Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Terça-feira, 23.08.11

UM CASO DE CORRUPÇÃO POR DIA


UM CASO DE CORRUPÇÃO POR DIA

“Todos anelamos a paz no mundo, no entanto, é imperioso não esquecer que a paz do mundo parte de nós”. (Emmanuel).

Estamos numa guerra, pois todos os dias estoura uma bomba no governo da presidente Dilma. Seria a herança maldita deixada pelo ex-presidente Lula? Sinceramente não sabemos em quem acreditar, pois os acusados de corrupção, simplesmente ignoram tudo e se dizem inocentes. Inocentes são as crianças e os trabalhadores que passam fome todos os dias nesse Brasil injusto de agora. As articulações de Ideli. É mais uma matéria polêmica publicada pela Revista “Isto É”, de n°. 2180/ ano35/ de 24 de agosto de 2011. Nos grampos da Polícia a ministra revela como luta para manter seus feudos no Ministério dos Transportes. Gravações feitas pela Polícia mostram que, quando estava no Ministério da Pesca, Ideli Salvati negociou cargos no polêmico Dnit e lutou para manter um dirigente acusado de várias irregularidades. As conversas da ministra foram com o presidente local do PR, hoje preso por pedofilia.

A matéria da revista é assinada pelo jornalista Claudio Dantas Serqueira. My God, aonde vamos parar com tanta sujeira jogada debaixo do tapete por políticos desonestos e inescrupulosos. Deveriam sim estar todos na cadeia respondendo por seus crimes por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa. Deveria ser construído um grande presídio em Brasília para colocar todos na penitenciária e sem direito a prisão especial. Ideli e Getten admitem que João José esteja encrencado e não toca as obras do DNIT no Estado. Há risco de eles perderem as verbas que haviam assegurado em emendas constitucionais. As estradas federais do Nordeste, em especial a do estado do Ceará estão em estado calamitoso e, nenhuma providência vem sendo tomada para amenizar o problema.

O caso é crônico e já se transformou em câncer metasteseado. “Eu tô apavorada com essa movimentação. Apavorada!” Ideli, sobre a possibilidade de seu afilhado político ser afastado do DNIT. Ideli nega participação no caso dos aloprados. Em visita ao Senado, nesta terça-feira (28), a ministra da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvatti, negou participação na elaboração de suposto dossiê contra o então candidato ao governo de São Paulo, José Serra, nas eleições de 2006. A ministra agradeceu aos senadores que a defenderam da acusação de participação no episódio, que ficou conhecido como "caso dos aloprados".

Questionada sobre a possibilidade de vir ao Senado para falar sobre o caso, Ideli disse que tem "muita tranquilidade" em relação ao assunto. - Não tive nenhuma participação nesse processo e não tenho dificuldade em prestar os esclarecimentos - afirmou. Segundo matéria da revista Veja, a então senadora participou das negociações para a compra de um dossiê falso contra José Serra, candidato que disputava e venceu a eleição para o governo de São Paulo. De acordo com a revista, Ideli ficou com a tarefa de divulgar o falso dossiê que mostraria ligações de Serra com empresários envolvidos em fraudes na saúde. Questionada sobre uma suposta insatisfação da base governista na Câmara dos Deputados, a ministra disse que muitas demandas por emendas são legítimas, mas ressaltou o compromisso do governo com o rigor fiscal e com o controle da inflação.

Ideli frisou que a presidente Dilma Rousseff e o Congresso Nacional têm o compromisso de manter o crescimento econômico com distribuição de renda. A ministra também disse esperar que a Câmara dos Deputados aprove a MP 527/2011 ainda nesta terça-feira, para que a matéria "chegue logo ao Senado". A MP trata, entre outros assuntos, da flexibilização de licitações para a Copa de 2014 e para a Olimpíada de 2016. - A realização da Copa e da Olimpíada é de fundamental importância para o país - ressaltou a ministra. Informação de Tércio Ribas Torres/Agencia Senado. Em parceria: Ideli Salvati e o presidente do PR catarinense, Nelson Goetten (ex-deputado, que hoje está preso por pedofilia, combinam como farão para defender a permanência de João José dos Santos no cargo de Superintendente do DNIT de Santa Catarina).

Ele está sob-bombardeio, acusado de várias irregularidades. Ideli e Goetten identificam outros interessados no seu posto e acertam como podem se articular no Palácio do Planalto. Quando estudamos Ciências Políticas notamos como é bela e importante a política para uma Prefeitura, para um Estado e para um País, mas na realidade o que vem sendo feito atualmente no Brasil está longe de chamarmos de política, o que mais se pratica em Brasília e a velha e surrada politicagem. Por que esse pessoal enrolado até o pescoço morre negando que são inocentes. O que dar para rir, dar para chorar.

Com o exemplo do ex-marido. Segundo a revista, Ideli conta os métodos que vai usar para segurar João José e revela que já fez o mesmo na Eletrosul, onde garantiu a presidência do ex-marido Eurides Mascalotto, pai de seus filhos. A ministra mostra ser o anjo da guarda de quem vive metido em trapaças ou trapalhadas. Mascalotto foi empossado na Eletrosul em 2008 e está lá até hoje. Sua administração é questionada pelos órgãos técnicos do setor. Recentemente, a Aneel cassou a concessão de seis centrais elétricas que seriam operadas pela estatal, em função de falhas administrativas e decursas de prazo dos projetos. A Eletrosul perdeu um negócio de R4 400 milhões de reais.  Com tanta sujeira, com que respaldos os políticos do Partido dos Trabalhadores (PT) e seus aliados criticam o governo dos militares?

No governo dos militares essa baboseira não existia e a política era levada a sério. Os reclamantes ou reclamadores do governo dos militares queriam assumir novamente o poder para praticar atos desabonadores e deletérios para a nação brasileira. O vírus da corrupção é forte e de difícil dizimação, pois a mutação é diária e um nosso caso surge no dia a dia. Se os políticos que estão aí não mudarem de estratégias quebrando paradigmas a situação da política brasileira ficará fora de controle. “Nós garantimos aquele dinheiro para iniciar a obra de duplicação... Eles não tomaram as providências legais para iniciar. E, não iniciando, a gente perde o dinheiro” Ideli reclama da ineficiência de seu protegido. Pode Freud?

Superfaturamento, licitação dirigida e atrasos são os problemas mais cruciais na melhoria das condições das estradas federais em Santa Catarina, no Rio grande do Sul, sem contar a BR 116 que corta o estado do Ceará, e que o ministro anterior prometeu a liberação de verbas para melhorar as condições de tráfego na citada BR. Investigação- Apesar das inúmeras denúncias, João José permanece no comando do DNIT de Santa Catarina. “Não preciso fazer nada. É trabalhar nos ouvidos de quem precisa saber das coisas”. Ideli revela a estratégia que adota nas articulações. Superfaturamento Obra da BR – 101, comandada por João José, é alvo de investigação do TCU (Tribunal de Contas da União) e do Ministério Público Federal.

Os técnicos também questionam porque o cimento para a obra estava sendo adquirido em Curitiba e não em Florianópolis, que seria mais barato. “Em nota, Ideli afirma que seu afilhado no DNIT não tem condenações e que seu relacionamento com Nelson Goetten era Institucional”. Vocês acreditam? Na entrevista programada pela “Isto É” com a ministra ela afirmou que só responderia as perguntas por escrito. A direção da revista aceitou e enviou as perguntas. Na sexta- feira 19, pela manhã, por meio de sua assessoria de Comunicação, a ministra enviou a Isto é uma nota de esclarecimento com três pontos. Sobre o relacionamento com o ex-deputado, a nota afirma: “A ministra Ideli Salvati sempre teve uma relação institucional com o ex-deputado federal pedófilo, Nelson Gotten”.

Ambos foram deputados estaduais na mesma legislatura na Assembleia Legislativa e até bem pouco tempo o ex-deputado era presidente do PR em Santa Catarina. A respeito das obras sob o comando do afilhado político, a assessoria diz que as obras realizadas pelo DNIT/SC, inclusive a BR 101, são fundamentais para o desenvolvimento do estado. Quando senadora entre 2003 a 2010 sempre acompanhou e trabalhou para a conclusão das obras. Finalizando, a assessoria da ministra se pronuncia sobre o empenho da ministra em manter João José dos santos no cargo. Diz que é uma indicação do PT de Santa Catarina e está à frente do cargo desde 2003. Diz desconhecer qualquer condenação sobre a conduta de seu afilhado político.  Uma boa pedido para o TCU (Tribunal de Contas da União) seria uma fiscalização rigorosa nas obras do Metrofor de Fortaleza, que se arrasta a longos anos e não tem previsão para conclusão. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA AVSPE- DA AOUVIR/CE- DA UBT E DA ACE





Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:56

Terça-feira, 23.08.11

...


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:56

Terça-feira, 23.08.11

...


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:55

Terça-feira, 23.08.11

HOMENAGEM ÀS CRIANÇAS



HOMENAGEM ÀS CRIANÇAS

“Desenvolveste o progresso e levantaste a grandeza material em todos os recantos da Terra, e agradeço-te por tudo – a ti que me acolhes com tanto carinho e com tanto amor o, mas peço, com todas as forças de meu coração, para que não me afaste de Deus” (Meimei).

A criança nos dias atuais é merecedora de nossa atenção, do cuidado das autoridades, de um olhar mais carinhoso dos educadores, principalmente quando se inclui nessa homenagem as crianças especiais. A semente da vida que brota depois de nove meses de gestação, tem de receber uma atenção especial por parte dos pais, pois nessa semente está inserido o futuro da nossa nação. Crianças ricas, pobres, e de classe média, são crianças e o tratamento não pode ser diferenciado pela diretriz da classe social, pois todos nós somos iguais perante a lei. As crianças são os seres que Deus manda a novas existências. Para que não lhe possam imputar excessiva severidade, dá-lhes ele todos os aspectos da inocência.

Ainda quando se trate de uma criança de maus pendores, cobrem-se-lhe as más ações com a capa da inconsciência. Essa inocência não constitui superioridade real com relação ao que eram antes, não. É a imagem do que deveriam ser. As crianças são a esperança do mundo, a encarnação do progresso, uma vez que tenham quem as guie pela espinhosa senda da vida. Nessa singela matéria estamos homenageando todas as crianças do nosso querido Brasil. Não poderíamos deixar de lado, as crianças de rua, que se encontram desamparadas pelas autoridades, e abandonados pelos pais, muitas delas perambulam pelas ruas e avenidas da cidade a cata do vil metal para auxiliar no sustento da vida.
É nesse momento de penúria que elas estão expostas as drogas e a prostituição infantil. A meninice é o símbolo de pureza, excetuados alguns espíritos rebeldes. As crianças, na sua genialidade, são as famosas flores perfumadas da vida. O delicado aroma de suas almas purifica a atmosfera deste mundo, infeccionada pelos vícios e crimes do homem. Poucos homens atualmente servem de exemplo para a gurizada. Parecendo até que o mundo empobreceu em termos de dignidade. A criança é o símbolo da inocência. Muitas vezes o Espírito vem com uma missão boa ou má, mas o meio em que viverá contribuirá para a moldagem tão esperada dessa criança que veio ao mundo. Devemos investir maciçamente em nossos filhos e se possível dar uma mão amiga para auxiliar os menos aquinhoados.

Como é belo o sorriso de uma criança. Essa beleza é divina e tem sinonímia de alegria e felicidade. Faça sempre uma criança feliz, mesmo que suas condições financeiras não sejam ideais. Um pouco para Deus é muito com certeza. Um menino humilde que foi entregue ao templo para sua educação para exercer sua sublime missão, mesmo que a Bíblia tenha deixado um espaço vazio de seu período de vida dos 13 a 30 anos.

Referimos-nos a Jesus Cristo, o único Espírito Puro que pisou o orbe terrestre. Ele adorava as crianças, e a frase dita por ele ficou na história: “Deixai vir a mim as criancinhas, pois elas herdarão os Reinos dos Céus”. Aprendeu matemática, e medicina e com excelente aprendizado tornou-se professor. Parabéns crianças do nosso Ceará e do nosso Brasil, que Deus ilumine os fracos e oprimidos, vocês que pertencem a esta classe merecem uma atenção especial das autoridades que cuidam dos menores abandonados. Jesus sempre adorou as crianças, pois são espíritos em formação, são espíritos que ainda não se desenvolveram, e isso só se dará com o passar do tempo.

A criança até os sete anos de idade poderá ser educada bem, e com consciência. Dos sete aos 14 anos, na fase da pré-adolescência já dificulta um pouco. Por isso devemos moldar nossos filhos da melhor maneira possível, conscientizá-los, fazer com que eles saibam distinguir o bem do mal, incentivá-los ao ensino religioso, como deve se portar diante dos amigos e evitar más companhias.

Que neste belo dia, em homenagem as crianças seja um dia especial, onde a felicidade e a alegria possam estar estampadas nos olhos de cada uma. E aquelas de menor poder aquisitivo podem também receber presentes e se tornar alegres, basta que nós exercitemos o divino dever da fraternidade e da caridade. Feliz dia das crianças. Paz e felicidades para todas elas. Pense nisso!
ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA AC- DA ALOMERCE- DA AVSPE- DA AOUVIR/CE- DA UBT E DA ACE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:54

Segunda-feira, 22.08.11

...


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 17:37

Segunda-feira, 22.08.11

A CENTRAL DOS DOSSIÊS


A CENTRAL DOS DOSSIÊS

“Quem sonha acha a ventura. Pratique o bem por dever. Na vida, o ato de dar é a forma de receber”. (Emmanuel).

Todos somos irmãos, constituímos uma família, só, perante o Senhor; mas até alcançarmos a fraternidade suprema, estagiaremos, através, de grupos diversos, de aprendizado em aprendizado, de renascimento a renascimento. Belas palavras que poderiam muito bem ser imantados por todos os seres humanos, independente de crença, raça ou condição social. O mundo é uma escola de muitos ensinamentos, mas o professor fica a olhar as atividades humanas, para depois julgá-las. Até o presente momento o homem tem sido um aluno mal-educado, teimoso, ambicioso, egoísta, invejoso, materialista, sem amor no coração, dispensou o perdão e assimilou a ingratidão. “Se te encontrares nas ondas pesadas da desarmonia conjugal, evoluindo para o divórcio ou qualquer outra espécie de separação, não menospreze buscar alguma ilha de silêncio a fim de pensar”.


Nos dias atuais a maioria dos políticos está em desarmonia conjugal, e divorciado de seus eleitores se arrependimento matasse muitos deles já estariam debaixo da Terra. Outra matéria nos chamou a atenção, e, está publicada na revista “Isto É”, de 10/08/2011, de n°. 2178/ano 35.  De nominação “A Central Tucana de Dossiês”. Segundo afirma a revista mais de 50 mil documentos encontrados no Arquivo Público de São Paulo mostram como a polícia civil se infiltrou e investigou partidos políticos, movimentos sociais e sindicatos em pleno governo Mário Covas. Agentes encontravam-se infiltrados em várias ações políticas, principalmente em movimentos sociais, e nesse rol foram encontrados centenas de dossiês sobre partidos políticos, com relatórios minuciosos com discursos de oradores em eventos políticos e sindicais.


Tal descoberta foi feita por policiais por ordem de seus superiores. Pedro Marcondes de Moura, jornalista responsável pela matéria afirma que tudo foi executado em ações típicas da truculenta ditadura militar brasileira, em plena democracia no Estado de São Paulo. Determinados jornalistas acham-se no direito de atribuir todas as ações de investigação policial a ditadura militar. Isso aconteceu há pouco mais de dez anos. Na investida policial um número exacerbado de 50 mil documentos, até então secretos, e que agora estão à disposição de todos no Arquivo Público de São Paulo.


Talvez o jornalista dê um enfoque especial, visto que, os arquivos mostram como os quatro governadores paulistas, eleitos pelas urnas entre os anos de 1983 e 1999, serviu-se de “espiões” remunerados com o dinheiro dos contribuintes para um monitoramento dos opositores. Vamos acabar com a mania de afirmar que o dinheiro é dos contribuintes. Se o dinheiro fosse nosso, os políticos desonestos não metiam a mão nos cofres públicos com tanta facilidade, e sem punição para os conhecidos corruptos e corruptores. O Departamento de Comunicação Social (DCS) da Polícia Civil realizava espionagem estatal. “Até o tucano Mário Covas, um dos maiores opositores do regime militar e ele mesmo vítima de seus métodos autoritários, manteve a “arapongagem” durante todo o seu primeiro mandato e por um período de sua segunda gestão”.


 O jornalista Ricardo Galhardo, do portal IG, traz à tona documentos do período do governo do ex-presidente Collor que mostram que os movimentos sociais, e a CUT em particular, continuaram na mira da polícia política até pouco tempo antes do impeachment. A notícia não chega a causar espanto – a revista Caros Amigos, através da repórter Lucia Rodrigues, já havia reportado o fato em outubro do ano passado. Mas é importante o registro, pois é outra razão para pensarmos se é o não importante à revelação dos documentos secretos da ditadura para sabermos qual a extensão de tudo o que de fato aconteceu. No centro do alvo estavam os partidos políticos PSDB, PT e a Central única dos Trabalhadores (CUT), organização sindical fundada pelo ex-presidente Lula. Tem muita coisa para se ver. Só que quando da eleição de Mário Covas para o Governo de São Paulo, em 1995, as investigações foram paralisadas. Diz o jornalista Pedro Marcondes de Mora, que a Polícia Civil estava a serviço de políticos paulistas como está explícito no portal IG.


Afirma ainda que os políticos paulistas utilizaram as mesmas práticas para a fama dos órgãos de repressão militar. Os códigos alfanuméricos eram organizados em fichas, como no temido Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), afirma ele: onde os opositores do golpe militar de 1964 foram alvos de interrogatórios e sessões de torturas. Pelo que sabemos os únicos torturados nas políticas atuais foi à sociedade brasileira, a população menos aquinhoada vítima das tramas de políticos desonestos e corruptos que estão no poder com único intuito de se apropriarem do dinheiro público. São as aves de rapina que dominam a política brasiliana. Tarimbados agentes do DOPS compõem a equipe da DCS, da Polícia Civil. Tanto Lula - candidato - a presidente contra Fernando Henrique Cardoso, quanto - Marta Suplicy, que disputava o Governo de São Paulo com Mário Covas, foram alvo da arapongagem estatal paulista em 1998.


Do blog Fogo extraímos o seguinte: “Está na época de começar a arapongagem na política, candidatos contratam os famosos detetives particulares para antes mesmo da campanha de 2012 detonarem seus desafetos políticos. Bisbilhotar a vida dos outros é crime, mas em nosso país, o BB, “Brasil da Bagunça” tudo é permitido, ainda mais quando milhões estão em jogo. É a famosa guerra dos dossiês. Nota do Fogo:” Nem precisa de dossiês para sabermos a ética dos nossos políticos, sabemos que a maioria não passa de um bando de larápios. O Brasil está cheio deles. E ainda existe quem defenda os afanadores do suado dinheiro público. Mário Covas – Eleito governador de São Paulo em 1994, manteve o aparato de espionagem política da Polícia Civil até 1999. Geraldo Alkimim – Vice-governador de São Paulo nos dois mandatos de Mário Covas. Marco Vinicio Petrelluzi – secretário estadual de Segurança Pública de são Paulo em 1999, quando a espionagem foi encerrada.


José Afonso da Silva – Secretário estadual de segurança Pública de São Paulo de 1995 a 1999. Não se espantem senhores e vejam quais eram os principais alvos: “Vicente Paulo (Vicentinho) Presidente da CUT e militante do PT; José Genoíno – Deputado federal pelo PT, um grande puxador de votos na legenda”. Ele pode ser também um grande puxador de outras coisas. Antonio Palocci-Prefeito de Ribeirão Preto, considerado uma estrela em ascensão dentro do partido. Só que a estrela dele apagou de vez. José Dirceu – Presidente nacional do PT e deputado federal e um corrupto de carteirinha. Marta Suplicy – Candidata ao governo de são Paulo em 1998 e deputada federal.


O que essa senhora fez em prol do povo de São Paulo? Aguardamos a resposta. Eduardo Suplicy – Candidato a reeleição ao senado em 1998 pelo Partido dos Trabalhadores (PT), ainda se encontra lá, mas em nossa opinião é uma figura meramente decorativa. Luiza Erundina – Ex- prefeita de São Paulo candidatou-se ao Executivo municipal pelo PT novamente em 1996. Pelo andar da carruagem e pelas estripulias feitas pelos principais alvos a arapongagem teve excelente resultado, pois as figuras colocadas em alto relevo pela Revista “Isto É” mostraram com todas as letras o que realmente são. De corruptos a corruptores eles se sobressaíram usurpando o dinheiro do povo. Tem muito jornalista apaixonado e deixando a ética de lado, visto que, o compromisso principal do profissional da mídia e com a ética e com a verdade. Doa a quem doer. Pense Nisso!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ALOMERCE- DA ACI- DA AVSPE- DA AOUVIRCE- DA UBT E DA ACE


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 17:36

Segunda-feira, 22.08.11

...


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 10:05

Segunda-feira, 22.08.11

A MAIOR MISÉRIA DO MUNDO

A MAIOR MISÉRIA DO MUNDO

“Eis a dupla singular: escora que nos descansa: servir sem desanimar, nunca perder a esperança. Se sofres, serve e confia não te queixes, nem te irrites. Espera. A bênção de Deus é proteção sem limites”. (Meimei).

Na classificação gramatical, a palavra miséria tem como sinonímia o estado deplorável em que vive o ser humano, e a sociedade a que ele participa, ou pertence. A miséria mostra também uma psicosfera de atraso político, onde a “Trindade Social”, isto é: educação, saúde e segurança são vistas como órgãos dissociados do planejamento de qualquer governo, cujo viés principal é o bem estar do povo. A população brasileira vive aterrorizada com a violência desenfreada que aqui se instalou, e não que mais sair. A cada 68 segundos um ser humano é assassinado. Uma aberração sem tamanho, e proporções. A civilização se depurará um dia, fazendo desaparecer os males que tenha produzido com certeza, mas será preciso que a moral esteja tão desenvolvida quanto à inteligência.

O fruto não pode vir antes da flor. À medida que as comunidades terrícolas foram crescendo e se desenvolvendo, vieram às primeiras manifestações do domínio, aliado a força, do forte sobre o mais débil, isto é, o mais fraco. Eles foram ficando mais acentuados, conforme o clã, a tribo e a nação que faziam parte. O domínio pela força sempre será uma geratriz da violência. Essa ação perniciosa não é de agora, ela remota dos tempos antigos e dos primórdios quando o homem passou a fazer parte da natureza. A vaidade na excursão difícil, a que nos afeiçoamos com as nossas tarefas, é o rochedo oculto, junto ao qual a embarcação de nossa fé mal conduzida esbarra com os piratas da sombra, que nos assaltam o empreendimento, buscando estender o nevoeiro do descrédito ao ideal que esposamos, valendo-se, para isso, do nosso próprio desmazelo (Desleixo, negligência).

Violência é o argumento daqueles que não têm boas razões. É o clima próprio da personalidade humana, ainda próxima da animalidade. Para que nós não sejamos violentos é preciso aderir à virtude. São as virtualidades absolutas que ainda, em nenhuma vivência, foram realizadas. Ais virtualidades relativas são as que já foram realizadas, mas que, na presente, aguardam, em latência, o desenvolvimento orgânico para se manifestar. Diversos fatores sociais contribuem para o aumento exacerbado da violência, entre eles a desigualdade social. Outros fatores preponderantes: o racismo, o conflito de religiões, as diferentes culturas, a de forma pessoal, onde a própria pessoa constrói fatores que acabam resultando em situações violentas como o despeito, a ambição, a má educação familiar e o consumo, através do uso de drogas.

Outros fatores podem ser incluídos nesse écran pernicioso, como as péssimas condições de vida, a falta de investimentos do Estado, a miséria, a fome e o desemprego. Segundo Alex Zarthú, inicialmente era apenas o domínio tirano e despótico, exercido de maneira a subjugar o mais simples e pequenino, coagindo pela força bruta, em época em que a inteligência e o senso moral eram pouco desenvolvidos. Aos poucos foram se firmando os conceitos de autoridade, e impuseram-se o respeito e a disciplina com bases mínimas de estruturação dos governos. Nos dias atuais parece que esse respeito e a disciplina foram riscados do mapa, e o descontrole gerou a parafernália em que hoje estamos a conviver.

Uma das polêmicas de hoje é o tráfico e o consumo das drogas. O veneno letal da sociedade viciada. A Revista “Isto É”, traz em seu bojo uma matéria quiçá interessante de autoria dos jornalistas Wilson de Aquino e Solange Azevedo, que tem a titularização de: “O que fazer com as crianças do Crack”? Nós, iríamos mais além, o que deveríamos fazer para exterminar esse mal que vem destruindo a jovialidade brasileira. Consideramos as ações contra os traficantes, os aviões e os viciados tímidas demais, pelos agentes se Segurança Pública do nosso País. “A polêmica internação forçada de menores de idade dependentes da droga que está em vigor no Rio de Janeiro pode se expandir em São Paulo e pelo Brasil.” O investimento maciço na educação ainda é a vacina ideal para esse pernicioso vírus.

Muitos casos e acontecimentos tristes são relatados pela mídia escrita. “Depois da implantação do recolhimento compulsório no Rio, a Prefeitura de São Paulo começou a estudar a adoção de um programa semelhante na capital paulista e deputados federais passaram a debater o assunto em Brasília”. Drama: Na cracolândia em São Paulo, o uso da droga ocorre à luz do dia. A Prefeitura do Rio de Janeiro recolhe crianças e adolescentes. Essas intervenções são apenas paliativas, pois se não cortarem o mal pela raiz a tendência natural é o aumento descontrolado do dilema. Existem muitas famílias que perderam seus filhos para a droga e para os traficantes. Eles são cruéis e a dívida não paga é a morte do viciado.

O Brasil infelizmente está virando “um campo de extermínio”. 84 jovens foram internados, em apenas dois meses, compulsoriamente no Rio de Janeiro. Uma adolescente de 17 anos já consumia drogas desde 11 anos de idade. Favoráveis ou não à internação compulsória, num ponto os médicos concordam: a internação, tanto a voluntária quanto a forçada, é apenas uma das formas de tratamento. O problema do tráfico no Brasil é antigo, se as autoridades tivessem agido logo no início não estaríamos passando por esse dilema pernicioso, que já vitimou muitos jovens e adolescentes.

O Brasil e o crack – o uso da droga vem se alastrando no País. Estatísticas mostram que em 2005, 380 mil brasileiros consumiam crack regularmente. Em 2011 duplicou para mais de 600 mil. Além do crack, outras drogas pesadas são consumidas, segundo o Ministério da Saúde. Hoje se estima em 1 milhão de usuários regulares, número estimado por especialistas no assunto. Para ilustrar nossa matéria estamos inserindo uma matéria sobre a droga mais perigosa do mundo, a Escopolamina.  Esse é o nome de uma droga que vem causando mais problemas,que apenas a dependência química. Ela é retirada de uma planta nativa da Colômbia, chamada Burundanga pelos locais, se for utilizada em doses elevadas (isso quer dizer menos de um grama!), ela causa um efeito tão incrível que muitos diriam que é um mito, uma lenda, é tão fantástica que quase não acreditei quando comecei a pesquisar o assunto: ela pode hipnotizar o usuário sem que ele nem mesmo perceba o que está acontecendo, o hipnotismo é tão forte que deixa a pessoa vulnerável a praticamente qualquer sugestão, ao usar escopolamina perde-se todo o senso de preservação – se mandarem você se matar, adivinha você vai – e também a consciência do que é certo ou errado, resumindo, o que mandarem você fazer praticamente já estará feito.

Para piorar ela é dezenas de vezes mais forte que as outras drogas geralmente usadas nos conhecidos golpes “Boa Noite, Cinderela”, e como se isso já não fosse suficiente, após o efeito a pessoa não se lembrará de nada, nada mesmo! A droga é extraída das sementes, folhas e flores de uma planta conhecida como “Borrachero Blanco”, e poucas pessoas sabem extrair o pó, menos pessoas ainda conhecem quem faça o serviço. Na Colômbia o grama da droga custa cerca de 60 dólares nas ruas. Criminosos vêm utilizando o “Sopro do Diabo” para realizar assaltos e extorsões, existem vários casos de pessoas que aceitaram o “suquinho’” de um desconhecido num dia para acordarem no outro, levando todos os pertences. Fonte: (http://fernandowilliams.com/artigos/escopolamina-a-droga-mais-perigosa-do-mundo/)

No início do século XX o Dr. Robert House, um médico do Texas, afirmava que a droga hidrobromido de escopolamina, conhecida por apagar memórias de eventos dolorosos, podia ser utilizada em interrogatórios, ela precedeu o uso de agentes químicos ainda mais fortes na década de 1930. Apesar de seu uso, nunca ficou claro se as pessoas submetidas à substância realmente falavam a verdade ou se  diziam somente o que os interrogadores queriam ouvir. Vejam que ainda existem drogas potentes e desconhecidas dos brasileiros, mas que está pertinho de nosso país, na Colômbia. Olho vivo para que esses venenos não entrem no Brasil e causem mais estragos. Cocaína, maconha, crack, óxi são fichinhas, se comparadas a Burundanga. Eis a relação das dez drogas, mais perigosas que existem na face da terra: “(1)- Heroína; dois)-Cocaína; 3)-Barbitúricos; 4)-Metadona: 5)-Álcool; 6)-Cetamina; 7)- Benzodiazepinas; 8)-Anfetaminas: 9)-Tabaco; 10)- Benzodiazepinas. Com a descoberta da Escopolamina a heroína passou para o segundo lugar e a lista aumentou para onze. Depois confeccionarem outra matéria mostrando os efeitos e os danos para a saúde humana. Pense Nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA AOUVIR/CE- DA AVSPE-DA UBT E DA ACE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:51

Sexta-feira, 19.08.11

...


Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 19:40

Sexta-feira, 19.08.11

AS INTERAÇÕES JORNALÍSTICAS


AS INTERAÇÕES JORNALÍSTICAS

“A humildade não está na pobreza, não está na indigência, na penúria, na necessidade, na nudez, e nem na fome. A humildade está na pessoa que tendo o direito de reclamar, julgar, reprovar e tomar qualquer atitude compreensível no brio pessoal, apenas abençoa”. (Emmanuel).

Algumas modalidades de jornalismo nos encantam, outras nos assustam. O jornalismo de entretenimento seria um deles, já o jornalismo policial nos leva a pensar mais amiúde na violência, e às vezes nos torna incapacitados de atuarmos em certos locais por medo de assaltos, de assassinatos, de furtos e de roubos que são vieses do jornalismo policial.  O jornalismo em si tem a função de informar, e as informações devem ser criteriosas, dentro da ética de um jornalismo voltado para uma sociedade consciente, e inteirada nas leis que as protegem. O jornalismo é atividade profissional que consiste em lidar com notícias, dados factuais e divulgação de informações. Também se define o Jornalismo como a prática de coletar, redigir, editar e publicar informações sobre eventos atuais. Jornalismo é uma atividade de Comunicação social. Ao profissional dessa área dá-se o nome de jornalista. O jornalista pode atuar em várias áreas ou veículos de imprensa, como jornais, revistas, televisão, rádio, websites, weblogs, assessorias de imprensa, entre muitos outros.

 

O jornalismo é amplo e exigem do profissional um conhecimento vasto e estar ciente de tudo que acontece no Brasil e no mundo. É uma profissão apaixonante, mas ultimamente tem sido jogada para escanteio pela infeliz decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), por achar que não é obrigatória a exigência do diploma para determinadas pessoas atuarem na área jornalística. Alguns fatores principais influenciam na qualidade da notícia. A novidade, onde a notícia deve conter informações novas, e não repetir as já conhecidas. A proximidade: quanto mais próximo do leitor do evento, mais interesse a notícia gera, porque implica diretamente na vida do leitor, e o tamanho, tanto o que for muito grande quanto o que for pequeno atrai a atenção do público e finalizando vem à relevância, notícia importante, ou pelo menos, significativa. Acontecimentos banais, corriqueiros, geralmente não interessam ao público.

 

A atividade primária do jornalismo é a observação e descrição de eventos conhecidos como reportagem que requer os seguintes requesitos ou indagações. “O quê?” O fato ocorrido; “Quem?” O personagem envolvido; “Quando?” O momento do fato; “Onde?” O local do fato; “Como?” O modo como o fato ocorreu e “Por quê?” A causa do fato. O jornalismo de vê ser informativo, interpretativo e opinativo. O jornalismo atinge uma gama muito grande de especialidades e por este motivo é que o jornalista deve ser eclético. Temos os tipos de jornalismo internacional, político, econômico, cidade, ciência, cultural, esportivo, turismo, meio ambiente, educacional, comportamental, policial, investigativo, alternativo, legislativo, empresarial, sindical, jurídico, cívico, cidadão, comunitário, literário, gonzo, Marron, dos bairros e livro-reportagem. O jornalismo tem sua importância fundamental para os profissionais da área, mas muitos intrusos querendo aparecer estão inseridos no écran jornalístico.

 

Modelos viram apresentadores (as) cozinheiros se transformam em garotos propaganda tomando vagas dos que se formaram em publicidade e propaganda, radialistas apresentando programas de entretenimento. Na maioria das profissões se intrusos passam a exercer uma dessas profissões, como por exemplo, (médico, odontólogo, advogado entre outras) são presos e punidos pelo exercício ilegal da profissão. Hoje todo mundo quer exercer a atividade jornalística, mas não possuem o ponto forte que o jornalista aprende e pratica nas faculdades e Universidades. A internet despontou como um novo e fascinante campo de trabalho para jornalistas. Após a fase de deslumbramento, quando proliferaram projetos mirabolantes, é hora de colocar os pés no chão e perceber que a grande rede continua oferecendo vastas possibilidades para os profissionais da comunicação. Afinal, milhões de pessoas ao redor do mundo navegam à procura daquilo que o bom jornalismo é capaz de oferecer: informação.

 

Ao unir orientações práticas com reflexões teóricas, este livro é uma valiosa ferramenta de aprimoramento para quem continua apostando na internet como um veículo de comunicação revolucionário e promissor. A essência do jornalismo, entretanto, é a seleção e organização das informações no produto final, ou seja, programas de TV, revista e jornais, são as conhecidas edições. É primordial dentro do jornalismo que haja interações entre os que trabalham na edição, ou na ilha de edição. O trabalho jornalístico consiste em capacitação e tratamento escrito, oral, visual ou gráfico, da informação em qualquer uma de suas formas e variedades. O trabalho é normalmente divididos em quatro etapas distintas, cada qual com suas finalidades específicas e funções particulares. Podemos destacar: pauta, apuração, redação e edição.  A pauta é a seleção dos assuntos que serão abordados. É a etapa de escolha sobre quais indícios ou sugestões devem ser considerados para a publicação final.

 

A apuração é o processo de averiguar informação em estado bruto (dados, nomes, números etc.). A apuração é feita com documentos e pessoas que fornecem informações, chamadas de fontes. A interação de jornalistas com suas fontes envolvem frequentemente questões de confidencialidade. A redação é o tratamento das informações apuradas em forma de texto verbal. Pode resultar num texto para ser impresso (em jornais, revistas e sites) ou lido em voz alta (no rádio, na TV e no cinema). A edição é a finalização do material redigido em produto de comunicação, hierarquizando e coordenando o conteúdo de informações na forma final em que será apresentado. Muitas vezes, é a edição que confere sentido geral às informações coletadas nas etapas anteriores. No jornalismo impresso (jornais e revistas) a edição consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espaço de impressão pré-definido.

 

A diagramação é a disposição gráfica do conteúdo e faz parte da edição de impressos. No radiojornalismo, editar significa cortar e justapor trechos sonoros junto a textos de locução, o que no telejornalismo ganha o adicional da edição de imagens em movimento. Estas três mídias citadas tem limites de espaço e tempo predefinidos para o conteúdo, o que impõe restrições à edição. No chamado webjornalismo, ciberjornalismo ou jornalismo online, estes limites não existem. Os limites começam pela potencialidade da interação no jornalismo online, o que provoca um borramento entre as fronteiras que separam os papeis do emissor e do receptor, anunciando a figura do interagente. A prática tem se difundido como “jornalismo open source”, ou jornalismo de Código aberto, onde informações são apuradas, redigidas e publicadas pela comunidade sem a obrigação de serem submetidas às rígidas rotinas de produção e às estruturas organizacionais das empresas de comunicação. O relatório de reportagem deve ter:
Cabeça: Sempre rascunhe uma cabeça para a matéria. A primeira frase quase sempre é uma manchete, uma frase afirmativa. A segunda explica a afirmação e introduz o assunto. OFF -Texto feito pelo repórter com base nas imagens oferecidas pela equipe de reportagem. Passagem: É o momento que o repórter aparece na matéria. É ela que dá credibilidade ao que está sendo veiculado. A passagem pode ser usada para descrever algo que não temos imagem, destacar uma informação dentre outras, unir duas situações, destacar um entrevistado ou criar uma passagem participativa. Coloque o microfone a um palmo da boca. O repórter pode gesticular com mãos na passagem, mas entre um gesto e outro deve intercalar com posições neutras. Sonoras: São as entrevistas gravadas e para fazê-las é preciso, antes de qualquer coisa, tirar todas as dúvidas com o entrevistado. Fique alerta, pois neste momento o repórter cinematográfico irá gravar as imagens da entrevista e logo após o contraplano (imagem do repórter fazendo perguntas para o entrevistado).

Grave na fita o nome do entrevistado e o cargo que ocupa. O repórter de televisão deve, sempre que possível, obter do entrevistado respostas curtas. Nos telejornais uma sonora com mais de trinta segundos é considerada longa. Som ambiente: Diversos sons colhidos no momento da gravação da matéria. São buzinas, chuva, execução de sentença, torcedores gritando o nome do time, informações de áudio que vão ajudar no fechamento da matéria. Teaser: Depois de concluída a gravação da matéria faça o teaser. Este formato de notícia é uma manchete gravada pelo próprio repórter que será inserida na escalada. A escalada são técnicas usadas no jornalismo para atrair o telespectador. Agora vamos inserir alguns fatos noticiados por alguns jornais e aí vocês vão ver como se confecciona uma redação jornalística. A lapada é o efeito obtido na mesa de edição eletrônica, semelhante a uma página de livro virado. Esse efeito permite, por exemplo, separar vários assuntos que constam de uma mesma matéria de telejornalismo. No jargão dos profissionais de telejornalismo, diz-se de uma reportagem que reúne vários temas ou assuntos. Exemplificando: lapada internacional é uma única reportagem com notícias de vários países.

Lapada esporte consiste em uma única reportagem com notícias de vários assuntos esportivos. Nota coberta, diz-se da pequena notícia com imagem. Nota-pé, em telejornalismo, informação acrescentada pelo apresentador ou âncora ao final de uma matéria. Nota de reprodução, nota que informa qual é a postura assumida em determinada publicação quanto à reprodução total ou parcial de seu conteúdo. Nota Pelada é um jargão profissional do jornalismo televisivo. Remete a uma notícia que vai ao ar na televisão, sem a cobertura de imagem para ilustrar. No BLOG, a intenção é levantar posts variados, não necessariamente com imagem, mas colocarei no ar tudo o que for interessante! Efeitos Visuais: - Fade: escuro/claro ou claro/escuro - Fusão: imagem vai sumindo e outra vai surgindo - Slow: câmera lenta- Spide: câmera acelerada. Stand up: notícia rápida sem ilustração que o repórter faz. É fora da bancada. Pode ser simples ou com entrevistado. Nota-pé: nota que complementa a notícia do VT, informação adicional.

As nomenclaturas mais usadas no jornalismo pelo repórter e pela edição, tendo algumas sido citadas nessa matéria. Para complementar estamos repetindo com um significado parecido: “Arte: usadas para ilustrar as matérias. Stand up: notícia rápida sem ilustração que o repórter faz. É fora da bancada. Pode ser simples ou com entrevistado.Nota coberta: quando há imagem, mas não houve tempo do repórter fazer o Off da matéria. Então o apresentador faz uma nota sobre o acontecimento, enquanto a imagem vai rodando. Nota seca: nota sem ilustração, é feita pelo apresentador direto da bancada. Espelho: esboço do telejornal. É montado de acordo com o bloco. É formado em ordem decrescente, da que tem maior peso para a que tem menor. É preciso cuidado também com a organização das matérias, necessário coerência. Nota-pé: nota que complementa a notícia do VT, informação adicional”.Por isso o jornalismo tem uma importância fabulosa e os jornalistas “leigos”, desconhecem muitas dessas nomenclaturas. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA AVSPE- DA AOUVIR-CE – DA UBT E DA ACE

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 19:39



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2011

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031