Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Domingo, 14.07.13

CONTROLE EMOCIONAL

CONTROLE EMOCIONAL

“Quanto te seja possível, suporta a esposa incompreensiva e exigente, ainda mesmo quando surja aos teus olhos por empecilho à felicidade. Quando estiver. ao teu alcance, tolera o companheiro áspero ou indiferente, ainda mesmo quando compareça ao teu lado por adversário de tuas melhores esperanças”. (Rodolfo Calligaris).

Nossas cargas emotivas podem ser divididas em positivas e negativas. A emotividade causa choros prolongados e sorrisos intermitentes. Muitas vezes, diante de situações difíceis, pessoas impacientes perdem o controle e gritam, esbravejam por não alcançarem os seus objetivos. A carga emotiva negativa está implícita em todo ser hominal. Através do controle emocional, o homem será capaz de controlar suas emoções.   A inteligência, a vida social, as experiências vivenciadas no dia a dia contribuem para esse controle. A demonstração, o aspecto formal ou informal, as feições, o comportamento diário mostram com todos os detalhes, as ferramentas causadoras que formam os vis panoramas, ilustrados ou não, da psicosfera bem delineada, para que suas cargas emotivas tem cunho puramente negativo.

Muitos detalhes, diversidades de atividades fazem com que seres humanos mudem constantemente seus comportamentos. A desordenação das cargas emotivas é causada pela adrenalina. A adrenalina é produzida pela glândula adrenal e a nominação não tem origem, conforme afirmam os estudiosos. A adrenal tem outra sinonímia conhecida com glândula suprarrenal. Ela está localizada sobre os rins. O organismo sofre pressões a todo instante, devido à multifacetas da vida humana, tais como estresse em alto grau, estresse normal e o cansaço físico, além do nervosismo, da hipoglicemia, do jejum prolongado e até de hemorragias.

A adrenalina é produzida através de estímulos que atuam principalmente nos órgãos periféricos provocando tremores, sudoreses dilatação de pupilas e são reações de fuga. O hormônio chamado adrenal tem grande correlação com o sistema nervoso simpático. Atuando severamente sobre a válvula propulsora (o coração), no sistema cardiovascular são os efeitos mais importantes. Os efeitos da adrenalina sobre o sistema cardiovascular são considerados os mais importantes, pois mantêm a frequência cardíaca e pressão arterial adequada tanto em repouso como em condições de estresse. A adrenalina promove vasoconstrição periférica, aumento da frequência cardíaca e da automaticidade das regiões do coração. Nos brônquios, a adrenalina permite a (bronco dilatação) e aumento da respiração, por isso é utilizada no tratamento de bronquites, mas em qualquer situação de descontrole ela aumenta e transforma tudo. Um descontrole nas funções do organismo.

A adrenalina pode estimular a secreção de hormônios como insulina, glucagon, gastrina. Estimula o aumento da concentração de glicose no plasma. Promove a fosforilação de proteínas no fígado, envolvidas na regulação do metabolismo do glicogênio. Participa da degradação de triacilgliceróis armazenados no tecido adiposo. Além disso, ela também está envolvida com o orgasmo, aumentando o fluxo sanguíneo nos músculos relacionados com as atividades sexuais, acelerando os batimentos cardíacos, respiração e suor. As duas glândulas adrenais são encontradas nos polos superiores dos rins.

Elas são compostas de medula e córtex adrenal. A medula está relacionada com o sistema nervoso simpático  e secreta os hormônios epinefrina (a adrenalina)  e norepinefrina. Essas nuanças não podem ser excluídas, visto que a adrenalina dependendo da situação enfrentada pelo ser humano pode causar embaraços. Existe em todos nós uma tendência para transferir nossas cargas emotivas contra situações ou pessoas que ainda têm a ver com elas, tendência essa em que, em Psicologia, passou a chamar-se mecanismo de irradiação, ou transferência. (Infoescola)

Segundo Rodolfo Calligaris é muito comum, também, que um operário, maltratado pelo chefe e não podendo responder-lhe à altura, nem vingar-se dele, por medo de perder o emprego, ao voltar para casa "descarregue" seu aborrecimento na família, tratando-a com brutalidade; ou que a patroa, enfezada com o marido por este haver-lhe negado, à hora do almoço, o dinheiro pedido para a compra de um vestido novo, embirre com a empregada, ralhando com ela, por achar que esteja remanchando demais na arrumação da cozinha. Essas ocorrências têm se tornados banais na sociedade de hoje, independente de classe social, raça e religião. Nessas ocasiões o estresse aumenta a quantidade de adrenalina e as reações do organismo são as mais variadas possíveis. Na vida de casados, tais ocorrências se verificam com maior frequência quanto maior seja o orgulho dos cônjuges. Joga, um sobre o outro, a culpa de tudo quanto sai errado, porque esse defeito os impede de reconhecerem os próprios equívocos e deméritos.

Se ele perde a condução para o trabalho, vai logo acusando a esposa de haver-se atrasado com o café; se esquece dum compromisso sério, censura-a por não tê-lo feito lembrar-se disso; se não encontra, de pronto, um documento de que precisa para determinado fim, a arguí de ser relaxada, de não guardar as coisas nos devidos lugares. Brigas banais de casais tem se tornado uma rotina, mesmo em lares onde a constância seja a calma aparente. O diálogo, ainda é a melhor solução, mas pela imperfeição humana o hominal perde o controle emocional levando a um desajuste social um lar bem estruturado.

A imposição e nem o poder de mando deve ser o ponto forte de qualquer casal e sim a afinidade afetiva. Um lar em constante desarmonia leva os componentes ao descontrole social e a violência pode ser uma resultante. Ainda exemplificando Calligares, contrariamente, o moço que teve por mãe e a moça que teve por pai criaturas autoritárias, despóticas, perfeccionistas, isto é, extremamente duras e exigentes, poderão encontrar sérias dificuldades no relacionamento com os futuros cônjuges, já que não lhes suportarão as observações e críticas, por mais mínimas e razoáveis que sejam, em virtude dos ressentimentos que, inconscientemente, ainda guardam dos pais.

A Psicologia explica muito bem esses descontroles familiares que poderão influir na formação intelectual dos filhos num futuro bem próximo. Faz-se necessário que os esposos, conhecendo essa contingência do gênero humano, saibam suportar com serenidade as apreciações menos justas que, eventualmente, um venha a fazer do outro. Se o "caso" revestir-se de sintomas mais graves, então será de bom alvitre recorrer à ajuda de um bom psiquiatra, cujos conselhos poderão ser de muita valia, mormente quando se trate de corrigir problemas de personalidade. Como podemos analisar os pontos aqui citados as cargas emotivas influenciam diretamente na formação familiar. Se as cargas emotivas em sua maioria forem negativas, a tendência natural será a formação de um ciclo emocional destoante que levará a desavenças e descontroles no seio familiar. Se não houver diálogo e a aplicação da Psicologia familiar à irradiação da malignidade será de grandes proporções.

O Livre-arbítrio hominal a disposição de qualquer ser humano é uma “arma” possante, desde que ele saiba usá-lo. Se ele se embrenhar no instinto as causas são imprevisíveis. A insegurança maltrata e nos faz infeliz, as esperanças se esvaem sem proporções, nossos corações se recatam em nossas ilusões. Sorrisos nos felicitam e em nossos perfis reluzem, robustecido de esperanças alvissareiras. Nosso sangue brota na face inteira, a insegurança morre e a felicidade brilha tornando as nossas vidas um mar de escotilhas. Pense nisso!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE-DO PORTAL CEN-DA AOUVIRCE E DA ALOMERCE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 18:04

Quinta-feira, 11.07.13

ENGANADOR , TERRORISTA E CORRUPTO


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 17:58

Quinta-feira, 11.07.13

ENROLAÇÃO E LUDIBRIAÇÃO TOTAL



ENROLAÇÃO E LUDIBRIAÇÃO TOTAL

“Evite fazer comentários sobre coisas desagradáveis. Não torne os fatos mais negativos ainda do que se apresentam. Às vezes, o mal não é tão grande ou extenso como parece. No entanto, se der muita ênfase a ele, transformar-se-á num grande problema. Desvie a conversa dos assuntos deprimentes. Você não conhece a dimensão das energias movimentadas pelo poder da palavra”. (Valdemar P. Barbosa).

A pressão popular nas ruas, as manifestações de um grande número de brasileiros insatisfeitos com a inércia política, com as falcatruas, com a corrupção desenfreada, e a impunidade trouxe muita preocupação para o governo brasileiro. Os manifestantes cobraram alterações no sistema político em protesto em frente ao Congresso e, a presidente teve que usar a palavra em rede de rádio e televisão, afirmando que a manifestação representava os anseios do povo, e que o governo iria tomar sérias providências. As palavras mais badaladas nos dias atuais são: Reforma Política, referendo e plebiscito. Referendo é o ato de referendar e tem como sinonímia assinar (despacho ou diploma) assumindo a responsabilidade, endossar, avaliar. Na política significa a assinatura do ministro depois do chefe de estado (decreto, documento, lei, para lhes tomar a responsabilidade e para que possam ter execução). Pode significar também a aceitação, a responsabilidade de (aquilo que já teve a aprovação de outrem), concorrendo para a sua realização. 

O plebiscito corresponde ao voto do povo, por sim ou não, enfim, a reforma que é o ato ou efeito de reformar; reformação, forma nova, mudança, modificação, movimento religioso ou político. Será que estão fazendo enrolação com o plebiscito? Queríamos saber! Principais beneficiários das regras atuais, parlamentares empurram consulta popular para 2014. Para não ficar mal com as ruas, Congresso ensaia votar uma reforma política. O principal argumento usado pelo PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) para adiar o plebiscito é a falta de tempo para realizá-lo a ponto de as novas regras valerem para as próximas eleições. A resposta da presidente Dilma Rousseff aos pedidos das ruas para melhorar a relação entre representantes e representados políticos, a proposta de uma consulta popular para reformar a arquitetura institucional das eleições, coloca o Brasil em uma jornada de democracia direta já observada em outros países da América Latina.

Líderes políticos da Câmara descartaram a realização de um plebiscito nos moldes sugeridos por Dilma neste ano(2013), a tempo de que as mudanças possam valer para as eleições de 2014, substituindo a proposta por outra que prevê a criação de um grupo de trabalho para debater o tema. Segundo a BBC Brasil a decisão abre a possibilidade de que a consulta seja realizada posteriormente na forma de referendo, mas três partidos da base do governo (PT, PC do B e PDT) mantêm a aposta no plebiscito e anunciaram que buscarão 171 assinaturas de parlamentares que são necessárias para propor um projeto de decreto legislativo propondo a consulta. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ressaltou que o governo não desistiu da consulta popular, mas admitiu que as autoridades terão agora que refletir sobre alternativas para implementar a proposta.

Qualquer que seja o resultado avaliam analistas, caberá sempre à reflexão do presidente uruguaio José Batlle y Ordóñez, que governou, no início do século 20, um dos países latino-americanos mais afeitos a esse modelo. "O povo pode se equivocar; mas é o único que tem direito a fazê-lo", disse o ex-mandatário. Cientistas políticos ouvidos pela BBC Brasil advertem sobre o arriscado exercício de se comparar a experiência de plebiscitos e referendos em países, contextos políticos e momentos históricos diferentes, mas apontam também os pontos comuns aos experimentos. "Grande parte do segredo das consultas populares desta natureza", diz o professor da Universidade Católica do Chile, David Altman, especialista em democracia direta e reformas institucionais, "está no tempo (dedicado às discussões) e na qualidade da informação que se dá aos cidadãos sobre os possíveis efeitos da mudança".

 "É importante haver debates amplos, públicos, na TV aberta, na imprensa, onde os cidadãos façam um exercício pedagógico", disse o especialista à BBC Brasil. "A satisfação das pessoas com a sua democracia aumenta à medida que elas se sentem mais capazes de influenciar o funcionamento dela, independente se foram ou não votar.". Segundo argumentos da jornalista Josie Jeronimo, eles não querem a reforma. Ela está alicerçada nas seguintes proposições: Financiamento Público de Campanha, Sistema Político, Fim das Coligações e fim da figura dos suplentes no Senado. Atualmente, um em cada cinco senadores em exercício representa eleitores sem ter recebido nenhum voto nas eleições. O PMDB seria o partido mais afetado com o fim da substituição de senadores por suplentes.

Na bancada de 20 parlamentares, seis são substitutos. Há quem ache o mandato de senador muito extenso e com muitos privilégios e que na situação atual o senador deveria ter a mesma quantidade de anos que tem deputado federal, estadual, governador, prefeito e mesmo presidente da República. Exemplos de plebiscitos existiram na Colômbia de Álvaro Uribe, no Paraguai de Fernando Lugo e os mandatos de presidentes mais "plebiscitários", como o venezuelano Hugo Chávez e uma longa lista de equatorianos ficaram marcados por referendos para aprovar importantes mudanças constitucionais, inclusive eleitorais. "Quando um presidente usa uma ferramenta plebiscitária para passar por cima de um Poder Legislativo considerado 'inimigo', isso é ruim. Já se o presidente estiver procurando uma forma de desativar um conflito social apelando para o soberano, isso é menos mal."David Altman, professor da Universidade Católica do Chile. Nos plebiscitos, a consulta é feita antes da formulação da lei; no referendo, o eleitor diz se aceita ou não determinada legislação proposta pelos Poderes. O Partido dos Trabalhadores segundo nos informa a Revista “Isto É”, encampa ideia, mas o PMDB não quer de jeito nenhum. Sem a ajuda das empresas, os partidos políticos com candidatos a cargos majoritários e ampla militância levariam vantagem na arrecadação. E o PMDB concentrou sua força na atuação legislativa e de alguns governos estaduais. Nas eleições de 2012, o PMDB e seus candidatos gastaram R$ 663 milhões na corrida eleitoral, cifra que jamais se repetiria com métodos alternativos de financiamentos.

Discussão vai, discussão vem e a pergunta fica solta no ar. E agora? Como iremos resolver essa parafernália de medidas para que ninguém saia perdendo, aliás, político sempre quer sair ganhando, perdendo jamais. O vice-presidente Michel Temer e o ministro da justiça, José Eduardo Cardoso, entregam as propostas do plebiscito aos presidentes do Senado, Renan Calheiros e da Câmara, Henrique Alves. Partido dos Trabalhadores(PT), PMDB e PSDB têm deias diferentes. Os tucanos empunham a bandeira do voto distrital, para aproximar o País do padrão parlamentarista de governo. PT e PMDB enxergam no sistema de lista fechada a possibilidade de esmagar os partidos que dependem dos puxadores de voto para ampliar  bancada na Câmara dos Deputados PP, PR, PSC reagem. Assim, ninguém se entende e nada é decidido.

O abacaxi está à venda, a confusão está formada, os parlamentares estão ansiosos, mas o povo quer uma solução rápido e que traga benefícios para a sociedade. Será que eles não sabe perder. Alguém tem que sair perdendo para que o povo se sinta mais à vontade e seguro de si. O fortalecimento da democracia direta, a reforma do Sistema Eleitoral e o Controle social do processo eleitoral seriam soluções? O que afirma o artigo 14 da Constituição federativa do Brasil? O artigo 14 da Constituição Federal de 1988, diz que, A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos, e nos termos da lei, mediante: 1- Plebiscito, II-Referendo, III - Iniciativa Popular, em seu parágrafo único & 1º. O alistamento eleitoral e o voto são: I- obrigatórios para maiores de 18 anos e facultativo para a) os analfabetos; b) os maiores de setenta anos; c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos. § 2º - Não podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o período do serviço militar obrigatório, os conscritos.

§ 3º - São condições de elegibilidade, na forma da lei: I - a nacionalidade brasileira; II - o pleno exercício dos direitos políticos; III - o alistamento eleitoral; IV - o domicílio eleitoral na circunscrição; V - a filiação partidária; Regulamento VI - a idade mínima de: a) trinta e cinco anos para Presidente e Vice-Presidente da República e Senador; b) trinta anos para Governador e Vice-Governador de Estado e do Distrito Federal; c) vinte e um anos para Deputado Federal, Deputado Estadual ou Distrital, Prefeito, Vice-Prefeito e juiz de paz; d) dezoito anos para Vereador. § 4º - São inelegíveis os inalistáveis e os analfabetos.§ 5º - São inelegíveis para os mesmos cargos, no período subsequente, o Presidente da República, os Governadores de Estado e do Distrito Federal, os Prefeitos e quem os houver sucedido, ou substituído nos seis meses anteriores ao pleito. § 5º O Presidente da República, os Governadores de Estado e do Distrito Federal, os Prefeitos e quem os houver sucedido, ou substituído no curso dos mandatos poderão ser reeleitos para um único período subsequente. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, de 1997).

§ 6º - Para concorrerem a outros cargos, o Presidente da República, os Governadores de Estado e do Distrito Federal e os Prefeitos devem renunciar aos respectivos mandatos até seis meses antes do pleito. § 7º - São inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à reeleição.§ 8º - O militar alistável é elegível, atendidas as seguintes condições: I - se contar menos de dez anos de serviço deverá afastar-se da atividade; II - se contar mais de dez anos de serviço será agregado pela autoridade superior e, se eleito, passará automaticamente, no ato da diplomação, para a inatividade.

§ 9º - Lei complementar estabelecerá outros casos de inelegibilidade e os prazos de sua cessação, a fim de proteger a normalidade e legitimidade das eleições contra a influência do poder econômico ou o abuso do exercício de função, cargo ou emprego na administração direta ou indireta. (Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão nº 4, de 1994) § 10 - O mandato eletivo poderá ser impugnado ante a Justiça Eleitoral no prazo de quinze dias contados da diplomação, instruída a ação com provas de abuso do poder econômico, corrupção ou fraude.§ 11 - A ação de impugnação de mandato tramitará em segredo de justiça, respondendo o autor, na forma da lei, se temerária ou de manifesta má-fé. Eis aí a questão a ser debatida. Grande por sua capilaridade municipal o PMDB usa o seu generoso tempo de televisão para fazer acordos com outras siglas do País, por isso se opõe à proposta.

Em 2012, em 16 capitais o PMDB foi o partido com maior tempo de televisão. Com o fim das coligações, os partidos tendem à centralização nacional, característica  que prejudicará o PMDB. As siglas menores temem desaparecer do horário eleitoral gratuito. O angu está feito não deixem emboloar, pois se assim acontecer novos planos e planejamentos terão que ser feito para que o povo possa avaliar os melhor os seus representantes. O cenário político está quente e fervendo, no entanto, quem for podre que se lasque. O povo quer mudanças e se elas não vierem a tempo, as manifestações continuar e o ar político do Brasil será encoberto por uma grande nuvem escura, pois a lama já está no meio da canela. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA AOUVIRCE- DA UBT- DO PORTAL CEN- DA ACE- DA AVSPE.







Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 17:56

Terça-feira, 09.07.13

ESSA MULHER É UM PERIGO! CUIDADO!!!!


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 16:51

Terça-feira, 09.07.13

NÃO DEVEMOS ACREDITAR EM TUDO QUE VEM DO GOVERNO



NÃO DEVEMOS ACREDITAR EM TUDO QUE VEM DO GOVERNO

“Guarde com você as boas recordações e não sofra com aquelas que o feriram. Do passado distante ou próximo, devemos conservar apenas as lembranças felizes, desde que não façamos delas momentos de saudosismo exagerado, que nos deixariam tristonhos. Viva o agora. O ontem é tempo que não volta mais. Concentre-se no hoje. Encare os erros passados como lições, que contribuíram para o seu amadurecimento”. (Valdemir P. Barbosa).

É de bom alvitre sabermos de que a felicidade que almejamos está ao nosso alcance, pois ela só poderá ser encontrada dentro de nós mesmos. A qualidade ou estado de feliz significa ventura e também está relacionada ao bom êxito. Desde as manifestações populares, durante a Copa das Confederações, no Brasil, que o governo tenta tomar providências para amenizar os efeitos causados pelas manifestações, e atender às solicitações, que foram feitas no decorrer das manifestações. Notamos claramente que nossa presidente está perdidona, pois o azimute que a direciona quebrou e a bússola ficou desnorteada. Uma Manchete nos chamou a atenção: “O Brasil tem metade dos médicos que precisa”. Estranhamos essa manchete, pois em depoimentos, governadores, prefeitos, deputados estaduais, federais e a própria presidente estavam tomando medidas para melhorar a saúde dos brasileiros. 

Construímos isso, aquilo, mas no frigir dos ovos a saúde entrou em estado de letargia profundo. Político tem a velha mania de tentar enganar a população. Nós achamos que o Brasil tem médicos, mas não tem hospitais, e os poucos que existem não funcionam a contento, e o atendimento é péssimo. Falta especialistas, remédio, leitos, UTIs, aliás, falta tudo. Leitos desassistidos – em 15% dos municípios brasileiros não é possível encontrar um único profissional de saúde. Diante dessa informação temos a dizer que esse percentual é baixo, em virtude do descaso dos prefeitos municipais e, dos próprios governadores que não investem na saúde. Quantos municípios existem no Brasil? Quantos hospitais públicos têm para atender uma população de 200 milhões de habitantes?  O retrato dramático da saúde pública no Brasil é claríssimo. Saiba por que o programa do governo de importação de médicos pode ajudar a resolver esse flagelo. A importação de médicos jamais resolverá o problema da saúde no Brasil, pois a maioria da população está na fase da pobreza, outra grande parte na condição de assalariado. Além de mais médicos, o governo terá que dispor de uma grande quantidade de remédios para atender aqueles que não podem comprar. Tirem os médicos da política e coloquem para trabalhar ajudando os mais estropiados e carentes. Lugar de médico é em hospital e não na política. Se médico na política resolvesse o problema, o Brasil seria o País mais saudável do mundo. Famílias e regiões mais pobres sofrem com mais fervor pela falta de médicos. Abrir mais vagas nas faculdades de medicinas, criar mais universidades na área de saúde seria uma solução plausível.

Nunca aumentar a formação do médico de seis para oito anos. Esse aumento é uma tremenda jogada política, para importação de médicos cubanos. Aqui fica uma indagação em aberto: “O que Cuba tem de melhor em termos de medicina do que o Brasil”? Já existe plano para a chegada desses médicos. A primeira providência será o transporte dos médicos em aviões da Força Aérea brasileira (FAB). A segunda: Treinamento militar para os médicos que ficarão nas fronteiras do País. A terceira – palestras sobre as doenças comuns em áreas de fronteiras e “estágio” no Hospital das Forças Armadas. A quarta – Apoio dos postos do exército em regiões isoladas e que não tenham estrutura própria de atendimento. Se o Brasil tem 400 mil médicos formados, no qual pouco mais de 300 mil exercem a profissão, nada menos de 700 municípios, ou 15% do total não possuem um único profissional de saúde.

O profissional médico na área pública, em sua maioria é mal remunerado, é justo que eles ganhem bem. E para conseguir uma vida digna, eles montam escritórios e vão atender a população mais rica e atender em convênios com planos de saúde. Onde se encontra a diferença de quase 100 mil médicos que não estão exercendo a profissão? Na política é claro. Os pequenos municípios nordestinos que nem postos de saúde tem como ficam? As capitais que também tem deficiência de postos de saúde vão ficar na mesma penúria?O ministro da Saúde, Alexandre Padilha diz: “temos dois problemas. Faltam médicos e muitos estão no lugar errado”. Numa operação guardada em absoluto sigilo, O Ministério da Defesa também foi acionado para elaborar um plano de deslocamento e apoio aos profissionais – estrangeiros ou não – que irão trabalhar na Amazônia e outros pontos remotos do País, onde as instalações militares costumam funcionar como único ponto de referência do Estado brasileiro – inclusive para questões de saúde. O apoio militar prevê ainda um período de treinamento básico de selva com 24 dias de duração. Esses médicos vão guerrear ou tratar de doentes? Da “Comissão da Verdade” para salvar a saúde do Brasil.

Esse giro tem tudo para virar um jirau. Na Inglaterra, 37% dos médicos se formaram no exterior. No Canadá, esse número chega a 22% e, na Austrália, a 17%. No Brasil, o índice atual é de 1,79%. Sabem por que isso acontece? Por que o Brasil não oferece incentivo para os jovens que querem exercer a medicina. As Universidades Públicas que deveriam beneficiar os mais pobres estão cheias de pessoas de boa a excelente condição financeira. Isso leva o mais carente a fazer das “tripas coração” para pagar uma Universidade particular para tentar a formação de seus filhos. Uma meditação: “O que o ex-presidente Lula fez durante o seu governo para melhor o sistema de saúde brasileiro? Nada. Absolutamente nada, pois seu governo parecia mais um mar de corrupção”. Segundo informações da mídia, médicos também serão recrutados para municípios brasileiros mais carentes.

Apenas um treinamento anulará a validação do diploma. Pode Freud? Se o problema fosse só na saúde seria somente uma diretriz a ser atacada, no entanto como fica a educação e a segurança? PO Brasil está violento demais e os crimes e assaltos já assustam a população brasileira. O caos atinge o Brasil e querem tapar “o sol com a peneira”. A Alemanha, por exemplo, possui 3,6 médicos por mil habitantes. Ou seja, o Brasil tem cerca da metade dos médicos que uma nação civilizada necessita. Independentemente de potência que envolve a vida de médicos estrangeiros, o fato é que faltam profissionais de saúde no País. As provas e a sua polêmica: Para ter o diploma de medicina obtido no Exterior validado no Brasil, os candidatos precisam fazer a prova do REVALIDA, aplicada pelo INEP. O exame é constituído por três provas: uma objetiva; uma discursiva e uma prova prática. Grande parte das perguntas é sobre saúde pública brasileira.

O governo vai abrir mão do REVALIDA para médicos estrangeiros interessados em trabalhar nos locais onde há carência de profissionais, pois se tiverem diploma reconhecidos eles terão o direito, se quiserem, de abandonar as áreas isoladas e abrir consultórios nos centros urbanos, onde há excesso de profissionais. (Fonte: Revista “Isto É”.). Segundo nos informam os jornalistas Paulo Moreira e Izabelle Torres a demografia médica no Brasil está assim delineada, Pelo Censo do CFM, Cremesp, e Ministério da Saúde: Quantidade 388.015 equivalente a 59,18% homens e 40,82% mulheres. Titulação: Especialista: 207.879 (53,57%) e Generalistas 180.136 (46,43%). Idade média: 45 anos, tempo médio de formado: 20 anos. Evolução na quantidade de médicos: 1910-13.270/ 2010-364.757. Distribuição por regiões do País: O Norte tem mais generalistas e o Sul, especialistas. Entre os Estados do Brasil, o Rio Grande do Sul tem a maior proporção de especialistas e o Maranhão, a menor. Por Região: Norte: 44,82 Especialistas e 55,18% Generalistas; Centro – Oeste: 47,87% Especialistas e 52,13% Generalistas; Nordeste: 47,87 Especialistas e 52,13% Generalistas; Sudeste: 52,11% Especialistas e 47,89% Generalistas; Região Sul: 64,89% especialistas e 35,11% Generalistas.

Agora iremos fazer um levantamento por especialidade e ver qual a predominância. Pediatra 30.112, Ginecologistas e obstetrícia 25.032; Cirurgia Geral 22.276 e Clínica médica 21.890, entre os médicos com 30 e 34 anos, cresce o número de especialistas. População usuário do SUS (Sistema Único de Saúde) 193.867.971. São Paulo é o maior com 41.901.219 e o menor Roraima com 469.524. Distribuição de médicos por mil habitantes (Região) Brasil 1,8; Países desenvolvidos 3,6 Alemanha. Sudeste 2,67; Sul 2,09; Centro-Oeste 2,05; Nordeste 1,23 e Norte 1,01. Distribuição de médicos por mil habitantes (Estados) Distrito Federal 3,46 (maior) e Maranhão (menor com 0,58). Gravíssima a situação da saúde no Brasil e as regiões menos privilegiadas em termos de saúde é a Região Norte e Nordeste. O que fazer MY God? Os casos de morte por diarreia caíram de 83 para 30 por 100 mil crianças.

Os de pneumonia foram reduzidos de 30 para 16 por mil habitantes, apesar da diminuição ainda é substancial o número de mortos pelas duas doenças. Médicos formados no exterior em atividade no Brasil – 7.259 sendo 66,29% mulheres e 33,71% homens. As maiores nacionalidades: Bolívia, Peru, Colômbia, Cuba e Argentina. As maiores especialidades são pediatria, ginecologia, anestesiologia, cardiologia, medicina do trabalho, cirurgia geral e clínica médica. Onde eles moram e trabalham: Rondônia; Acre; Amazonas, Roraima e Pará. Se gasta muito no País com o tratamento das complicações de doenças que deveriam ser controladas no atendimento básico de saúde, mas não o são. Tem local para atendimento básico? Resta saber. Com certo otimismo, analistas simpáticos ao governo chegam a sugerir que, se for bem-sucedido, o plano Mais Médicos pode servir como alavanca para Dilma num movimento semelhante ao que o Bolsa Família representou para a reeleição de Lula, um candidato que teve o governo alvejado pelas denúncias do mensalão, mas acabou vitorioso em 2005. Nunca pensamos como tem puxa-saco nesse Brasil, pois com a exacerbação das bolsas nova classe foi criada no Brasil, a dos papudinhos e a dos ociosos. Lula aproveitou o seu mandato para se enriquecer e enriquecer seus familiares, principalmente seu filho o Lulinha. Ele fez o milagre que nem Jesus Cristo conseguiu fazer. Transformar seu filho de simples funcionário do Butatã em um dos maiores empresários do Brasil. De quem é a Friboi?

Informados de que o governo brasileiro pretende aprovar, ou rejeitar os candidatos a partir de seu histórico escolar e da faculdade que lhes deu o diploma, sem fazer o exame de revalidação, chamado REVALIDA, os médicos reagem. Para ilustrar: “O administrador do complexo do Hospital do Câncer de Barretos, com sede no interior de São Paulo, Henrique Prata, 60 anos, enfrenta diariamente os problemas causados pela falta de médicos disponíveis para o atendimento na rede pública”. Considerado um dos centros de referência no tratamento na doença no País, o serviço tem mais cinco unidades (Jales E Fernandópolis em São Paulo e Porto Velho (RO), juazeiro do Norte (CE) e Campo Grande (MS)). Atende hoje cerca de quatro mil pacientes por dia, todos pelo SUS. Mas poderia ser muito mais.

“Estamos atendendo 30% a $0% menos pacientes do que seríamos capazes se conseguíssemos mais médicos”. Diz Prata. E isso não ocorre pela falta da oferta de um bom salário. Na rede, o médico já entra ganhando R$ 18.000,00 por oito horas de trabalho diário, mas quanto ele paga de impostos? Aí pode estar o X da questão. Pode chegar aos 30,000 reais. Aliás, é este o salário oferecido a quem se dispuser a ir trabalhar na unidade de Porto Velho. A não aceitação todo mundo sabe, pois as condições de vida não são boas e dos 30.000 reais oferecidos depois de retirados os impostos que o médico recebe quanto lhe resta para viver numa cidade onde o custo de vida é caro e tudo é difícil. Lembre-se de que a violência reinante no Brasil leva muito gente para os hospitais de emergência e muitos deles morrem sem ser atendidos. Esse lado precisa ser visto já. No Brasil a política social vem sendo o calo que machuca todo o povo brasileiro. Postos de saúde sem médicos, sem remédios, consultas adiadas, consultas para seis meses até um ano para o atendimento. O problema não é tão simples como se pensa, É gravíssimo é somente com a vinda de médicos do exterior o problema não vai ser solucionado, pois também a deficiência de hospitais é muito grande e nos municípios com menos de 100 mil habitantes não existe condição de atender a ninguém e as Brs estão lotadas de ambulâncias, conduzindo doentes de municípios distantes para ser atendidos nos hospitais da capital.

Façam planejamento e mais planejamentos, pois as medidas aqui citadas não vão resolver o problema da saúde no Brasil. À primeira atitude a ser tomada é fazer com que os corruptos condenados devolvam o dinheiro surrupiado e curtir o tempo de condenação nos presídios. Acabar com a impunidade e a imunidade e em consequência as reeleições sucessivas, pois político não se enquadra como profissão. Lamentamos a situação caótica em que o Brasil se encontra. As medidas são apenas paliativas e estão sendo demoradas demais. Querem que o povo esqueça, mas tirem o “cavalinho da chuva” que novas manifestações virão. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-JORNALISTA- MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE- DO PORTAL CEN- DA AOUVIRCE E DA ALOMERCE,

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 16:47

Sexta-feira, 05.07.13

HUMANOS DIFERENTES


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 15:38

Sexta-feira, 05.07.13

SER HUMANO UM SER DIFERENTE!



SER HUMANO UM SER DIFERENTE!

Como é difícil ser humano! Quando estamos na fase de crescimento, principalmente nos primeiros meses de vida, tudo é alegria. Pegam-nos no colo, beijam, fazem gracinhas e dizem, mas que bebê lindo. É a cara da mãe e os focinhos do pai. Tudo é alegria ao derredor da criancinha que já esboça sorrisos, para as caretices dos familiares e amigos. Uns dizem: estão caducando demais com esse bebê... Cuidado com o quebranto? Vovó e vovô se derretem em entusiasmos, é como um filho novo tivesse vindo ao mundo. Aliás, como dizem os mais entendidos ser avó e avô é ser pai e mãe duas vezes. A criança vai crescendo, o leite materno é o seu único alimento. Quando bota a boca no mundo e o acarinhar não resolve... Todos dizem, é dor de barriga, são gases.

Traz um pedaço de linha molhada e coloca na testa da criança, que ela está com soluço. Depois da mamada a criança tem que ficar quase em pé nos braços da mamãe, pois se não arrotar faz mal. Noites mal dormidas, cansaço, sonolência abatem os pais, pois o bebê troca o dia pela noite. A mulher grita para o marido balança que ele se cala! O marido já cansado e irritado diz, eu balanço mais não canto. A mamãe querendo se recuperar do parto e das noites mal dormidas diz: o problema é seu. Ele retruca e responde no mesmo tom, é nosso! Vem o batizado e mais despesas pela frente. Vamos escolher os padrinhos? Uma indagação com resposta demorada. Raimundo e Maria serão os padrinhos.

No dia do batizado o menino resolve fazer sujeira, mesmo assim o padre batiza a criança. Pronto o menino deixou de ser pagão, agora é filho de Deus. Um senhor que frequentava a igreja indaga: Olha! Pelo que eu sei todo ser humano é filho de Deus. Verdade senhor retruca o pai. O batismo é para livrar o bebê de um pecado, que segundo a religião todos nós nascemos com ele. Mas que pecado é esse? A vovó retrucou, é o pecado original... Arre égua e tem pecado genérico ou falsificado, disse baixinho o senhor.

Terminada a cerimônia, a comitiva se desloca para casa, para recepcionar os convidados. Foi uma festança só... Maria não gostou, pois a sujeira lhe deu um trabalho lascado para deixar tudo limpo como estava. O nome da criança não poderia ser diferente dos demais, ela vai se chamar Emanuel! Chega à fase do engatinhamento e as primeiras preocupações com as peraltices da criança. Protege as tomadas de energia, esconde os produtos de limpeza, enfim é um trabalho para super-homem.  Sorrisos e alegrias quando Emanuel dá os primeiros passos. Alguém grita... Traz a máquina para tirar foto. Esse tempo de criança deixa os adultos meios babacas.

A vida prossegue e a criança já grandinha tem que frequentar a escola. Vem mais preocupação por aí. Felizmente tudo é natural quando se trata de ser humano. Quando somos pequenos contentamo-nos com explicações pequenas, mas quando crescemos, elas já não nos satisfazem. Pura verdade. A criança não medita; quando muito pensa. As confusões no colégio são rotineiras e de fácil resolução.

Aqui, nós voltamos na história, e o mundo girando em nosso pensamento. Vêm as belas imagens de quando éramos crianças. Tudo está diferente agora. A globalização e a tecnologia transformaram as nossas vidas. As doenças, as vacinas, os atropelos tiramos de letra. Feliz quem fala assim, visto que jamais imaginaram como é a vida das crianças que moram nas ruas sem expensas da família. O mundo está superlotado de crianças traquinas e, as leis frouxas permitem que elas se embrenhem no mundo do crime.

O casal vendo a psicosfera atual diz: graças ao nosso bom Deus que nosso filho não descambou por esse azimute e se comporta muito bem. Na realidade esse é o drama vivido por pais e mães quando resolvem formar famílias. A história é meio engraçada, mas reflete a realidade da vida. Devemos cuidar de nossos filhos com todo amor e carinho. O mundo está girando de forma descomunal. Nunca vimos tanta violência, descasos políticos, corrupção, prostituição e a ausência de Cristo nos corações humanos. Sorrir é constranger o mau humor, porque este vive em função de carantonhas (Cara grande e feia; carranca; carão).

Almejar sempre o melhor para a humanidade há quem pense que “cara feia” resolva problemas; que sorrir é coisa de mentes desocupadas. O sorriso cativa qualquer pessoa.  Para vivemos melhor e mais saudável temos que estar sempre otimistas. Tristezas não pagam dívidas. Se o amor está em falta, vamos colocar mais amor em nossos corações e em nossas vidas. Vamos olhar para o próximo com bons olhos. Não nos afastemos da amizade, da fraternidade, da caridade. Como dizia uma amiga, estamos todos aqui graças à bondade de Deus, que nos ofereceu nova existência; nova possibilidade de reequilíbrio; de progresso.

Sejamos gratos. Bola para frente que atrás vem gente. A fila é grande mais temos que enfrentá-la. Essa é a nossa vida. Não sabemos por que os homens modificam com tanta facilidade a inteligência e o livre-arbítrio que Deus lhe deu e, passam a agir pelo instinto, se igualando aos animais irracionais. Se a história não mudar não precisaremos mais de médicos, pois os veterinários resolverão os problemas.

Façam o seguinte: Incorporem o amor em suas vidas. Imantem o hábito de sorrir, deixem o mau humor de lado, as impertinências da vida também. Sejamos felizes, assim como Jesus nos ensinou. Façam a vida conforme a sua sentença. Pratiquem o bem e jamais assimilem o mal. Se agirmos assim teremos um mundo mais humano e feliz. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ACE- DO PORTAL CEN-DA AVSPE- DA UBT- DA AOUVIRCE E DA ALOMERCE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 15:37

Quarta-feira, 03.07.13

TODO MUNDO LOUCO POR UM GOVERNO MAIS HUMANO


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 17:44

Quarta-feira, 03.07.13

LULA DEIXA A BATATA QUENTE COM DILMA!



LULA DEIXA A BATATA QUENTE COM DILMA!

“Maravilhava-se a operadora diante do computador. Possibilidades de criação, organização e rapidez na tela... Nisso, tranquila voz diz: “Muito mais é o teu computador mental”. Se este computador pode muito, tu podes tudo, se ele realiza operações complicadas e delicadas, mas ainda limitadas, tu és ilimitada. Tens inteligência e vontade, tu és espírito eterno, uma faísca de Deus. ”(Lourival Lopes).

Através do trabalho profícuo, da vontade política, que significa reconhecer a falta de consistência do passado e permitir que o momento presente seja como é, visto que os planejamentos estratégicos não executados prejudicaram o desenvolvimento do Estado, da Nação. Esse hiato no desenvolver da infraestrutura, atrasa o desenvolvimento de várias obras destinadas ao conforto da população. Parece até que a maioria das pessoas necessita vivenciar um sofrimento profundo, para se manifestar pacificamente, ordeiramente e, mesmo com ação de vândalos e baderneiros o governo foi forçado a ceder espaço para os manifestantes. O respeito é preciso num processo democrático, o silêncio dos corruptos e corruptores aumenta o furor da sociedade consciente de seus deveres e obrigações.

A justiça deve ser autêntica e provar que está ao lado do povo. Condenação com punição, mas sem a devida execução dos atos punitivos, causam clamores e revoltas. A situação política se agrava e pode transformar um tempo ameno, em verdade furacão, aliado a terremotos e tsunamis. As más administrações são ações deletérias e destruidoras de nossas vidas e podem prejudicar a nossa consciência, nos levando a ações inconsequentes. Ações governamentais devem ser rápidas e produtivas e os problemas não podem ser empurrados com a barriga.

O parlamento precisa de uma vassoura mágica para limpar o ambiente sujo, enlameado que se encontra no momento. A busca por uma ação regeneradora será um ponto forte a ser debatido e executado pelo Congresso Nacional. Quando vivemos em uma completa aceitação do que é, todos os dramas da nossa vida chegam ao fim. Os políticos não são afeitos a mais leve discussão com a população, no entanto, não devemos esquecer que somos patriotas e que a nossa “arma” o voto vale demais para nós e sem ele os políticos atuais não estariam onde estão.
Dilma sob pressão fala Izabelle Torres. A presidenta tenta dar um novo rumo à sua gestão, enquanto enfrenta o descontentamento da opinião pública, da base aliada e do próprio PT (Partido dos Trabalhadores). Na quinta-feira 20 de junho, quando mais de 1,25 milhão de pessoas foram às ruas. Dilma pediu para que todos os ministros ficassem em Brasília e convocou a primeira reunião para tratar do grave assunto.

Durante a reunião os participantes discutiram ações para amenizar a situação caótica diante das manifestações de rua. Na sexta-feira 21, Dilma se reuniu com alguns dos seus ministros e pediu argumentos para elaborar um pronunciamento oficial. Em vez dos assessores atuais, pediu ajuda ao ex-ministro de Lula, Franklin Martins. Na noite de sexta-feira21, ela falou em rede nacional, através de rádio e televisão, ressaltando a legitimidade dos protestos, anunciou medidas em resposta à agenda apresentada pelos manifestantes e pediu que não houvesse violência. Os apelos não foram capazes de conter os protestos.

Na segunda-feira 24, Dilma Rousseff chamou governadores e prefeitos para uma reunião. Propôs a adoção de cinco pactos nacionais (por responsabilidade fiscal, reforma política, saúde, transporte e educação) e anunciou a intenção de realizar um plebiscito para convocar uma constituinte. Juristas e políticos rejeitaram a ideia de constituinte. Na manhã de terça-feira 25, Dilma desistiu da ideia de realizar uma Constituinte. Depois de reunião com movimentos sociais e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), ela disse que seria um plebiscito sobre reforma política.

Na quarta-feira 26 e quinta-feira 27, a presidenta marcou reuniões com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, integrantes de sindicatos, movimentos sociais e parlamentares. Em todas as ocasiões pediu opinião sobre o plebiscito e as medidas para conter a crise. (Fonte: “Isto É”). Unanimidade perdida – Na última semana, João Santana passou a ser criticado no governo por ter perdido a batalha nas redes sociais. Renan Calheiros passou a multiplicar gestos de hostilidade ao Planalto e produzir demonstrações de alta produtividade para a plateia. Conselheiro Mor – Quem mais deu orientações a Dilma, na última semana, foi o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

O que mais se comentava nesse movimento que abalou os alicerces do governo, foi à ausência do amigo inseparável de Dilma Rousseff, Luis Inácio Lula da Silva. Na contramão dos protestos, o ex-presidente contraria a própria trajetória e troca de palanques pelos gigantes. Mas ele já tem data para voltar às ruas. Em seu instituto Lula fala com o vice-presidente Michel Temer sobre as manifestações. Achamos que ele deixou a batata quente nas mãos da presidente, visto que sempre foi um aliado de Dilma Rousseff. A pergunta que todos fazem: “Onde está o velho Lula”? Enquanto Dilma tentava uma solução para o problema grave, Lula preparava as malas para uma viagem para a África. Dizem que ele será a estrela principal de encontro organizado por seu instituto e a Organização das Nações Unidas (ONU) para a fome.

Ele quer manter a biografia de um homem público, após prometer ajuda a Dilma, pegou as malas e se mandou para o território africano. O PT nasceu para ser diferente e não pode ficar contra o que fez em sua história. Não é porque virou governo que pode amarrar os movimentos sociais. Durante o encontro reservado, ciente de que protestos de caráter insurrecional se transformam, cedo ou tarde, numa fonte de desgaste para todos os políticos e partidos que ocupam as funções de governo, por melhor que fosse sua avaliação popular na fase anterior, Lula definiu as reivindicações como “legítimas”. O que pensa o ex-presidente Lula: Povo nas ruas – O ex-presidente considera os protestos legítimos e censurou os correligionários que criticaram o movimento.

Segundo Lula, o PT nasceu para ser diferente e não é porque está no governo que precisa amarrar as manifestações. Reforma política – Lula apostava em uma constituinte exclusiva para debater a reforma há muitos anos. O petista relata a aliados que o tema é árido e difícil de resolver por consulta popular, mas aposta na voz das ruas para mudar a pauta em favor do governo. É um aproveitador de primeira. Falou-se que pensava em constituinte há anos, por que não fez?

Classes D e E – Lula reclama que os mais pobres ainda não foram ouvidos nas manifestações e que a reforma política não pode ser feita apenas com debate da classe média. É um verdadeiro aproveitar o ex-presidente. Timing de Dilma – A reação tardia do governo aos protestos foi apontada como um erro de articulação política pelo ex-presidente. Os protestos e a repercussão internacional – As imagens de vandalismo repetidas por veículos internacionais preocupam o ex-presidente. E as badernas que os petistas fizeram no passado como ele encara? “Pimenta nos olhos dos outros é refresco”, Luís Inácio Lula da Silva. Ele pelo que demonstrou em suas colocações denota que está com vontade de voltar ao poder e dar um chute na b... Da sua inseparável amiga Dilma Roussef. Não existe vácuo na política, pois ele é logo ocupado por alguém. São libertadoras as ideias de alegria, esperança, firmeza, saúde, paz e, aprisionadoras, as de tristeza, fraqueza e doença. Excluímos do nosso rol as tristezas, as fraquezas e as doenças e almejamos paz, progresso, crescimento econômico, e a Trindade Social brilhando sempre. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE- DO PORTAL CEN- DA AOUVIRCE E DA ALOMERCE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 17:42

Terça-feira, 02.07.13

O POVO CLAMA E GRITA POR JUSTIÇA


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 13:15



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2013

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031