Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 13.04.11

...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:38

Quarta-feira, 13.04.11

ANIVERSÁRIO DE FORTALEZA

ANIVERSÁRIO DE FORTALEZA

Depois de Aquiraz, veio Fortaleza ser a capital do estado do Ceará. É bom que se frise, que ainda em meados de 1800, Fortaleza não havia se tornado capital do Estado. Contudo, ao mesmo tempo em que a então capital tinha a influência dos sesmeiros (proprietários das sesmarias onde o gado era criado), Fortaleza tinha o apoio dos militares, governantes e passou a deter maior número de repartições públicas e serviços para atender a população e os negócios da cidade. “A partir de 1800, Fortaleza já havia ultrapassado Aquiraz, daí ter passado a capital do Estado, em 1821, foi apenas uma consequência desse desenvolvimento”. Há quem questione a data da fundação da cidade de Fortaleza, como o pesquisador Cristiano Câmara, que afirma ser o dia 13 de abril de 1726, o da instituição da vila da Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção.

Câmara apresenta documentos afirmando ser mais recente a história da fundação de Fortaleza, ou seja, o dia 17 de março de 1823, um ano depois da Independência do Brasil, quando a cidade passou a chamar-se de Fortaleza de Nova Bragança. Além de Geraldo Nobre um grande pesquisador, Cristiano Câmara pesquisaram a fundo a data da fundação da cidade e quando se tornou capital do Ceará. Na realidade o dia comemorado é 13 de abril, estando nossa capital completando 285 anos. Será que temos alguma coisa a comemorar no dia de hoje? É uma pergunta que não quer calar. Relembrando alguns trechos do hino da Cidade de Fortaleza que recebeu inspirações de Gustavo Barroso e Antonio Gondim, o primeiro na letra e o segundo na música.  

O emplumado e virente coqueiro, da alva luz do luar colhe a flor, a Iracema lembrando o guerreiro, de sua alma de virgem senhor. Canta o mar nas areias ardentes dos teus bravos eternas canções: jangadeiros, caboclos valentes, dos escravos partindo os grilhões. Fortaleza! Fortaleza! Irmã do Sol e do mar, Fortaleza! Fortaleza! Sempre havemos de te amar. Ao calor do teu sol ofuscante, os meninos se tornam viris a velhice se mostra pujante, as mulheres formosas, gentis. Nesta terra de luz e de vida, de estiagem por vezes hostil, pela Mãe de Jesus protegida, Fortaleza és a Flor do Brasil. Fortaleza tem como padroeira, Nossa Senhora da Assunção. É carinhosamente conhecida como a Terra de José de Alencar, grande escritor e romancista de fama nacional e mundial, da índia Iracema, cantada em prosa e versos, a loira e desposada do sol, a terra alencarina. 

A Fortaleza da Belle Époque, de 1860 até 1930 viveu movimentos sociais e culturais marcantes como o movimento abolicionista, nas décadas de 1870 que culminou com a libertação dos escravos no Ceará, em 25 de março de 1884, quatro anos de a abolição ser oficialmente decretada em todo país, em 13 de maio de 1888. A planta da cidade foi desenhada por Adolfo Herbster. Fortaleza é uma das capitais mais planas do país e suas ruas na maioria convergem para o Centro da Cidade, na já tão conhecida e badalada Praça do Boticário Ferreira, ou simplesmente Praça do Ferreira. Fortaleza tem muita história e se fôssemos apor toda a sua história no papel teríamos que construir uma enciclopédia. 

Fortaleza a terra do humor, dos bravos jangadeiros que tiveram participação ativa no crescimento da cidade, destacando-se a figura do grande Dragão do Mar. Francisco José do Nascimento, também conhecido como Chico da Matilde e mais ainda como Dragão do Mar, liderou a participação dos jangadeiros no movimento abolicionista negando-se a fazer o embarque de escravos no porto de Fortaleza. O movimento literário Padaria espiritual surgido em 1892, foi pioneiro de ideias modernas na literatura no Brasil. Outras instituições da época foram o Instituto do Ceará e a Academia Cearense de Letras, respectivamente fundadas em 1887 e 1894. Não faremos menção aos cearenses de destaque na vida política, social e cultural do Brasil para não cometermos injustiças. 

A elite formada notadamente por comerciantes e profissionais liberais vindos de outras regiões brasileiras e do exterior foram às promotoras de mudanças importantes em Fortaleza. De influência europeia e guiada por ideais de modernidade, esse contingente teve atuação decisiva. Em 1875, o intendente Antonio Rodrigues Ferreira encomendou ao engenheiro Adolfo Herbster a elaboração da Planta Topográfica da Cidade de Fortaleza e Subúrbios, considerada o marco inicial da modernização urbana. Inspirado nas realizações de Paris, então gerida pelo Barão de Haussmann, Herbster estabeleceu o alinhamento de ruas segundo um traçado em xadrez, de forma a disciplinar a expansão da cidade.

A partir de1880, a cidade ganhou serviços e equipamentos urbanos, como o transporte coletivo por meio de bondes com tração animal, serviço telefônico, caixas postais, o cabo submarino para a Europa, a construção do primeiro pavimento do Passeio Público e instalação da primeira fábrica de tecidos e facção. Na virada do século, Fortaleza já detinha a sétima maior população urbana do país, passando a tomar medidas de higienização social e de saneamento ambiental, além de executar um plano de reformas urbano com a implantação de jardins, cafés, coretos e monumentos, e a construção de edifícios seguindo padrões estéticos europeus. Os primeiros automóveis circularam em1910, e a implantação de bondes elétricos e a circulação de ônibus e caminhões.O Teatro José de Alencar foi inaugurado em 1909 passando a ser o principal espaço cultural da cidade.

A Praça do Ferreira era o ponto de estacionamento de bondes e carros de aluguel, concentrando intenso movimento. Entre as décadas, de 20 e 30 foram inaugurados diversos cinemas, e os bairros como Jacarecanga, Praia de Iracema, e Aldeota passam a ser habitados pelas elites que começam a valorizar a proximidade com o mar.Esses são alguns aspectos da loira e desposada do sol que completa mais um ano de existência fechando a casa dos 285 anos. Com o passar do tempo e a migração de muitas pessoas do interland e de outros estados, a nossa Fortaleza cresceu assustadoramente. 

É uma cidade moderna com belos e altos edifícios uma orla marítima muito bela e frequentada por inúmeras pessoas. Nem todo aniversário é comemorado com alegria, a nossa capital também convive com os problemas atinentes ao Brasil. Mesmo sendo feliz morando aqui, o fortalezense não deixa de reclamar - com razão - daquilo que incomoda. Na lista dos desagrados, a insegurança é o que mais perturba quem vive em Fortaleza. Quase 75% dos entrevistados não se sentem seguros. O grande crescimento trouxe muitos problemas para os bairros periféricos, entre eles a falta de moradias, saneamento básico, o desemprego e o aumento desordenado do comércio informal. Como o cearense tem vontade para trabalhar o centro da cidade está virando um verdadeiro comércio persa. As praças estão sendo ocupados por camelôs, vendedores ambulantes e uma variedade enorme de comércio e não poderia escapar a pirataria, principalmente de filmes e discos. 

A miscigenação aumenta dia a dia, pois muitos estrangeiros fincaram os pés por aqui, sem contar com a grande quantidade de brasileiros de outros estados, que vêm residir em Fortaleza, por motivos de trabalho ou por ter gostado da cidade pelo sol, pelas belas praias ou pela culinária cearense. Com a Copa do Mundo de 2014, se os políticos cumprirem com a promessa é certo que Fortaleza tomará mais impulso e com certeza da posição em que se encontra em termos de população e condição de vida. Em população no último censo de 2010, nossa capital ficou em 5º. Lugar com 2.315.116 habitantes, mas se incluirmos a zona metropolitana a população pula para 3 610 379 ficando em 6º. Lugar em nível nacional, ultrapassando Salvador e Brasília.

 Peculiaridades: O presente na Avenida 13 de abril – No dia do aniversário de Fortaleza a Avenida 13 de abril, no bairro Vila União se descobriu um vidraceiro que só veste camisa verde e uma senhora que montou um santuário com 19 estátuas na calçada. A Avenida 13 de abril foi uma homenagem da Prefeitura a Fortaleza, que completa hoje 285 anos. Antes, chamava-se Alberto Monteiro. É cortada pela Avenida Via Láctea e pela Linha férrea, no bairro Vila União. Daniela Mercury vem para a festa dos 285 anos de Fortaleza e se encanta com a estrutura do IPREDE. 

A cantora baiana, embaixadora da UNICEF, visitou o Instituto e se surpreendeu com a estrutura. Daniela faz show hoje no aterro da Praia de Iracema. A felicidade se mostra aos olhos que a querem ver. Não é pela via do vil metal ou do prestígio que se chega a perceber a felicidade. E sim pelo coração bem intencionado. Queremos e almejamos corações bem intencionados para governar nossa capital e nos 285 anos queremos deixar nossos parabéns e que o povo fortalezense seja feliz para sempre.  Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA UBT- DA AOUVIRCE- DA ACE- DA AVSPE.








Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:37


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930