Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 28.04.10

GABI-GABRIELA

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5465205755792521858" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:08

Quarta-feira, 28.04.10

MARÍLIA GABRIELA

MARÍLIA GABRIELA


Quem tem medo da "doutora" Dilma?


VOU CONFESSAR: Morro de medo de Dilma Roussef. Esse governo que tem muitos acertos, mas a roubalheira do governo do PT e o cinismo descarado de LULA em dizer que não sabia de nada nos mete medo. Não tenho muitos medos na vida, além dos clássicos: de barata, rato, cobra. Desses bichos tenho mais medo do que de um leão, um tigre ou um urso, mas de gente não costumo ter medo. Tomara que nunca me aconteça, mas se um dia for assaltada, acho que vai dar para levar um lero com os assaltantes (espero); não me apavora andar de noite sozinha na rua, não tenho medo algum das chamadas "autoridades", só um pouquinho da polícia, mas não muito. Mas de Dilma não tenho medo; tenho pavor.

Antes de ser candidata, nunca se viu a ministra dar um só sorriso, em nenhuma circunstância. Depois que começou a correr o Brasil com o presidente, apesar do seu grave problema de saúde, Dilma não para de rir, como se a vida tivesse se tornado um paraíso. Mas essa simpatia tardia não convenceu. Ela é dura mesmo.

Dilma personifica, para mim, aquele pai autoritário de quem os filhos morrem de medo, aquela diretora de escola que, quando se era chamada em seu gabinete, se ia quase fazendo pipi nas calças, de tanto medo. Não existe em Dilma um só traço de meiguice, doçura, ternura. Ela tem filhos, deve ter gasto todo o seu estoque com eles, e não sobrou nem um pingo para o resto da humanidade.

Não estou dizendo que ela seja uma pessoa má, pois não a conheço; mas quando ela levanta a sobrancelha, aponta o dedo e fala com aquela voz de general da ditadura no quartel, é assustador. E acho muito corajosa a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, que está enfrentando a ministra afirmando que as duas tiveram o famoso encontro. Uma diz que sim, a outra diz que não, e não vamos esperar que os atuais funcionários do Palácio do Planalto contrariem o que seus superiores disserem que eles devem dizer. Sempre poderá surgir do nada um motorista ou um caseiro, mas não queria estar na pele da suave Lina Vieira.

A voz, o olhar e o dedo de Dilma, e a segurança com que ela vocifera suas verdades, são quase tão apavorantes quanto à voz e o olhar de Collor, quando ele é possuído. Quando se está dizendo a verdade, ministra, não é preciso gritar; nem gritar nem apontar o dedo para ninguém. Isso só faz quem não está com a razão, é elementar.

Lembro de quando Regina Duarte foi para a televisão dizer que tinha medo de Lula; Regina foi criticada, sofreu com o PT encarnando em cima dela -e quando o PT resolve encarnar, sai de baixo. Não lembro exatamente de que Regina disse que tinha medo - nem se explicitou-, mas de uma maneira geral era medo de um possível governo Lula. Demorei um pouco para entender o quanto Regina tinha razão. Hoje estamos numa situação pior, e da qual vai ser difícil sair, pois o PT ocupou toda a máquina, como as tropas de um país que invade outro. Com Dilma seria igual ou pior, mas Deus é grande.

Minha única esperança, atualmente, é a entrada de Marina Silva na disputa eleitoral, para bagunçar a candidatura dos petistas. Eles não falaram em 20 anos? Então ainda falta 13 - ninguém merece.

Seja bem-vinda, Marina. Tem muito petista arrependido para votar em você e impedir que a mestra em doutorado, Dilma Rouseff, passe para o segundo turno. Outra boa opção é o atual governador José Serra que já mostrou seriedade e competência. Só não pode PT, Dilma e alguém da "turma do Lula".


O GRUPO GUARARAPES REPASSA O ARTIGO DA JORNALISTA MARÍLIA GABRIELA.

MERECE MUITA REFLEXÃO. PENSE NO QUE ELA ESCREVEU.

EM OUTUBRO DE 2010 O DESTINO DA NAÇÃO BRASILEIRA ENCONTRA-SE EM NOSSAS MÃOS.

UM ERRO E O BRASIL SERÁ DESTRUÍDO PELA DITADURA DO PROLETARIADO.

NÃO VOTAR EM CORRUPTO OU MENTIROSO É UM DEVER CÍVICO

GRUPO GUARARAPES


DOC. Nº 95-2010

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:06

Quarta-feira, 28.04.10

NOSSOS COMPANHEIROS

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5465204914749206898" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:05

Quarta-feira, 28.04.10

A IMPORTÂNCIA DOS NOSSOS COMPANHEIROS? Doc. nº 87 – 2010

A IMPORTÂNCIA DOS NOSSOS COMPANHEIROS? Doc. nº 87 – 2010

WWW.FORTALNET.COM.BR/GRUPOGUARARAPES

NÃO VOTAR EM CORRUPTO É UM DEVER CÍVICO

O título do artigo é uma pergunta que o GRUPO GUARARAPES tentará responder. Nós consideramos nossos correspondentes MUITO IMPORTANTES, pois temos certeza de que são cidadãos dignos e que pensam no BRASIL. Só por isso já são responsáveis e desejam para seus filhos e netos um País onde eles possam viver com segurança e dignidade.

Imagine-se que cada amigo que recebe nossa correspondência se encontra preocupado com o futuro pelos seguintes fatos: homens públicos mentem e roubam; a família se desmorona e há até uma frase que bem indica esta situação: “tenho tantos filhos e imagine que tantos estão separados”. E os netos nesta história? Os jovens não são educados para serem cidadãos. O que vale é ter poder, ter dinheiro, não importando como isto é conseguido.

E o que podemos fazer para melhorar esta situação grave? Cada um tentar conquistar um amigo para a nossa luta de um Brasil melhor. Não adianta reclamar ou colocar a culpa nos outros. 2010 se encontra bem próximo e cada um vai ter de cumprir o mais sagrado dever do cidadão: VOTAR. LEMBRE-SE QUE A LUTA ATÉ FIM DE SETEMBRO. Se a maioria escolher o errado a culpa pode ser nossa que muitas vezes ficamos calados, omissos e depois vamos fazer críticas aos eleitos.

Agora chegou a nossa vez, novamente. Sei que somos ainda poucos. Começamos com 17 e já somos mais de 2.000 correspondentes e enviamos nossos documentos para mais de 8.000 brasileiros que julgamos serem IMPORTANTE para o Brasil. É uma questão de vontade.

Todos nós podemos conquistar um brasileiro, por dia, para o nosso lado. Conversando, telefonando seja na fila do banco, na escola, em casa, no ônibus, no trabalho estamos sempre conversando com alguém que é um brasileiro tão bom como nós. É só puxar o assunto de 2010.

O início da conversa: o senhor vai votar? Eu vou e estou pensando muito. Conforme a reação, vamos em frente. Sabe: Só votarei em quem não mente. É a pior desgraça do mundo. Quem mente rouba e é por isso que tem tanto ladrão no nosso Brasil. É continuar e abrir a picada. São 5 meses para salvar o Brasil. Se perdermos a culpa não é de ninguém, é nossa.

O GRUPO GUARARAPES prega para presidente quem tenha as seguintes qualidades: fala a VERDADE, não rouba ou tenha roubado, ter conhecimento dos problemas nacionais, governar para o Brasil e não para o Partido, não ter sido terrorista. São as principais. Sabemos que não há santos, pois todos são pecadores, mas há PECADOS VENIAIS E PECADOS MORTAIS. Vamos lutar contra os que são possuidores de pecados mortais e que irão para o inferno. Que vá só e não levar o querido Brasil.

Amigos do GRUPO GUARARAPES e companheiros de luta. Estamos aumentando a nossa luta. Nossa remessa de 100.000 e-mails mês para 250.000. Se cada amigo mandar para amigos, conquistar amigos, mandar relação de e-mail de amigos para nós e acreditar que derrotaremos os grandes pecadores mortais o BRASIL estará salvo e nossos filhos e netos irão nos agradecer.

AO TRABALHO, AO TRABALHO E AO TRABALHO PARA SALVAR O BRASIL, PLAGIANDO-SE O GRANDE ORADOR ROMANO CIPIÃO, QUE ASSIM FALAVA EM RELAÇÃO AOS ROMANOS, CUJA ROMA ESTAVA AMEAÇADA POR ANÍBAL.

VAMOS REPASSAR PARA INFORMAR! A INTERNET É A NOSSA ARMA!
ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURDICA sob reg. Nº 12 58 93, Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza. Somos 1.765 CIVIS – 49 da Marinha – 472 do Exército – 50 DA Aeronáutica; total 2.336 In memoriam 30 militares e 2 civis. batistapinheiro30@yahoo.com.br 26.04.2010

Conheça a verdadeira guerrilha do ARAGUAIA PELO SITE: www.ternuma.com.br/aragua.htm

INDIQUE AMIGOS QUE QUEIRAM RECEBER NOSSOS E-MAIL. OBRIGADO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:03

Quarta-feira, 28.04.10

BAGÉ-RS

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5465204093149814898" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:02

Quarta-feira, 28.04.10

Palmas o 'Apartheid' de Bagé II

Palmas o 'Apartheid' de Bagé II

Hiram Reis e Silva, Porto Alegre, RS, 27 de abril de 2010.

“A mestiçagem unifica os homens separados pelos mitos raciais. A mestiçagem reúne sociedades divididas pelas místicas raciais e grupos inimigos”.
(Gilberto de Mello Freyre)

Volto ao tema, pressionado pela ‘ameaçadora Nota de apoio ao Quilombo de Palmas’. É impressionante se verificar como a busca de privilégios justificados por matizes epiteliais ganham contornos radicais e modificam as relações harmônicas que devem existir entre cidadãos brasileiros. Nosso país sempre foi apontado como exemplo de integração racial e uma salutar miscigenação racial que vem ao longo dos tempos criando uma nova raça, a raça brasileira. Imaginem qual seria o resultado do exame do DNA mitocondrial da população brasileira. Constataríamos que a ‘MAIORIA’ e não a ‘minoria’ tem sangue negro ou indígena. Vamos reproduzir um parágrafo do livro do jornalista Leandro Narloch baseado em pesquisas científicas e não ideológicas.

“Em 2.000, um estudo do laboratório Gene, da Universidade Federal de Minas Gerais, causou espanto ao mostrar que 33% dos brasileiros que se consideravam brancos têm DNA mitocondrial vindo de mães índias. (...) Esses números sugerem que muitos índios largaram as aldeias e passaram a se considerar brasileiros”. (NARLOCH)

- Nota de apoio ao Quilombo de Palmas
Porto Alegre segunda-feira, 26.04.2010

“Nós Quilombolas da Rede Quilombos do Sul, na Região Campanha representados pela FACQRS- Federação de Comunidades Quilombolas do Estado do RS e nacionalmente pela Coordenação Nacional de Comunidades Rurais Quilombolas (CONAQ) reafirmamos a luta histórica e de resistência secular das Comunidades Quilombolas no Brasil (...)

Os mesmos que organizam um documento chamado o ‘Apartheid de Bagé’, que condena o segmento ruralista da primeira a última linha, acusando o laudo antropológico da Comunidade de Palmas realizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul de falso, manifestando por escrito suas opiniões fascistas e criminosas, daqueles que não querem perder seus privilégios mantidos ao longo da história deste país, as custas da exploração dos negros e negras no campo e na cidade. (...)

Desta forma, esperamos que a hóstia seja proibida para os 50 fazendeiros, e todos os seus apoiadores como o Sr Hiram com toda sua IRA (...) que a Polícia Federal exerça seu poder de Polícia sobre quem descumprir a Lei (Leve um Fazendeiro ao Menos para o Xilindró) no exercício pleno de Proteção as Comunidades Quilombolas (...)

... e sobretudo o ataque fascista e racista como é o documento intitulado o “Palmas, o ‘apartheid’ de Bagé” - de autoria do Sr Hiram Reis e Silva, Coronel Engenheiro, Professor do CMPA (Colégio Militar de Porto Alegre) o qual também tomaremos providencias”.

- As minorias radicais

Basta que não se concorde com o posicionamento das ‘ditas minorias’ para ser taxado de radical ou fascista. Serão eles os únicos donos da verdade? Nas mais de trezentas palestras que fiz nos últimos dez anos faço uma preleção do saudável caldeamento racial que gera, na nossa terra, os mais belos matizes de todos os continentes. Estes movimentos segregacionistas que apartam irmãos pela cor da pele não tem autoridade moral para acusar quem quer que seja de racista, pois eles é que estão fomentando este tipo de reação tão indesejada na sociedade moderna. O documento não menciona, intencionalmente, a reação dos negros, de Palmas, cujas glebas viriam a fazer parte do tal ‘Quilombo’. Estes pequenos produtores são contra a criação do ‘Quilombo’ pois tem certeza de que no final de tudo o fruto de seu suado trabalho irá parar no bolso dos fabricantes de ‘Quilombos’.

- Você é branco? Cuide-se!
Ives Gandra da Silva Martins

“Hoje, tenho eu a impressão de que o ‘cidadão comum e branco’ é agressivamente discriminado pelas autoridades e pela legislação infraconstitucional, a favor de outros cidadãos, desde que sejam índios, afrodescendentes, homossexuais ou se autodeclarem pertencentes a minorias submetidas a possíveis preconceitos.

Assim é que, se um branco, um índio e um afrodescendente tiverem a mesma nota em um vestibular, pouco acima da linha de corte para ingresso nas Universidades e as vagas forem limitadas, o branco será excluído, de imediato, a favor de um deles!

Em igualdade de condições, o branco é um cidadão inferior e deve ser discriminado, apesar da Lei Maior. (...)

Aos ‘quilombolas’, que deveriam ser apenas os descendentes dos participantes de quilombos, e não os afrodescendentes, em geral, que vivem em torno daquelas antigas comunidades, tem sido destinada, também, parcela de território consideravelmente maior do que a Constituição permite (art. 68 ADCT), em clara discriminação ao cidadão que não se enquadra nesse conceito. (...)

E são tantas as discriminações, que é de perguntar: de que vale o inciso IV do art. 3º da Lei Suprema?

Como modesto advogado, cidadão comum e branco, sinto-me discriminado e cada vez com menos espaço, nesta terra de castas e privilégios”.

- Jornalista Leandro Narloch
Revista Veja - Edição 2087 - 19/11/2008
Narloch mostra no seu livro como o viés ideológico pode tentar, de qualquer maneira, ferindo todos os princípios éticos, se sobrepor à pesquisa documental dos fatos.

Zumbi dos Palmares

“Os novos estudos sobre Palmares concluem que o quilombo, situado onde hoje é o estado de Alagoas, não era um paraíso de liberdade, não lutava contra o sistema de escravidão nem era tão isolado da sociedade colonial quanto se pensava. O retrato que emerge de Zumbi é o de um rei guerreiro que, como muitos líderes africanos do século XVII, tinha um séquito de escravos para uso próprio. ‘É uma mistificação dizer que havia igualdade em Palmares’, afirma o historiador Ronaldo Vainfas, professor da Universidade Federal Fluminense e autor do Dicionário do Brasil Colonial. ‘Zumbi e os grandes generais do quilombo lutavam contra a escravidão de si próprios, mas também possuíam escravos’, ele completa. Não faz muito sentido falar em igualdade e liberdade numa sociedade do século XVII porque, nessa época, esses conceitos não estavam consolidados entre os europeus. Nas culturas africanas, eram impensáveis. Desde a Antiguidade e principalmente depois da conquista árabe no norte da África, a partir do século VII, os africanos vendiam escravos em grandes caravanas que cruzavam o Deserto do Saara. Na época de Zumbi, a região do Congo e de Angola, de onde veio a maioria dos escravos de Palmares, tinha reis venerados como se fossem divinos. Muitos desses monarcas se aliavam aos portugueses e enriqueciam com a venda de súditos destinados à escravidão. (...)

A imaginação sobre Zumbi foi mais criativa na obra do jornalista gaúcho Décio Freitas, amigo de Leonel Brizola e do ex-presidente João Goulart. No livro ‘Palmares: A Guerra dos Escravos’, Décio afirma ter encontrado cartas mostrando que o ‘herói’ cresceu num convento de Alagoas, onde recebeu o nome de Francisco e aprendeu a falar latim e português. Aos 15 anos, atendendo ao chamado do seu povo, teria partido para o Quilombo. As cartas sobre a infância de Zumbi teriam sido enviadas pelo padre Antônio Melo, da vila alagoana de Porto Calvo, para um padre de Portugal, onde Décio as teria encontrado. Ele nunca mostrou as mensagens para os historiadores que insistiram em ver o material. A mesma suspeita recai sobre outro livro se, ‘O Maior Crime da Terra’. O historiador Cláudio Pereira Elmir procurou por cinco anos algum vestígio dos registros policiais que Décio cita. Não encontrou nenhum. ‘Tenho razões para acreditar que ele inventou as fontes e que pode ter feito o mesmo em outras obras’, disse-me Cláudio no fim de 2.008. O nome de Francisco, pura cascata de Décio Freitas, consta até hoje no Livro dos Heróis da Pátria da Presidência da Republica”. (NARLOCH)

NARLOCH Leandro. Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil - 2009 – Brasil – São Paulo - Editora LeYa.

Solicito Publicação

Coronel de Engenharia Hiram Reis e Silva
Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA)
Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS)
Acadêmico da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB)
Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS)
Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional
Site: http://www.amazoniaenossaselva.com.br
E-mail: hiramrs@terra.com.br

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:01


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930