Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 09.05.12

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF)


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 12:15

Quarta-feira, 09.05.12

O GOVERNO DA DISCRIMINAÇÃO


O GOVERNO DA DISCRIMINAÇÃO

“É compreensível sua tendência ao derrotismo e à hostilidade, entretanto, recorde com fé a atenção que nos instantes graves do teste, quando você está a ponto de desistir, constitui isso uma iniciativa segura de esperança, avisando-o que você está próximo do clímax de sua aferição.” (Wanderley Oliveira).

Até quando os menos aquinhoados terão que suportar decisões anencefálicas de autoridades, que deveriam proporcionar direitos iguais, para seres humanos. A Constituição Federal do Brasil, no que tange aos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, inseridos no Título II dos Direitos e garantias Fundamentais, em seu Art. 5°. Diz o seguinte: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantind0-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à igualdade, à segurança e à propriedade. São setenta e oito itens, com alusões e parágrafos. No item I, temos:” Homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição. IV- É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. XLII- A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei. Então porque índios e negros são discriminados em nosso País? (Grifo nosso).

Consubstanciado por decisão unânime, o STF- valida às ações afirmativas no Brasil. A experiência das Universidades que aderirem ao sistema mostra que esse é o caminho para uma sociedade mais justa. As cotas étnico-raciais são válidas no Brasil segundo decisão do Supremo Tribunal Federal. Nessa celeuma a anomalia está presente. Parece aspectada que as autoridades jurídicas brasileiras estão no rol de racistas.  Na decisão do Supremo sobre as cotas, em nosso entender a decisão existe a falta sacerdócio, que é o verdadeiro dever de cada um cumprir com dignidade o dever de cidadão e não atropelar os Direitos Humanos. A palavra ser é fruto dos seus atos passados, para agir com as ferramentas da própria elaboração, na marcha ascendente e libertadora.

Já ao nos referirmos ao Ser Humano, temos que salientar que o ser é composto de corpo, alma e espírito. O corpo é o que vemos; a alma é a nossa mente; o espírito, o nosso corpo etéreo, cópia exata do corpo físico e seu sustentáculo. Será que os ministros do supremo veem o ser humano de outra forma? Na definição de ser humano não há definição de cor e condição social. Negros e índios são seres humanos e deveriam ser tratados como humanos direitos, e não como sub-raça. O ser humano é sem sombra de dúvida a mais elaborada, complexa e maravilhosa criação de Deus a habitar o nosso planeta. A sua condição atual é o resultado de um laborioso processo evolutivo de milhões de anos. No decorrer de todo esse tempo existiram sempre trabalhadores espirituais, especialmente designados pelo Criador, com o objetivo de orientar essa evolução em busca de estrutura orgânica cada vez mais equilibrada e adequada aos diferentes ambientes em que Le precisa estagiar. Poderíamos ir mais além à definição do ser humano que não deixa de pertencer a uma sociedade seja ela qual for. Houve a evocação de Deus na Decisão do Supremo Tribunal Federal quando aprovaram as cotas imorais previstas para as universidades?


A decisão conforme salienta a jornalista Rachel Costa da revista “Isto É”, dois anos depois da ação movida pelo Partido dos Democratas contra a Universidade de Brasília (UnB), que implantou o sistema em 2004. Outra Universidade, a do Rio Grande do Sul (UFRGS) entrou com ação pelo mesmo motivo. Será que a implantação de cotas reverte os processos de exclusão de raça e cor historicamente construídas no Brasil, embora os indígenas tenham protestado contra a ênfase do debate na questão do negro. Também consolida uma experiência que vem dando certo em 183 municípios de ensino superior que desenvolvem algum tipo de ação afirmativa e começa a desenhar o futuro de uma nação mais justas. Imaginem se resolverem criar o sistema de cotas raciais para o ensino fundamental, como ficará a situação social do Brasil.

Coitados silvícolas. Quando os portugueses aportaram aqui no Brasil, os índios foram drasticamente torturados, seviciados, e dizimados. Os que sobreviveram fugiram para rincões mais longínquos de nossa pátria. “As experiências das duas universidades em questão mostram que as cotas efetivamente produzem inclusão”.  Será?  Como os cariocas, os baianos e os maranhenses tratam seus negros, pois são os estados onde se concentra a maior população de negros do país? Por que os alunos de melhor condição social não frequentam as universidades particulares? Eles em sua maioria estão inseridos na universidade pública. A desarmonia social no Brasil é espantosa, se a metade da população brasileira é constituída de negros porque a necessidade de cotas?

O primeiro programa de cotas brasileiro foi criado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), em 2001. De lá para cá, outras instituições de ensino superior desenvolveram algum tipo de ação afirmativa, seja para alunos negros, seja para pobres. Será que o negro rico seria incluído nas cotas? 330 mil estudantes em todo o País são cotistas, 110 mil são negros. Os programas de cotas se dividem entre a reserva de vagas ou o acréscimo de bônus sobre a nota do vestibulando. Achamos que a Princesa Isabel deveria reencarnar novamente no Brasil para resolver essa situação.

Que o Brasil seguisse os ensinamentos dados pelo grande líder Nelson Rolihlahla Mandela bravo lutador contra o sistema de apartheid na cidade de Qunu, na África do Sul. Mandela permaneceu preso de 1964 a 1990. Nestes 26 anos, tornou-se o símbolo da luta antiapartheid na África do Sul. Mesmo na prisão, conseguiu enviar cartas para organizar e incentivar a luta pelo fim da segregação racial no país. Neste período de prisão, recebeu apoio de vários segmentos sociais e governos do mundo todo. Temos que nos conscientizar que em nossas veias correm sangue de nossos antepassados, negros e índios. Alguém cita que a injustiça sendo um câncer predominante em nosso país, sem as cotas seria muito pior. Deixo a resposta com os leitores. Que cada um cumpra o seu papel de cidadão perante a sociedade que fazemos parte. Muita fé e oração, que o mundo está perdido. Pense nisso!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- ACE- UBT- AVSPE – DA ALOMERCE E AOUVIRCE


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 12:14

Quarta-feira, 09.05.12

MUITO MELHOR SEM CHEFE


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 12:13

Quarta-feira, 09.05.12

MUITO MELHOR SEM CHEFE


MUITO MELHOR SEM CHEFE


“Pensamentos infelizes geram vibrações negativas. Vibrações negativas atraem outras, criando uma aura de perturbação. Não assimiles as vibrações de descrença que contém as palavras de revolta.” (Irmão José).

Usamos azimutes, roteiros, caminhadas mais apressadas, mapas mentais, GPS, e alternativas para navegar na nossa vida cotidiana.  Com muito suor no rosto, cansaço, estresse, transporte de péssima qualidade, buracos nas ruas, praças e avenidas, fazem com que tenhamos que abrir os olhos, para não cairmos em armadilhas. De vez em quando, nosso chefe está irritado e sai de perto para não levar aquela bronca recheada de raiva, rancor pelo esforço diário, ou quando as contas não fecham. Durante o passar do tempo já enfrentamos muitos caminhos e nos deparamos com inúmeras pedras de tropeço. Não devemos jamais perder o senso de direção, pois estaríamos numa condição conflitante como nosso objetivo primordial. As nossas faculdades visuais estão em alerta para não cairmos em esparrelas.


A vida é assim, cheia de armadilhas, no entanto, o nosso vigor mental deve estar direcionado para não perdermos o caminho e jogar fora tudo aquilo que planejamos. Os trabalhadores brasileiros menos aquinhoados agem assim, e procuram sempre acertar para não desvirtuar e nem aborrecer o chefe. O cotidiano do trabalhador brasileiro não foge a regra. Na mídia escrita cunhamos a seguinte frase: “Sem chefe ficou muito melhor”. De quem seria essa frase tão “aculturada” e de qual encéfalo partiu? Por essa frase os leitores podem chegar a uma conclusão plausível. “Ele manda o ministro Gilberto Carvalho é quem ditas às normas no Trabalho, enquanto o ex-titular Carlos Lupi perde influência”.


Comandado por um interino que age sem o aval do Planalto, O Ministério do Trabalho interrompe a onda de criação de sindicatos fantasmas e mostra resultados. A jornalista Adriana Nicácio, da revista “Isto É”, lembra que o nível de emprego formal no País cresceu em março com a criação de 145 mil postos de trabalho. Também saíram do papel as unidades móveis do Trabalho em cinco Estados: Rondônia, Pernambuco, Goiás, Rio de Janeiro e Paraná.  O que achamos estranho nessa estatística de emprego é a quantidade de gente ociosa que existe nas periferias das grandes cidades. É notória essa situação quando algo estranho acontece, tais como: crimes, assaltos, atropelamentos, sequestros, brigas por motivos banais. Quando os órgãos policiais são deslocados para o local da ocorrência e a mídia televisiva repassa as ocorrências uma verdadeira multidão de pessoas acorre aos locais dos acontecimentos. E aí tranquilamente denotamos como tem gente desocupada neste país. Aqueles que não almejam se acomodar partem para o comércio informal e o número de camelôs cresce assustadoramente inchando o centro comercial das grandes capitais.


Comercializam de tudo, desde o Cd e DVD piratas, até os produtos da china e do Paraguai que entram ilegalmente no país. Voltando ao caso Gilberto, o trabalho para evitar a greve na hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, no Pará, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, passou a negociar com os trabalhadores. Ele foi escalado para lidar com conflitos nas usinas do rio Madeira. Em 10 de março passado, mais de 15 mil trabalhadores, de Jirau e Santo Antônio, cruzaram os braços. Ele recebe uma vez por mês representante das centrais sindicais.  Porque tanta greve no Brasil?  Será que não pagam bem os operários? Gilberto trabalha para que as centrais sindicais atuem de forma unificada para evitar disputas que atrapalhem as obras da construção civil na Copa do Mundo em 2014, no entanto as greves estão surgindo, mostrando a insatisfação dos trabalhadores com o salário pago a eles.


Houve reunião com dirigentes da Contag para discutir a pauta de reivindicações dos assalariados e assalariados rurais, como capacitação para a categoria e jornada de trabalho de 40 horas semanais. Também ficou responsável por negociar melhores condições de trabalho em canteiro de obras do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento). O sem chefe ficou melhor, não citou as ocorrências funestas, patrocinadas por Cachoeira e a construtora - Delta.  Mesmo diante das irregularidades apuradas pela Polícia Federal a construtora - Delta continua realizando obras. Como nossa política não é séria podemos esperar tudo, até mesmo a conclusão de que Carlinhos Cachoeira é inocente. Pode Freud?  Cresce gradualmente o ódio da população contra os políticos corruptos. Os efeitos nocivos da corrupção se deslancham e o impacto pode ser dimensionado, parece até o estilhaço de um para-brisa sob impacto de uma enorme pedra. Imita a implosão de um prédio, um tsunami de grandes proporções, um maremoto, um furacão, no entanto, tudo parece tranquilo na Câmara e no Senado Federal como nada tivesse acontecido. Assim caminha nosso País, os trabalhadores sempre em estado de greve, o social em eterna letargia, a educação morta e sepultada e a saúde acabada. Na natureza, tudo está inter-relacionado e funciona interdependentemente.  Se a sua vida ficou, de repente, sem cor ou sem relacionamentos significativos, talvez você tenha esquecido momentaneamente do fato de que somos um grande sistema harmônico de relacionamento. Segundo Sônia Café nós precisamos enfatizar a força de nossos relacionamentos e não a posição hierárquica que ocupamos na Natureza, em casa, ou no trabalho. Não esquente e nem fique preocupado, pois a nossa presidente (a) prometeu em palanque que a miséria no Brasil estaria com os dias contados e que nos primeiros quatro anos de sua administração, o Brasil estaria isento da miserabilidade. Achamos que a presidente ouviu o galo cantar e não sabe onde. Pense nisso!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES – MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE- DA ALOMERCE E DA AOUVIRCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 12:12


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2012

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031