olhe lá. O cientista, ao dedicar-se minuciosamente ao Almagesto do astrônomo Ptolomeu, e a outros especuladores celestiais, gregos e árabes, concluíra que não era a Terra o centro do universo.

Era o Sol! Preso à sua torre de observação em Frauenburg, hoje Turon, um lugarejo nas margens do Báltico, na antiga Prússia oriental, com um tiquetrum e um baculus, instrumentos primitivos que mandara fazer, todos sem lentes, aquele sacerdote tímido, cinzento, de vida insípida, solitária e avarenta, convertido em filósofo do céu, fez desmoronar uma arquitetura astronômica que durava uns 17 séculos. (http://educaterra.terra.com.br/voltaire/artigos/copernico.htm). Copérnico – As revoluções das órbitas celestes, em 1543. É certo, ou vero que existem projetos direcionados para estudantes, pois é um sonho ver e entender o Universo.



Através dos Observatórios Bioastronômicos espalhados pelo Brasil, os alunos tomam ciência de como atua em nossas vidas os componentes desse cosmos. Astronomia na escola é um projeto inédito que apresenta proposta educacional e cientifica inovadora. É um projeto itinerante e teve seu berço no Rio Grande do Sul. Tem como objetivo estimular o interesse dos alunos pela Astronomia e Ciências a fim de maneira a apoiar e complementar as disciplinas do currículo escolar com atividades criativas, sendo uma ferramenta para as Escolas que procuram aperfeiçoar o ensino, e como tal, favorece ao aluno a melhor compreensão das questões da Física, Matemática, Química, História entre outras através da experimentação lúdica e interativa.



O projeto foi idealizado pelo Professor Historiador e Cosmólogo Hernán Mosttajo que reuniu profissionais capacitados das áreas da Educação, Ciência e Tecnologia para elaboração, supervisão e constante atualização desta inovadora proposta. O Projeto colabora na erradicação do analfabetismo científico auxiliando a formação de cidadãos engajados na globalização de atitudes positivas para com o Planeta Terra. O Projeto Cosmos interage com os alunos fornecendo detalhes sobre apresentações de multimídia, a família sol, jornada nas estrelas, geometria cósmica gravidade zero e enigmas do cosmos. Nas sessões de Cine Dome ou planetário oferece conotações do palco celeste, turma alto astral, filhos do sol, bem como, sessões de observação do Céu, observações com telescópios e observação com carta celeste. As oficinas interativas ligam-se aos mundos vivos, o céu na régua e compasso, phobos, o foguete e outros mundos. O projeto epigrafado faz parte Fundação Céu Org. br (projetos/cosmos/)



Em Fortaleza temos alguns planetários, mas o principal está localizado no Centro Cultural Dragão do Mar, na Praia de Iracema. Alunos de escolas públicas e pessoas de comunidades carentes acessam gratuitamente ao Memorial, Museu e Planetário, desde que agendem previamente. Aos domingos a visita ao Memorial e Museu é gratuita para toda a população. A maioria dos eventos musicais é aberta ao público ou cobrada preços simbólicos, bem abaixo daqueles praticados no mercado. O espaço sob o Planetário está localizado na Praça Almirante Saldanha. O Governo do Estado do Ceará, através da secretaria da Cultura, demonstrou ousadia e visão de futuro, ao construir o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.



Sinceramente não conseguimos visualizar mesmo através de intensa pesquisa se o Projeto “O Céu de Cosmos”, faz parte das atividades do planetário Rubens de Azevedo, só conseguimos alçar um evento que reuniu grandes nomes da astronomia brasileira. A programação estava assim delineada: “O Planetário Rubens de Azevedo, do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, realiza nesta terça-feira (23), e quarta-feira (24), mais uma rodada de palestras com importantes nomes da astronomia”. Na terça, o Planetário recebe, às 19h, o professor Dr. Kepler Oliveira (UFRGS) com a palestra “Procura de Vida no Universo”. Oliveira tem pós-doutorado em Astrofísica Estelar pela University of Texas, Estados Unidos e Universite de Montreal no Canadá. Trabalha com estrelas anãs brancas.

Já na quarta-feira, 24, á a vez da professora Dra. Fátima Saraiva (UFRGS) com a palestra “Galáxias no Universo”. Fátima tem pós-doutorado em Astrofísica Extragaláctica pela University Of Texas At Austin e trabalha com formação de professores para o ensino de Astronomia. Inscrição: Os interessados em participar das palestras podem se inscrever pelos telefones (85) 3488-8639, das 8h às 12h e das 14h às 18h. O acesso é livre. Com informações da Assessoria do Dragão do Mar. Tal evento foi realizado no dia 22/11/2010. Seria de bom alvitre que a Secretaria de Cultura do Estado do Ceará criasse um Projeto de tal magnitude, pois os alunos das escolas públicas estão carentes de tais ensinamentos. Pense nisso!



ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA UBT- DA AVSPE- DA AOUVIR/CE – DA ACE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 13:18



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031