Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Terça-feira, 23.06.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5350567824809550722" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:53

Terça-feira, 23.06.09

O VOO 447 DO AIRBUS 330 DA AIR FRANCE

O VOO 447 DO AIRBUS 330 DA AIR FRANCE

Doloroso, angustiante, preocupante, desastroso, comovente e há quem diga inexplicável. O avião saiu do Rio de Janeiro com destino a Paris não conseguindo completar sua rota. Muitas indagações, muitas especulações foram debatidas durante toda a semana, depois do misterioso acidente. “Tudo dava plena segurança ao vôo epigrafado. O – Airbus 330 era uma aeronave nova. O piloto, um dos mais experientes da Empresa. Na rota, jamais havia ocorrido um acidente de jato sobre o Oceano.

A rota do Atlântico ficará marcada para sempre, pois desde 1936, com aproximadamente 100 voos semanais e nenhum acidente registrado, em altitude e velocidade de Cruzeiro, deveria ser o momento mais tranquilo da viagem Rio de Janeiro-Paris. Até que, às 23 h de domingo 31 de maio, o AF 447 se viu diante de uma turbulência. O fato aparentemente banal derrubou todos os paradigmas. “Uma pergunta que não quer calar: Então, quer dizer que nunca estivemos seguros?! Acreditamos que sim. Esta pergunta pode ser considerada verdadeira, pois o erro humano acontece em todas as profissões. O defeito mecânico é inerente a inexperiência humana, ao descuido, a ganância associada ao egoísmo e apego descomunal ao vil metal.

Queremos afirmar que toda morte tem um fator triste, horripilante para os seres humanos, visto que ainda não estamos preparados para conviver com a estagnação biológica, apesar de que, desde o nascimento, vida e morte caminhem juntas. Nada acontece por acaso é preciso que isto seja assimilado por todos os seres humanos. A Terra é um mundo de provas e expiações, dependendo da nossa evolução espiritual poderemos ingressar no mundo de regeneração, infelizmente não sabemos quando.

Duzentas e vinte e oito pessoas desencarnaram e neste momento seus Espíritos ainda se encontram em estado de perturbação, não tendo assimilado a condição de pertencerem a outro mundo, o espiritual. A extinção da vida orgânica acarreta a separação da alma em consequência do rompimento do laço fluídico que a une ao corpo, mas essa separação nunca é brusca. O fluido perispiritual só pouco a pouco se desprende de todos os órgãos, de sorte que a separação só é completa e absoluta quando não mais reste um átomo do Perispírito ligado a uma molécula do corpo.

A morte não é o remate dos padecimentos morais e físicos, e sim uma transição na vida imortal. É o processo renovador da vida, apesar de seres atrasados espiritualmente condenarem estas informações preciosas. Toda morte é ressurreição na verdade. Todo ser humano deveria viajar com profundidade nos caminhos da espiritualidade benfeitora e nos casos de perdas de entes queridos a aceitação seria mais amena, e sem muito sofrimento.

Nas mortes violentas provocadas por acidentes de todos os matizes, intempéries da natureza entre outras causas, as sensações não são precisamente as mesmas. Nenhuma desagregação inicial há começado previamente a separação do Perispírito; a vida orgânica em plena exuberância de força é subitamente aniquilada. Nestas condições, o desprendimento só começa depois da morte e não pode completar-se rapidamente. O Espírito, colhido de improviso, fica como que aturdido, perturbado, sente e pensa e acredita-se vivo, prolongando-se esta ilusão até que compreenda o seu estado.

O estado de não mais pertencer ao mundo físico e sim ao mundo espiritual. A morte ao contrário do que muitas pessoas admitem não provoca dores, elas são oriundas da matéria grosseira que reveste nosso corpo e que um dia esta vestimenta voltará para o lugar de onde veio ao fluido universal. O maior enigma da vida é a morte e o maior enigma da morte é a vida. O livro Espiristimo de A (a) Z nos revela ensinamentos maravilhosos sobre a vida e a estagnação biológica, bem como as nuanças do orbe material e espiritual com todas as nuanças e explicações.

Os fenômenos da natureza acontecem com constância e por incrível que pareça eles são provocados pelos princípios inteligentes que povoam o orbe terreste e o espaço sideral. Podes crer! Em todos os casos de mortes violentas, quando não resulta da extinção gradual das forças vitais, mais tenazes são os laços que prendem ao corpo ao Períspirito e, portanto, mais lento o desprendimento completo. Muitas indagações sem consistência podem levar os familiares dos acidentados a um estresse sem proporções.

A mídia na ânsia de informar muitas vezes desinforma e deixa as famílias a ver navios. É bom frisar que não existe efeito sem causa ou causa sem efeito. Ouvimos muitas pessoas entrevistadas sobre o acidente, inclusive teólogos que se manifestaram sobre o acidente. Alguns afirmaram ser coisas de Deus, os que pensam assim não tem uma formação espiritual desenvolvida.

Deus pode interferir na vida das pessoas? Sim, Deus pode tudo. Mas, na condição de Deus Soberano, Onipotente, Onisciente e Onipresente, por sua bondade pela sua criação, deu-lhe atributos para que tivesse o livre-arbítrio como azimute para interagir unindo-o a inteligência e dessa união o amor fosse à resultante. As suas qualidades só poderiam sofrer impactos pela ação maldosa e o uso do instinto animal. Por que acontecem acidentes? Todas as horas o dia todo, estamos sujeitos a acidentes, dependendo em parte das atividades que exercemos umas mais outras menos perigosas.

Quem viaja em transporte de alto risco a responsabilidade aumenta em gênero, número e grau. Se alguma pessoa for viajar de carro deve tomar todas às providências cabíveis como: vistoria geral no transporte, realizar exames para constatar se está gozando plena saúde e que o stress não seja o vilão de sua vida ou se está passando por algum problema familiar. Estes fatos são de riscos e o acidente pode ocorrer e quando ocorrem às causas principais são oriundas da imprudência, do cansaço, do sono ao volante, de cochilos ou falta de conservação das estradas.

O que Deus tem haver com as falhas humanas? Nada. Se a viagem é por via aérea os cuidados se multiplicam, as inspeções devem ser rigorosas, o piloto não pode deixar-se influenciar pelo cansaço, não tomar medidas que fujam os ditames de segurança de uma aeronave. Se houve falhas na inspeção rotineira da aeronave estará associada à humana ou mesmo a fabricação de peças ou do próprio avião. O que Deus teria haver com todos estes detalhes. Fala-se em casualidade, destino, intuição, débitos passados, mas são apenas especulações, visto que no rol de muitas pessoas não poderíamos afirmar que todas tinham referidos débitos.

O grande psicólogo - Mira Y Lopes diz que o pensamento intuitivo não admite este pensamento, porém outros aceitem como verdadeiro. No caso do pensamento lógico seria mais apropriado e admissível. Sempre a esfera dos chamados mortos influenciou poderosamente a atividade mental dos chamados vivos. Queríamos afirmar aos leitores que alguns senões inseridos nesta matéria são frutos de estudos científicos que levaram muitos anos para uma comprovação mais fortalecida destes fenômenos. A dupla vista é o resultado da libertação do Espírito, sem que o corpo seja adormecido, também conhecida como segunda vista, é à vista da alma. Quem possui esta mediunidade vê, ouve e sente além dos limites.


Todos os seres humanos se desdobram isto é, o Espírito se liberta do corpo, seja em condições especiais ou durante o sono. Santo Antônio de Pádua quando rezava uma missa recebeu um aviso de entidades, que seu pai estava sendo julgado numa cidade vizinha. Ele se desdobrou e seu Espírito foi à presença de seu pai materializando-se. Conseguiu absorver o pai da acusação que lhe era imputada. Salomão constantemente se desdobrava, Jesus Cristo nem se fala. Pois é amigos este lamentável acidente que ceifou a vida de muitas pessoas deve ser investigado profundamente, pois pelas informações colhidas por radares, instrumentos balizadores e pela tecnologia aérea pode ter ocorrido falha humana ou falha mecânica no avião, normalmente estas falhas são imputadas a tripulação, pois estando morta a defesa não é possível.

Não descartamos a ambição pelo dinheiro, mesmo sabendo que alguns aviões têm voado com problemas técnicos. Lamentamos as perdas humanas, mas em nossa opinião Deus nada tem haver com este pavoroso acidente como muitas pessoas apregoam e não seria de bom alvitre atribuir ao destino. Que destino? O homem é responsável pelos seus atos direto ou indiretamente. Constatamos na reportagem da revista “Isto É” que há 36 anos, um Boeing 707 da Varig (Viação Aérea Riograndense) decolou do Rio de Janeiro para o vôo RG 820 com destino a Paris.

O comandante Gilberto Araújo da Silva seguiu pela Rota do Atlântico com outras 133 pessoas a bordo. Entre passageiros estavam o então presidente do Senado Federal, Felinto Muller, e o cantor Agostinho dos Santos, que a cinco quilômetros da cabeceira da pista do aeroporto de Orly acabaram vítimas de um dos mais dramáticos acidentes da aviação. Tarde de 11 de julho de 1973 e faltava apenas um minuto para o pouso. O avião foi tomado por fumaça tóxica vindo do banheiro, onde um cigarro acesso foi deixado no lixo. Na cabine, a visibilidade ficou nula e o comandante optou por um pouso de emergência. A aeronave se arrastou por mais de 500 metros e foi tomado pelas chamas. Apenas 11 passageiros sobreviveram.

Vejam até que ponto chega o descaso e a responsabilidade humana. Alguns detalhes do Airbus A330-200: assentos 219, autonomia de vôo 12.500 km, fabricação ano 2005, última revisão 16/04/2009, tripulação 12 pessoas, horas de vôo 18.870. Queda por falhas técnicas 26% em Airbus e 20% média anual. Apesar de se afirmar que o avião é o meio de transporte mais seguro, sempre existe o receio, o medo, pois normalmente vêm à tona os episódios do último acidente aviatório. Referindo-se ao percentual os riscos estão delineados assim: 6% no solo, 14% na decolagem, 15% na subida inicial, 5% no percurso, 15% na aproximação e 45% na aterrissagem. Pelo exposto não consideramos ser o avião o transporte mais seguro. Transporte seguro é aquele em que o passageiro viaja sem tensão e na viagem aérea a tensão é constante. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-DA ALOMERCE E DA AOUVIR/CE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:53

Terça-feira, 23.06.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5350566908063724066" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:52

Terça-feira, 23.06.09

FATOS DESCONHECIDOS PELA POPULAÇÃO

FATOS DESCONHECIDOS PELA POPULAÇÃO

Muitos fatos em que a população brasileira lança contra as FFAA (Forças Armadas) durante o Regime Militar, nos dias de hoje, são frutos da assimilação de noticiários infames produzidos pela imprensa marron, que infelizmente ainda existe no Brasil. Desconhecem por completo as inserções criminosas de uma grande parcela de assessores do presidente Lula, por desconhecimentos de fatos e acontecimentos do passado. Aliás, um grande número da população tupiniquim parece sofrer de amnésia profunda, pois a história do Brasil para ela é totalmente obscura. Estratégias já estão traçadas para empurrarem de goela abaixo o nome da terrorista Dilma Roussef Linhares como pretensa sucessora do presidente atual. Outros políticos se mobilizam para um terceiro mandato do presidente Luis Inácio Lula da Silva, visto que oito anos de corrupções não foi suficiente para proporcionar aos políticos deleterianos, o que mais almejam.


Aumento de suas polpudas contas bancárias, para levar em frente à malfadada farra política. “Dilma na clandestinidade atendia pelos codinomes de “Estela”, Luiza”, “Patrícia” e “Wanda”, terrorista forte dos anos 60/70, foi asilada em Cuba e fazia parte do mesmo grupo do desertor Lamarca. A Revista “ISTO É”, traz em seu bojo uma matéria assaz hilária com o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc - “Um ministro doido demais”. Doido não, ele é maluco mesmo. “Como uma metralhadora giratória, Carlos Minc ataca para todos os lados, coleciona inimigos até no Ministério, leva pito presidencial e constrange o governo. O que ele ainda está fazendo no cargo?” Boa pergunta que exige excelente resposta. Carlos Minc Baumfeld terrorista dos anos 60/70. “Era conhecido pelos codinomes de “Jair”, José” e “Orlando”. Nasceu no Rio de Janeiro em 1951 e aos 18 anos era um líder estudantil atuante. Com o início da luta armada contra o Regime Militar aderiu à Vanguarda Armada revolucionária – Palmares – VAR-Palmares, liderada por Carlos Lamarca.


Ele e Dilma faziam parte do mesmo grupo terrorista. Participou no Bairro Santo Tereza no dia 16/10/1969 do famoso assalto à casa de Anna Capriglione, de onde foi roubado o “cofre de Adhemar de Barros” atuaram sob o comando de Juarez Guimarães de Brito, levaram mais de dois milhões de dólares e Dilma Roussef Linhares estava presente, esta quantia era para aquisição de armas e financiar as atividades terroristas. “A cabeça do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, pode rolar a qualquer instante. Enquanto alfinetava só os ruralistas, não corria riscos e encontrava até certa simpatia no PT (Partido dos Trabalhadores). Mas nos últimos dias também passou a atirar nos colegas de governo. E em público. Afirmam os jornalistas Octávio Costa e Hugo Marques. Num relatório sobre o debate ele se comportou de maneira não convincente e queria ser o centro das atenções. “O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, um dos alvos das críticas, negou o aperto de mão a Minc na solenidade do 7º. Balanço do PAC, no Itamaraty. “Não vou cumprimentar você” reagiu. “Eu ando dizendo por aí que você é viado, para você falar mal de mim”? Disparou Nascimento.


“Fingem que são amiguinhos de vocês. Não confiem nesses vigaristas!” – sobre os produtores rurais, ao falar para um grupo de ambientalistas. Engraçado que o macaco nunca olha para o seu rabo. “Vários ministros combinavam uma coisa aqui (com Lula) e depois iam ao Parlamento, cada um com a sua machadinha, patrocinar emendas que esquartejavam e desfiguravam a legislação ambiental” – Sobre os colegas de Ministério, ao falar à imprensa depois de audiência com Lula. “Viado gosta de pasto”. “O ministro Alfredo Nascimento, que vai concorrer ao governo do Amazonas tem um prazo por causa da chuva e das empreiteiras.” – sobre reclamação do ministro dos Transportes de demora na concessão de licenças ambientais. O ministro Minc ouviu de Lula que resolvesse os problemas do governo internamente, mas o indomável ministro continua desafiando o presidente levando os problemas do governo e do Ministério a público. “Antes de março de 1969, havia participado do assalto ao Banco Andrade Arnaud, de onde foram roubados 45 milhões de cruzeiros.


Na ocasião, foi assassinado o comerciante Manoel da Silva Dutra. Em outubro de 1969, foi detido num dos “aparelhos” da (Var – Palmares) e permaneceu preso até 15 de junho de 1970, quando saiu do país formando parte do grupo dos 40 militantes comunistas banidos para a Argélia em troca do embaixador da Alemanha, sequestrado cinco dias antes. Seqüestro é ou não crime de tortura? As mais diversas autoridades presentes ao encontro destacam suas impressões sobre o comportamento do ministro Minc. “Ele usou um palavreado característico dele no Borel e na Rocinha com traficantes”. Ronaldo Caiado (GO), líder do DEM na Câmara dos Deputados. “Ele quer se fortalecer eleitoralmente tripudiando até em cima do presidente Lula”. “Palavras de Kátia Abreu (DEM-TO), da Confederação Nacional da Agricultura”, “isso mostra mais uma vez que em suas veias ainda corre sangue de terrorista perigoso”. “A demora na licença da BR-319 não tem um milímetro a ver com preservação ambiental”. Luiz Antônio Pagot, diretor do DNT. É a situação no Meio Ambiente anda muito confusa, mas parece que vai continuar, pois o todo poderoso Carlos Minc não obedece às recomendações do presidente Lula.


“As críticas ao agronegócio são absoluta falta de conhecimento ou agressão desnecessária”. – Reinhold Stephanes, ministro da Agricultura. “Começou a ser montada a minha destruição depois denunciei a multa do boi”- Luiz Pizatto (DEM-PR), deputado. Na reportagem “Um ministro doido demais o leitor poderá tirar todas as dúvidas sobre a conduta inadequada do ministro do Meio Ambiente Carlos Minc. Queríamos aqui dar uma conotação das atitudes do ministro da confusão. “Em 16 de outubro de 1969, preso na Rua Ana Neri, 332, na GB, informou o local do aparelho da VPR, na Rua Toroqui, 59, em Vila Kosmos, na GB, onde residia com sua amante Sônia Eliane Lafoz e Eremias Delizoikov, que, resistindo a tiros à voz de prisão, morreu no local. –Alguns dias depois, a VPR distribuiu um panfleto clamando por vingança aos seus mortos, particularmente a Eremias, e, ameaçando os militares do Exército... “podem esperar, nós vamos enchê-los de chumbo quente”. Não basta acusar os militares de torturadores é preciso ter a coragem de mostrar os fatos, pois contra fatos não há argumentos. Pensem Nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-DA ALOMERCE E DA AOUVIR/CE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:50

Terça-feira, 23.06.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5350565964596685842" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:48

Terça-feira, 23.06.09

CRIANÇAS E IDOSOS

CRIANÇAS E IDOSOS

Da adolescência a maturidade está os novos desafios que se colocam como interpeladores nas fases de mudança de vida. Muitos estudiosos em psicopedagogia afirmam que estes dois seres são os principais alvos de maus-tratos. Você concordaria com tal posicionamento? Sim ou não? Falta de profissionais qualificados amplia registro de agressões contra segmentos ou instituições que cuidam e zelam por estas frágeis criaturas. Quem seria mais discriminado em nosso país? O idoso ou a criança? É uma indagação que não quer calar! Ambos têm Códigos de Defesa. O da Infância e do Adolescente e o Código de proteção ao Idoso. Serão citados códigos suficientes para tornar as duas classes felizes? Achamos que não, visto que as diretrizes e os azimutes voltados para o bem dos dois tipos de hominais ainda é tímido e muito pouco ou pouco demais.

Criança na expressão escorreita da palavra é uma derivação latina de creantia, criantia, ser humano de pouca idade, menino ou menina. Há quem chame o ser pequenino de párvula outra palavra de derivação latina parvulu que significa 'pequenino', por via erudita, tolo, pessoa ingênua e infantil. As crianças de peito são aquelas que ainda mamam nos seios de sua mãe. Já o idoso é a pessoa que tem bastante idade, velho, depauperado, mas com o passar do tempo esta nomenclatura se transformou em “melhor idade” ou terceira idade. Vocês concordam que a terceira idade seja a melhor idade do ser humano? Achamos que não. “A expectativa de vida dos brasileiros está crescendo, entretanto, o País não se preparou para cuidar desse segmento, segundo Jacilda Urquisa. Ela foi à pessoa que apresentou indicação à Mesa Diretora da Alepe, sugestão à Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, a criação de um programa gratuito e permanente para capacitar babás e cuidadores de idosos. “Temos em torno de 13 milhões de idosos e as projeções apontam para mais de 30 milhões de pessoas com 60 anos de idade ou mais, em 2025”, destacou. Os profissionais desta área terão empregos garantidos em razão desta estatística da qual não poderemos escapar. É realidade pura.

Alguns dias atrás nós fomos surpreendidos por uma matéria televisiva onde crianças e adolescentes estavam vivendo a custa da prostituição em determinado Estado brasileiro. A matéria teve uma conotação geênica em virtude de uma mãe que adotou um sistema gravíssimo para arrecadar dinheiro, vender suas próprias filhas. “Vender” neste caso seria ceder por tempo indeterminado a filha para a prática do ato sexual a determinada pessoa, bem como satisfazer seus instintos bestiais. Infelizmente, ainda temos que conviver com estas aberrações que partem de adultos inescrupulosos, desumanos não importando o parentesco que a vítima tenha com o aliciador. Jesus em Matheus, 18:10 diz: “Cuidado para não desprezar um desses pequeninos, porque eu vos digo que seus anjos estão continuamente nos Céu, na presença do meu Pai Celeste.” Poderemos inserir aqui nesta matéria a Parábola da ovelha desgarrada quando Jesus nos esclarece com uma pergunta: ‘O que vos parece? Suponhamos que um homem possua cem ovelhas e uma se desgarre. Não deixará - ele as noventa e nove na montanha para ir buscar a ovelha que se extraviou? E eu vos asseguro que, ao encontrá-la sente mais alegria por ela do que pelas noventa e nove que não se extraviaram.

Assim a vontade de vosso Pai Celeste é de que não se perca nem um só destes pequeninos. Com esta lição nós não devemos abandonar jamais uma criança que se perdeu por qualquer motivo, seja por drogas, prostituição ou outras infrações. Devemos usar de todos os métodos para recuperar esta ovelha perdida, mas o que vemos nas ruas das principais da cidade é o inverso. Não existe por parte do governo a preocupação em retirar estes seres pequeninos do antro em que vivem e colocá-los numa creche dado-lhe alimentação e educação. E não é favor, é obrigação. Pois A Carta Magna do País outorga isto, mas certas responsabilidades são empurradas com a barriga. A falta de profissionais qualificados para cuidar de crianças e idosos preocupa a deputada Jacilda Urquisa (PMDB). A parlamentar chamou a atenção para os cuidados na hora de contratar o serviço e citou alguns casos de violência praticados por babás e cuidadores de idosos, a exemplo de uma reportagem apresentada, no último dia 29, nos principais telejornais do País. “As cenas gravadas pela família impressionaram pelo grau de crueldade”, comentou. A matéria mostra uma mulher espancando uma idosa surda, cega e que não fala. Em apartes, os deputados Maviael Cavalcanti (DEM) e Terezinha Nunes (PSDB) também se pronunciaram. “Todas as estradas na Mata Norte estão acabadas”, frisou Cavalcanti. Terezinha criticou a falta de manutenção da BR-232 e registrou o trabalho desenvolvido por uma ONG, em parceria com a Prefeitura de Nazaré da Mata, para cuidar dos maiores de 60 anos.
“O Brasil está se transformando num País de idosos, mas as pessoas não têm paciência com essa parcela da população, lamentou”. Verdade verdadeira a posição destes políticos que mostram lealdade e pureza nos coração. Se todos pensassem assim teríamos um Brasil mais solidário e humano. Quando Jesus nos alertou sobre os pequeninos não esperava de nós somente as medidas providenciais alusivas ao pão e à vestimenta. Não basta colocar comida em bocas miúdas, mas dar o abrigo, o carinho, o amor e a educação. “Amai uns aos outros assim como vos amei”. O que ocorre com crianças se repete com os adultos, os filhos ou dependente para livrar-se da responsabilidade e do trabalho abandonam seus idosos em asilos e nunca mais aparecem por lá.

Temos que nos lembrar de que com o trabalho do presente, valendo-nos das conquistas passadas e buscando a fonte superior de idealismo elevado, estamos construindo nosso futuro. “Amor que salva e levanta é a ordem que nos governa, na lide em favor de todos, teremos a vida eterna. (Casimiro Cunha).
O prato de refeição tanto para criança como para o idoso é importante para o desenvolvimento e manutenção da vida, todavia não podemos esquecer “que nem só de pão vive o homem”. A nutrição material é sustentação do corpo, a nutrição espiritual é oportuna para facilitar a reabilitação e trazê-la novamente a uma vida digna. Aqueles que abandonam seus idosos em asilos para não executarem o amor, pois acham que o idoso dar trabalho não está isentos de culpa e se não punidos pela lei dos homens com certeza serão pela Lei Divina. A criança de hoje será o homem do futuro. A criança evangelizada será um adulto que se levanta no rumo da felicidade porvindoura. E o idoso que recebe afeto, carinho e cuidados especiais de seus entes queridos levará consigo energias positivas até o final de sua missão terrena. Devemos zelar tantas pelas crianças e pelos idosos, aliás, devemos zelar por todo ser humano carente de tudo. Se o governo não cumpre sua parte, nós devemos cumprir a nossa. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-DA ALOMERCE E DA AOUVIR/CE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:44

Terça-feira, 23.06.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5350564788996775586" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:43

Terça-feira, 23.06.09

AS INSISTENTES INSINUAÇÕES DE TORTURAS

AS INSISTENTES INSINUAÇÕES DE TORTURAS

Quem sofre os efeitos das torturas tão propaladas pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil e os Direitos Humanos) é a população brasileira. Com esta onda intolerável de violência, aumento exagerado de impostos pagos pelo contribuinte, um salário mínimo miserável, imposto de renda para funcionários públicos (quem tem renda é empresário), as condições satânicas da saúde, da educação e da segurança. Temos que ver onde estão os privilegiados pela política indecorosa brasileira. Não devemos calar diante de tantas torturas. Elas são emocionais, estressantes causadas pela miséria, pelo desemprego e pela fome por qual passa a maioria da população brasileira. O Brasil parece ter uma destinação específica. Ele pertence aos homens do poder, aos políticos doninhos dos Estados em que nasceram as Oligarquias políticas, e aos altos escalões do governo que nada fazem em prol dos estropiados e dos menos aquinhoados brasilianos.


Enquanto a corrupção aumenta, a lavagem de dinheiro é feita a céu aberto, a briga partidária pelos comandos de instituições de renome nacional, é uma constância, no desenrolar das ações geênicas, crianças, e idosos morrem a míngua, de fome e por falta de assistência médica. Não cumprem a Constituição, rasgam-na, pisoteiam todos os dias e sua função tornou-se parecida com a do papel higiênico de péssima qualidade. As medidas provisórias, as Emendas a Constituição são torturas cujo vetor principal é à tomada abrupta de rendimentos dos mais incautos que lutam todos os dias, o dia todo. Suam as camisas e o labor que deveriam ter morrem no nascedouro. Família sem os frutos do emprego estão sujeitas ao direcionamento do ganho infame ao assalto, o roubo, a prostituição infantil e adulta, o tráfico e o consumo de drogas, até o sequestro. A política desumana do Brasil pode ser considerada a pior das torturas. A vergonha também, pois os que subtraíram grandes somas de dinheiro da nação nenhuma punição sofreram.


Enquanto as ações deletérias se espalham pelo Brasil com a discriminação exorbitante contra os nordestinos e nossos irmãos nortistas, malucos de Brasília querem matar todos os cearenses que tiveram pela frente e a ação da OAB e dos DH contra estes agentes perniciosos são de uma incompetência sem tamanho. O Jornal O Povo de 12/06/2009 na seção política traz a seguinte manchete: “Punir militar por tortura é revanchismo, diz ministro da defesa Nelson Jobim. “O ministro da Defesa, Nelson Jobim, classificou como “revanchismo” a ideia de punir militares que tenham cometido atos de tortura durante o período da ditadura. As informações foram dadas em entrevista à Agência Brasil. Embora tenha organizado um grupo de trabalho que já está em campo para localizar mortos da guerrilha do Araguaia, Jobim afirmou que a busca tem a importância de contemplar o direito de memória e não de servir ao revanchismo. “Uma coisa é o direito à memória, outra é revanchismo, e para o revanchismo não contem comigo.”


A palavra revanchismo é a tendência obstinada para a desforra, particularmente de caráter político. A ideia de derrubar o perdão aos militares que cometeram atos de tortura está presente em uma ação apresentada em outubro de 2008, pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) ao Supremo Tribunal Federal (STF). A ação questiona a prescrição de crimes de tortura praticados durante o regime militar. Políticos e organizações defensoras de direitos humanos defendem que a Lei da Anistia não deve servir para absolver os militares que torturavam. Na avaliação de Jobim, se o STF se for favorável à ação estará cometendo equívocos. Senhores que fazem a OAB será que do lado dos comunistas só tinham santinhos e coitadinhos?


Mais uma vez colocaremos a disposição da OAB e dos Direitos Humanos as pessoas que estes órgãos deveriam estar investigando: “José Dirceu, Dilma Rousseff, José Genuíno, Franklin de Souza Martins, o sequestrador, Tarso Genro, Bruno Maranhão, Paulo Vannuchi, Carlos Minc, Gilney Viana, Diógenes de Oliveira, Aloysio Nunes Ferreira, Daniel Aarão Reis, César Benjamin, Cid Benjamin, Fernando Pimentel, Fernando Gabeira, Chizuo Osava, Elizabeth Mendes, João Quartim de Moraes, Maria Augusta Carneiro Ribeiro, Flávio Koutzii, Luiz Gushiken, Márcio Moreira Alves, Luis S. Dulci, Marina Osmarina Silva, Ladislas Dowbor, Lúcio Borges Barcelos, Laerte Dorneles Méliga, Liszt Benjamim Vieira, Maria do Amparo A. Araújo, Marília Guimarães Freire, Nilmário de Miranda Rafton Nascimento Leitão, Raul Jorge Anglada Pont, Ubiratan de Souza, Theodomiro Romeiro Santos, Vera Sílvia A. Magalhães, Washington, Adalberto, Mastrocinque, Martins, (“ Raul”), Agnelo Queiroz, Ademir Andrade, Antônio Palocci, Bruno Dauster, Francisco R. Mendes, João Carlos Bona Gardia, Henry P. Reischstul e outras celebridades.

E os que morreram do outro lado que foi em número bem maior o que farão com seus corpos e que direito darão as suas famílias. Deixem de demagogia senhores dos DH e da OAB e vamos lutar por um Brasil mais humano, menos corrupto e que as crianças e os idosos brasileiros possam voltar a sorrir novamente. “Macaco nunca olha para o seu rabo”. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-DA ALOMERCE E DA AOUVIRCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:42

Sábado, 20.06.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5349556284213118578" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 16:30

Sábado, 20.06.09

17 DE JUNHO UM DIA FATÍDICO PARA JORNALISTAS

17 DE JUNHO UM DIA FATÍDICO PARA JORNALISTAS


Pensando, repensando não conseguimos compactuar com a semente desta erva daninha plantada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Medida estocante, incauta, não judiciosa, usada pela canga dos ministros que compõem o STF brasileiro, que rasgaram, pisotearam, amassaram, repudiaram e jogaram no lixo os esforços desprendidos por uma classe profissional de relevância ditosa para a sociedade brasileira. Apenas um ministro mostrou conhecimento de causa e votou a favor do diploma. O Supremo Tribunal Federal jamais pode assumir posições que ferem a ética, agindo sob dubitações.

O que fizeram seus componentes em sua maioria não passou de egolatria, embotamento psicológico, como fossem verdadeiros eméritos, engalanadores, agindo pela exacerbação esterilizada de mentes voltadas para o interstício inoperante de quem pensa ser o dono da palavra, da lei e do mundo. Em julgamento realizado nesta quarta-feira (17/06), o Supremo Tribunal Federal deu provimento ao Recurso Extraordinário RE 511961, interposto pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo. (grifo nosso). Neste julgamento histórico, o STF pôs fim a uma conquista de 40 anos dos jornalistas e da sociedade brasileira, tornando não obrigatória a exigência de diploma para exercício da profissão.


A executiva da FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas)- (Grifo nosso) se reúne nesta semana para avaliar o resultado e traçar novas estratégias da luta pela qualificação do Jornalismo. Esta atitude mostrou que a justiça está aliada aos poderosos, visto que o recurso julgado partiu das aves de rapina, das hienas, dos tubarões que se inserem no écran do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo. (grifo nosso). Queremos alertar aos que fazem este sindicato satânico que Empresas de Rádio e Televisão não têm donos, são apenas concessões públicas e muito delas já deveriam ter sido cassadas e retomadas pelo governo, pois são indolentes, irresponsáveis, irrelevantes, visto que pintam e bordam. Só publicam o que lhes agradam assassinando de uma vez só a redação jornalista, a retidão, a ética do profissional. A culpa maior é da cúpula presidencial, visto que não moveu uma palha em prol dos jornalistas.


“Regulamentada”, como Profissão, há pouco mais de quatro décadas, o Jornalismo, atividade para a qual se requeria Graduação Superior, com consequente Diploma, sacado em Instituição de Ensino Especializada, e aferida pelo MEC – Ministério da Educação e Cultura sofreu essa semana, um golpe mortal, fazendo com que todos que, até então, possuíssem diplomas, na área, se sentissem subtraídos, obrigatoriamente, dos seus pomposos canudos e títulos pergaminhos. É que inusitada Decisão, quase unânime, do STF – Supremo Tribunal Federal, cujo único voto discordante o do Ministro Marcos Melo, por maioria absoluta, entendeu que, para o Exercício da Profissão, é dispensável a posse do Diploma. Nosso grande amigo Pettersen Filho - foi muito feliz e enfático em suas conotações e afirmou usando a sua inteligência e sabedoria que: “Mercado disciplinado pelo Ministério do Trabalho”, aliás, como é, via – de - regra, toda profissão, o Jornalismo brasileiro, entretanto, curiosamente, até ora, tinha em seus quadros, estranhamente, dois tipos de um mesmo profissional, a saber: Um, o Jornalista Formado, e Diplomado, quem, obviamente, prestou vestibular, foi aprovado e cursou faculdade, aquilatando-se às Normas Gramaticais e à Língua Culta, devidamente matriculado e registrado no MT (Ministério do Trabalho), e, consequentemente, no mais das vezes, visceralmente ligado às Associações Corporativas e Sindicatos da Classe, verdadeiros Clubes Fechados, e, de outro lado, o Jornalista Prático, aquele formado nas antigas emissões de rádio, nas partidas de futebol de várzea ou nos fronts de guerra, surgidos do clamor das ruas, sem faculdade, outra, ou curso, que não os da própria vida, por seu turno, também, registrados e aceitos no MT, meio que, assim, como Profissionais de Meia-calça, na Profissão.


A verdade é soberana e não pode ser aniquilada pela ação do homem que independente da função que exerça, possa fazer julgamentos precipitados e errados. Neste caso a visão da maioria dos que julgou a favor estavam direcionadas para os tubarões, as hienas e as águias, já os boanas eram jogados a irreflexão dos ministros que se voltaram exclusivamente àqueles aquinhoados por decisões políticas e de políticos que fizeram distribuições graciosas de permissões para instalação e funcionamento de emissoras de rádio e televisão. A verdade dói, mas precisa ser dita reiteradas vezes, doa a quem doer. “O relatório do ministro Gilmar Mendes é uma expressão das posições patronais e entrega às empresas de comunicação a definição do acesso à profissão de jornalista”, reagiu o presidente da FENAJ, Sérgio Murillo de Andrade. “Este é um duro golpe à qualidade da informação jornalística e à organização de nossa categoria, mas nem o jornalismo nem o nosso movimento sindical vão acabar, pois temos muito a fazer em defesa do direito da sociedade à informação, complementou, informando que a executiva da FENAJ reúne-se nesta quinta-feira, às 13 horas, para traçar novas estratégias de luta”.


O ministro Gilmar Mendes denota cruelmente, pelo seu aspecto fisionômico depois da sentença ter agido sob pressão, pois não iria prejudicar os famosos que querem mandar neste Brasil sem comando, em prol dos pequenos que são os jornalistas. Na verdade dos fatos os jornalistas são os profissionais que mantém estas instituições vivas e funcionando até os dias atuais. “Valci Zuculoto, diretora da FENAJ e integrante da coordenação da Campanha em Defesa do Diploma, também - considera à decisão do STF um retrocesso”. “Mas mesmo na ditadura demos mostras de resistência”. “Perdemos uma batalha, mas a luta pela qualidade da informação continua”, disse. Ela lembra que, nas diversas atividades da campanha nas ruas as pessoas manifestavam surpresa e indignação com o questionamento da exigência do diploma para o exercício da profissão. “A sociedade já disse, inclusive em pesquisas, que o diploma é necessário, só o STF não reconheceu isso”, proclamou.


O detalhe maior é que esta decisão macabra foi de encontro não só a posição dos jornalistas, mas da população em geral, visto que a insatisfação foi geral. O povo continua se manifestando, criticando a horrenda decisão e que põem em xeque outras profissões que têm como comando políticos enganadores, e empresários que só se imantam com o poder e o vil metal. São estes detalhes que transformam o Brasil na maior Oligarquia do mundo. O desenho está visível na pirâmide que representa o social brasileiro. A ministra - chefe da Casa Civil e potencial candidata do PT à Presidência da República em 2010, Dilma Rousseff, disse estar aberta ao diálogo com os jornalistas para discutir alternativas de acesso à profissão. "Em tese, sou a favor da regulamentação das profissões", disse Dilma. A declaração foi dada, no último dia 17 de junho, momentos antes de a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) terem derrubado a exigência do diploma para o exercício da profissão, que existia há 40 anos.


Em visita a Fortaleza para apresentar um balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Dilma recebeu documentos do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce) e da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) que apresentam os motivos pelos quais as entidades defendem que haja critérios de acesso à profissão. A secretária-geral do Sindjorce, Cristiane Bonfim, e a diretora de ação sindical, Fátima Medina, acompanharam a programação da ministra no Banco do Nordeste. (http://www.sindjorce.org.br/blog/sindjorcenoticias/categoria/sem-categoria/). Encerramos esta matéria dizendo mais uma vez que a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) se reveste de interstício, irrelevante, lancinante, niilismo, ócio coletivo, pungente, reprochada vã, e que o direcionamento da Pátria Amada Brasil passa por situações onde ações deleterianas de diversos matizes acontecem todos os dias.


Vimos um fato até certo ponto hilariante que foi comentado por muitas pessoas da mídia e da população. O fato sofomaníaco mostrava o presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva, explicando a reforma ortográfica na Academia Brasileira de Letras (ABL). Queremos saber o que falta acontecer de ruim neste Brasil Varonil, pois a inversão de valores hoje é o ponto forte das ações das autoridades que conduzem o desarranjo pelo qual estamos submetidos. O governo formou um gargalo e o que depende das benesses políticas estão com as portas escancaradas para as ações perniciosas que trazem inúmeros prejuízos para os habitantes deste país continental de dimensões grandiosas, que vão do Oiapoque ao Chuí. Estamos decepcionados com os senhores que fazem o Supremo Tribunal Federal. Ainda estamos anelados ao clichê popular de que “rir melhor quem ri por último”. Pensem nisso!


Outra conotação que jamais poderemos esquecer: “Milhares de profissionais que somente através da formação, da regulamentação, da valorização do seu trabalho, conseguirão garantir dignidade para sua profissão, e qualidade, interesse público, responsabilidade e ética para o jornalismo brasileiro. Segue, em anexo, o Manifesto à Nação em Defesa do Jornalismo, da Sociedade e da Democracia no Brasil, documento assinado pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e pelos 31 sindicatos dos jornalistas no Brasil”, diz um trecho do ofício entregue a Dilma Rousseff.


Colunista como eu, o amigo Pettersen Filho nos oferece em sentença que chamou a atenção pela seriedade com que construiu e ilibou seu pensamento. “Arrastando”-se, como uma dessas roscas-sem-fim, nos últimos cinco, ou dez anos, a questão, finalmente, foi decidida pelo Excelso Tribunal, quem, diga-se de passagem, com muito acerto, temia ver o Direito de Expressão, predicativo máximo da Cidadania, tal qual a Liberdade de Ir e Vir, sob tal rótulo, apropriada por uma determinada Classe de Profissionais, em detrimento da Democracia, e do Direito de todo cidadão em livre-expressar-se, seja no Circular elaborado no Banco das Igrejas ou no Folhetim da Escola Primária, para os quais, eventualmente, existia quem almejasse a necessária intervenção de um Profissional Jornalista, nesse caso, não menos que uma espécie Estatal de Censor, a reprimir o Direito de Expressão do Povo.


Ao nosso modesto ver, Jornalista, sem formação, que somos sem Diploma ou Canudo para aferir, entendeu, o Supremo, o que era a mais obvia verdade, a qual já sabia, e praticava toda a Nação, ao julgar, dia-a-dia, nas filas e nos ônibus, ou na Banca de Jornal da esquina, os Jornais, e Jornalistas, que proliferam por ai, sempre pagos pelo melhor cachê, seduzidos, no mais das vezes, pelo Poder Econômico: Se o Artigo ou a Matéria jornalística não presta, se a Leitura não é prazerosa, embora sendo, ou não sendo o Autor, ou Jornalista, Formado, possuidor, ou não, de Diploma, pouco importa. Nesse caso, a tendência é que o papel, a que se prestam tais matérias, destine-se, tão somente a embrulhar bananas na feira, ou que sirvam, somente, como Banquete às traças. Não vende. É isso o sabe julgar o Povo! Obrigado amigo suas colocações foram úteis e de um valia muito grande para mim. Que Deus te abençoe.



ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DO SINDJORCE-ACI-ALOMERCE E DA AOUVIR/CE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 16:29

Pág. 5/5



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2009

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930