Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 29.04.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5330116172437355618" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 07:11

Quarta-feira, 29.04.09

QUERÍAMOS ACREDITAR

QUERÍAMOS ACREDITAR


Queríamos acreditar nos comentários do Sr. Carlos Eugênio R. de Almeida. Caro amigo você viu o galo cantar e não sabe onde. Faço meus artigos, sendo crônicas, críticas ou comentários com o devido respaldo. Faço baseado em fatos em que eu possa provar. Estes que pensam como vocês são retrógrados, ou quiçá guerrilheiros, visto que 90% deles são auxiliares diretos e indiretos do nosso presidente. Tenho a biografia de todos e com fotos e não vislumbro neste rol nenhum santinho, aliás, estão mais para diabinhos. Infelizmente a imprensa marron do Brasil mais parece com Maria vai com as outras, estão sempre em cima do muro. Eles querem jogar a população contra os militares, assim como fizeram contigo. Existe dentro ou inserido no écran da mídia nacional muitos destes guerrilheiros e aí é que mora o perigo. Ninguém fala na ditadura Vargas que, diga-se de passagem, era comandada por um presidente civil. Amigo onde está o corpo do ex-senador Ulisses Guimarães? Quem matou Paulo César Farias (PC)? Quem matou Castelo Branco? E Juscelino?

E o prefeito de Santo André em São Paulo? Este homem sabia demais. Quem deu oportunidade para estes vilões estarem no poder hoje é presidente do Senado Federal. O ex-presidente José Sarney que recolocou sua filha no governo do Maranhão. Caro crítico estude mais sobre a política brasileira e venha com mais respaldos, pois estes que apontaste são frios e não merecem créditos. Leia os Petralhas, A verdade Sufocada, A História que a esquerda não quer que o Brasil conheça; Terrorismo nunca mais, entre outras. Só um cego não quer enxergar. O motivo aparente e o porquê das acusações de torturas pelos militares estão aí na cara de todos os brasileiros, uma corrupção desenfreada e ninguém vai punido. Um deputado Federal do meu Estado estava custeando com o dinheiro público com passagens aéreas de ida e volta de seu clube no campeonato nacional. Quantos políticos estão nesta armação?

Os anões do orçamento onde estão? Temos pena das crianças brasileiras, pois além da fome, da falta de educação e saúde, só resta à droga e a prostituição para mantê-los vivos. Governo que se preza zela pelo futuro de suas crianças e adolescentes, mas para nossa tristeza a maioria é de viciados, assaltantes e criminosos. É o futuro que se esvai. A impunidade é tão nítida e real nos dias atuais que a jovialidade brasileira em sua maioria é composta de assaltante e uma gama de criminosos. O governo de São Paulo que já fez acordo com traficantes de crack com intenção de diminuir os furtos na capital Bandeirante (Relato de um palestrante durante curso da ADESG no estado do Ceará). No Rio de Janeiro os traficantes mandam e desmandam e até traçam linha em seu território e quem passar por esta linha tem morte certa.

Onde está a potência do governo que nem mosquito é capaz de dizimar. Os pedófilos estão soltos e em sua maioria são estrangeiros que encontram as portas escancaradas para adentrar ao território brasileiro.
Caro amigo vamos lutar para termos um Brasil melhor e mais humano e deixe de churumelas, pois estão te enganando e você sabe muito bem disto, e não quer aceitar. Ficamos por cá, esperando que todos os brasileiros sejam felizes e alcancem seus objetivos. Ou o prezado amigo queria que o Brasil tivesse o mesmo problema com os guerrilheiros? Queremos paz e não guerra.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- JORNALISTA-MEMBRO DA ACI E ALOMERCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 07:11

Quarta-feira, 22.04.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5327577952128881426" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:03

Quarta-feira, 22.04.09

ALCOÓLICOS OU ALCOÓLATRAS

ALCOÓLICOS OU ALCOÓLATRAS


Estas duas palavras teriam a mesma sinonímia ou o mesmo significado? Talvez sim ou talvez não! Da junção de álcool + - latra tem como adjetivação ligada a pessoa que se entrega ao alcoolismo, viciada na ingestão de bebidas alcoólicas; alcoólico, alcoolista, etilista. Esta seria a sinonímia de alcoólatra, mas alguns estudiosos dizem que o alcoólatra é a pessoa que tem culto ao álcool, enquanto o alcoólico é o dependente da bebida alcoólica. Um grupo se formou e vem executando um trabalho fenomenal na recuperação dos viciados chama-se AA (Alcoólicos anônimos) e não alcoólatras anônimos. Por este diapasão, por esta vertente logo concordaremos com a diferenciação entre as duas palavras. A bebida alcoólica, através dos tempos, vem suportando ou resistindo às variantes e as mudanças de hábitos e costumes da população mundial, onde o álcool é ponto forte. Alguns países não sofrem com este problema crônico, principalmente os países árabes ou de populações muçulmanas. Hoje se mantém um índice muito grande e elevadíssimo de consumo entre jovens, adultos e até idosos. Algumas tribos, ou silvícolas já consomem o álcool em grande quantidade, depois que entraram em contato com o homem ‘civilizado’.


A estimativa de consumo sempre aumenta em gênero, número e grau. Fala-se no consumo social, mas este consumo não existe são apenas paliativos para os que bebem semanalmente, ou bebem pela semana inteira. Não existe o bebedor social, mas sim o moderado, ambos correm o risco de num futuro bem próximo tornarem-se alcoólicos. Já o compulsivo é um doente e dependente do álcool que precisa urgentemente de tratamento, pois está sujeito a várias doenças e uma delas a cirrose hepática. Evitar o consumo de álcool hoje é muito difícil, visto que em todos ou quase todos os lugares em que a população freqüenta, seja batizado, casamento, noivado, festas de aniversário, shows e comemorações diversas o álcool está presente. No ritual da missa os padres já estão substituindo o álcool pelo suco de uva, já que a quantidade de padres viciados em álcool aumentava em grandes proporções.


O pior de tudo é que os viciados causam em detrimento da família, pois além da sua destruição, lares são desfeitos, crimes são cometidos, a violência aumenta, principalmente contra as mulheres, idosos e crianças. O álcool é tão prejudicial que o convívio com o viciado torna os conviventes em futuros viciados. Quem convive com viciados sofre demais, pois os viciados em estado de alta embriaguez tornam-se agressivos e violentos em sua maioria. Os mais caretas vão direcionar suas palavras para o doente afirmando: “abandona! Parece fácil, porém a realidade é mais dura do que se supõe. O futuro dos filhos está em jogo como também o destino da família do viciado. O pior e mais triste é quando a mãe de família é uma viciada. A cura depende em maioria dos casos do estímulo e da força de vontade do adoentado pelo vício. Depois da consolidação do vício somente uma educação bem forte aliada à força de vontade poderá surtir o efeito esperado.


O mais hilariante de tudo isto pé que sendo uma das drogas mais perigosas, é lícita e quem arrecada mais com a venda ou o consumo é o governo. As finanças e a condição social de um viciado serão alterada em algum ponto ou diretriz que culminará com a derrocada total ou parcial dele. A abstinência do álcool causa pânico, tremedeira, estado de sudorese total, visão de imagens que somente o viciado presencia em suas alucinações. É triste e lamentável e essa situação não pode ser ignorada, pois quase que diariamente vemos as calçadas, praças, e outros logradouros públicos repletos de consumidores de álcool e as calçadas que seria dos pedestres normalmente estão cheias de mesas e cadeira e os mais afoitos tomam espaços das próprias ruas. É lamentável. O alcoolismo pode ter alguma ligação obsessiva, neste caso além do tratamento médio é necessária uma assistência espiritual. Pai afasta de mim este cálice, pois a bebida em demasia é um câncer sem cura e que tem vitimado muitas vidas, tanto de coma alcoólica, afogamentos, atropelamentos, discussão com morte, agressões físicas e morais e acidentes de carros, normalmente fatais.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ALOMERCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:02

Terça-feira, 21.04.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5327286342745896738" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 16:11

Terça-feira, 21.04.09

MACUMBA

MACUMBA



Muitas pessoas pensam que falar em macumba é coisa do outro mundo. Alguns dos mais renomados dicionários afirmam que a macumba é um sincretismo religioso. Palavra que tem derivação da quimbanda ma'kôba, sua sinonímia aqui na terra brasilis representa a designação genérica dos cultos sincréticos afro-brasileiros derivados de práticas religiosas e divindades de povos bantos, influenciadas pelo candomblé e com elementos ameríndios, do catolicismo, do espiritismo, do ocultismo. O ritual desses cultos nada mais é do que uma representação de nossos antepassados que aqui vieram como escravos. Denominação atribuída à quimbanda pelos seguidores da umbanda da chamada linha branca. Pode ser também a designação de um antigo instrumento de percussão, espécie de reco-reco, de origem africana, e que produz um som rascante. Na quimbanda sua sinonímia apresenta poucos diferenciais em relação à macumba. A quimbanda origina-se do quicongo que é uma espécie de linha negra da umbanda, considerada seu lado maléfico; macumba.

O ritual desse culto é muito forte e continua até os dias atuais pelo esforço conjunto de seus adeptos, que mantém a tradição religiosa banta numa vertente considerada feiticeira, mesclada a elementos populares do espiritismo e do catolicismo, e que cultuam entidades de feição ameríndia, outras nagôs, mas especificamente os Exus. Os adeptos da quimbanda são chamados ou conhecidos como curandeirros, adivinhos e exorcistas. Queríamos deixar bem claro que nada temos contra estes rituais, pois não podemos interferir na crença alheia, mas uma coisa precisa ser colocada em pratos limpos. Eles usam o nome Espiritismo para fortalecer seus cultos, visto que o Espiritismo surgiu em 1857 em Lyon na França com Allan Kardec. A macumba é um sincretismo de origem afro-brasileira, amalgamando elementos de várias religiões indígenas brasileiras e do cristianismo. Por exemplo, os macumbeiros substituíram os nomes dos santos da igreja pelos da mitologia africana. Vejamos dois exemplos; o nosso irmão maior Jesus é chamado de Oxalá, e a Maria é Iemanjá; e assim sucessivamente. Existem catimbozeiros conterrâneos de Idi Amim Dada, eles praticam o ocultismo em Uganda na África, como também a Pomba - gira que é conhecida como a eterna companheira o malandro Zé Pelintra, um famoso cabôco do Candomblé.



Certa vez recebemos um e-mail de um senhor de nome Thiago, criticando nossa matéria sobre Umbanda e Macumba publicada no site Artigonal afirmando que o escritor epigrafado, nada sabia e que na realidade o neófito é ele. Macumba e Umbanda, Quimbanda no duro representam a mesma linha de tradições, conhecimentos e rituais. Baseado nas afirmações desse senhor e de outra crítica de nome Virgínia, resolvi escrever somente o título Macumba. Outros estudiosos sobre cultos dizem com certa braveza o que se pode entender por Macumba, no Brasil é uma significação ou mescla de rituais africanos, espíritas e católicos. Não foram os descendentes africanos os principais responsáveis pela difusão e pela propagação da Macumba no Brasil. A principal responsável foi a Igreja Católica Apóstata Romana, a traidora de Cristo. Estas palavras não são nossas, pois como afirmamos antes, o uso da ética nos ensinamentos religiosos é primordial e não acusamos A e nem B. Mas o que, afinal de contas, é a Macumba? Impossível termos uma visão detalhada sobre a Macumba, a Umbanda e o Candomblé, a não ser que partamos no sentido da origem destes rituais. A Religião Yorubá - Esta tem sido a religião de povos que vivem no oeste africano, mais precisamente na Nigéria e em Benim. Tem-se caracterizado, há séculos, como um conjunto de práticas e de rituais que visam adorar a natureza e reverenciar os ancestrais.



A religião Yorubá é essencialmente politeísta, pois adoram e servem a falsos deuses a quem chamam de Orixás. Na concepção nigeriana de adoração, prestam cultos a entidades as quais, segundo acreditam, manifestam-se em uma relação com a natureza. Tais entidades (espíritos) possuem personalidade, e dentre os mais conhecidos estão Ogun, Oxóssi, Obatalá, Iemanjá, Xangô, Oxum, Oiá, Orulá e Babalu Aiê. Vejamos a crítica de nossa irmã Virgínia a nossa maneira enunciada anteriormente: “Bem se vê que o autor do artigo nada sabe sobre o que vem a ser a Religião de Umbanda, ou se omite, querendo denegrir uma religião de amor, fraternidade e caridade. Nas verdadeiras casas de Umbanda, aquelas que honram o nome que tem nada se cobram por consulta alguma, não se faz "trabalho"... E usar o termo "macumba", como algo pejorativo, é realmente uma afronta a quem estuda a religiosidade afro-brasileira. Sugiro que estude mais antes de colocar palavras tão infundadas sobre a Umbanda, religião brasileira centenária”. As afirmativas da irmã não coadunam com o que afirmam os estudiosos do sincretismo africano ou afro-brasileiro.



Já o irmão Thiago diz o seguinte: “Ao Autor deste "Artigo", Primeiramente informo que perdeste oportunidade de ficar quieto. O termo "macumba", além de pejorativo, nada mais é do que uma espécie de árvore, e sabemos que você usou estes termos para agredir. Se quer ser respeitado, por favor, respeite as pessoas. Pelo que vi você é cearense. Seria legal alguém vir aqui e te discriminar pelo fato de ser NORDESTINO? Seria legal alguém usar aqueles termos, tais como "cabeça-chata", "Paraíba", entre outros de menor calão? Já pensou se eu achasse que seus conterrâneos são os grandes responsáveis pela favelização maciça do Sudeste, e sua conseqüente criminalidade? Se não quer ser vítima do preconceito, por favor, dê-se ao respeito e não seja HIPÓCRITA! Demais disso, você age igualzinho a maioria dos espíritas: aquele complexo de superioridade intelectual, moral e espiritual. Vocês são superiores em quê? Em arrogância e hipocrisia, só se for. Fui espírita por mais de seis anos, e me afastei deste meio de falsidade. Vocês vivem de doações também, não seja omisso quanto a isto, e se algumas casas cobram pelas consultas, certamente o fazem porque precisam manter-se também. Estas casas não recebem ajuda de ninguém, e, os zeladores, em sua maioria, precisam se dedicar quase que exclusivamente aos trabalhos mediúnicos. Já os espíritas não precisam se dedicar a atividade religiosa o tempo todo. Se contar que em casas de culto afro-brasileiros muitos trabalhos de feitiçaria são desfeitos. Eu nunca soube de um trabalho desses em casas espíritas.



Isso sem contar que as sessões mediúnicas do espiritismo são totalmente antidemocráticas. Qual critério vocês usam para saber se pessoa X tem ou não um problema a ser resolvido? Eu sei a resposta: panelinha, pena, sensação de autopromoção perante os outros irmãos etc. Sei disso porque fui espírita. Além do mais, vocês são tão caridosos que "idolatram" um racista da pior espécie, chamado Allan Kardec, não é? Se acha que estou mentindo, leia Isto e tire suas conclusões: "O progresso não foi, pois, uniforme em toda a espécie humana; as raças mais inteligentes naturalmente progrediram mais que as outras, sem contar que os Espíritos, recentemente nascidos na vida espiritual, vindo a se encarnar sobre a Terra desde que chegaram a primeiro lugar, tornam mais sensíveis a diferença do progresso (sic!). Com efeito, seria impossível atribuir a mesma antiguidade de criação aos selvagens que mal se distinguem dos macacos, que aos chineses, e ainda menos aos europeus civilizados" (Allan Kardec, A Gênese, ed. cit. p. 187). ISSO É O QUE VOCÊ CHAMA DE CARIDADE? AFINAL, QUEM SÃO VOCÊS, MEROS MORTAIS, IMPERFEITOS, PARA CRITICAREM E JULGAREM AS PESSOAS? SEJA MENOS SOBERBO, HIPÓCRITA, E PROCURE O CAMINHO DO BEM! Lamentável saber que existem muitas pessoas como você espalhadas pelo mundo. Sem mais.

Companheiros o que podemos dizer diante de tais acusações: nada a comentar, pois os arrogantes serão julgados pelo altíssimo e nosso amigo se quisesse mostrar conhecimentos teria usado outros termos e não nos agredindo desta forma. Cada um dá o que tem. Aqui vai uma citação da nossa matéria criticada pelos dois: “A Umbanda ou Macumba é prática religiosa dos negros africanos bantos que, juntamente com os sudaneses, foram trazidos para o Brasil, com escravos. “Existindo entre os negros bantos, segundo alguns historiadores, o culto aos antepassados, ou a crença na existência da alma dos mortos, os negros brasileiros fundiram esse culto com as praticas do Catolicismo e do mediunismo, assimilando-o ao seu ritual supersticioso, daí nascendo então o culto banto-ameríndio da ‘Umbanda”. Todos os macumbeiros e umbandistas e outras ramificações se dizem Espíritas, mas não o são. Eles na dura realidade são apenas espiritualistas. Ressalte-se que todo Espírita é espiritualista, mas nem todo espiritualista é espírita. Para reforçar, fortalecer suas tradições eles nas suas entidades colocam: “Sociedade Espírita de Umbanda”, termo totalmente inadequado, pois de espíritas eles não têm nada.



Existe um, porém nisto tudo, todo serviço executado por umbandista ou macumbeiro são remunerados e uma consulta sai em média por R$ 50, enquanto o espírita tem como lema a Caridade (daí de graça aquilo que recebestes de graça). O site intellectus mostra muito bem certas nuanças sobre a Macumba e resposta de modo correto aos críticos da seita em alusão. Não há relação entre a etnia, raça negro-africana com as antigas tradições satânicas da religião Yorubá. Qualquer forma de racismo ou de preconceito étnico está completa e totalmente fora de questão. O mal que Satanás conseguiu fazer penetrar na América por intermédio de sacerdotes Yorubás não é melhor do que o mal que tem sido espalhado pela Índia, por parte dos sacerdotes Hindus, não é diferente dos danos espirituais causados pelos mestres budistas da China, não é diferente dos padres e teólogos católicos que conduzem multidões ao Inferno e nem tampouco diferente das desgraças difundidas pelos sacerdotes do Islamismo do falso profeta Maomé. Aqui insiro uma das palavras do grande Mestre Jesus quando agonizava na cruz: “Pai perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem”. Andreza (06:33, 21.04.2009)outra crítica diz o seguinte: vc com certeza nao faz ideia do que é a umbanda e se, realmente tivesse estudado saberia o que significa macumba.
só pra te dar uma maozinha no seu esclarecimeto na umbanda ou vc tem uma conduta perfeita ou você está fora. para se desenvolver você precisa estudar muito, nao é uma religião de ignorantes como você deve pensar. como todo kardecista deve pensar que sabe tudo, na umbanda nunca se sabe todo o aprendizado é constante inclusive nos momentos de caridade. é uma religiao baseada na igualdade,fraternidade, e evoluçao do espirito pela caridade. muito mais complexa e profunda do que pessoas que nunca tiveram real acesso imaginam. entao, aí vai uma dica, fale sobre o que você realmente conhece.Nao seja como outros que se dizem espiritas e só ficam lendo sobre o kardecismo e acham que sabem alguma coisa de umbanda, mais respeito por favor.Quem acha que sabe de tudo, nunca estará pronto para aprender nada.Macumba é uma espécie de árvore que existe na Àfrica. mas com certeza você vai me encher de "qualidades" e me chamar de ignorante etc.mas nao me importo, poque sei que estou no caminho certo na busca por uma evoluçao nesse planeta e pelo aperfeçoamento. Se quiser, continue com suas ideias erradas e preconceituosas sobre essa religiao linda, complexa e que surgiu antes mesmo do catolicismo. merece muito mais respeito.

Pensem Nisso!



ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI E ALOMERCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 16:09

Sexta-feira, 17.04.09

HIPOCRISIA POLÍTICA

HIPOCRISIA POLÍTICA

Nossa pátria querida e idolatrada sofre as agruras de governos irresponsáveis, incultos, neófitos e desprovidos de regentes da responsabilidade, do planejamento estratégico, de tenores e orquestras que alcem as vozes em defesa da sociedade sofredora, calejada pelos percalços e a incredulidade dos políticos sagazes que nos representam na Câmara, no Senado, nas Assembléias e Câmaras de vereadores. Aqui na terra de José de Alencar, de Iracema, Franklin Távora, Castelo Branco, Alberto Nepomuceno, Raquel de Queiroz, Clóvis Beviláqua, Juvenal Galeno e muitos outros, os nossos representantes sentam seus quadris nas confortáveis cadeiras dos famosos “palácios” que representam duas palavras, duas sinonímias. Dois palácios com diversas responsabilidades. Não queremos e nem desejamos, que esses palácios fossem transformados em monarquias. Pelas atitudes até então tomadas pelas duas casas, estão longe de serem palácios, e nem casas de defensores do povo e da sociedade cearense. Nomes esquisitos, mas com suas sinonímias bem definidas.

Cambeba deriva do tupi que corresponde a ‘cabeça’, acrescida da palavra beba e var, de cambeva. Do dicionário brasileiro e da zoologia vem de cambeva e tem como significado peixe-martelo. Em outra opção brasileira podemos afirmar que a etiologia vai levar a palavra para o significado do indivíduo dos cambebas ou (etnônimo brasileiro.) “Kambeba”, povo indígena, do tronco tupi, que habita a margem direita do rio Solimões (AM), e adjetivado como pertencente ou relativo a esse povo. Já a palavra jurubeba tem como assertiva mais ou menos pela definição da primeira, pois deriva do tupi. No brasileiro relacionado à botânica vem à designação comum a várias espécies do gênero Solanu, da família das solanáceas, tidas popularmente por medicinais, de folhas moles, podendo ter acúleos, flores vistosas, alvas, com estames amarelos e porosos, e fruto bacáceo, sendo muitos deles ruderais, nome comum jurumbeba. Não é de se admirara a vontade de muitos de dirigir estes dois palácios por quatro anos, oito anos ou mais. O senador Tasso Jereissati conseguiu passar doze anos no palácio do Cambeba, onde faria às mudanças necessárias para a melhoria da população, mas infelizmente o cenário continua o mesmo e mudanças só na sua posição do governador para senador e nada mais.

A Assembléia Legislativa e a Câmara dos Vereadores não ficam atrás. Já possuem canal de televisão, rádio FM e Faculdade, mas os cearenses continuam a sofrer como dantes no quartel de Abrantes. Muita conversa e pouca ação faz o velho diapasão das duas casas. A primavera colorida com borboletas esvoaçantes deveria colorir a psicosfera do Palácio do Planalto e perfumá-lo, visto que horrendas “hienas” famintas povoam aquele orbe, enquanto pequenos rebanhos de cordeiros procuram transformar o mau cheiro da corrupção, em suaves perfumarias de amor e benefícios à população tão desgastada e hostilizada. Necessitamos de políticos sábios, aqueles que sabem muito, têm e detém a sabedoria, possuem extensos e profundos conhecimentos da ciência política, da erudição e da ciência benfazeja. Infelizmente, temos que ser críticos veementes do sistema atual. Ele sangra, degola, exorciza, através de atos escusos e sabichosos, através dos executores das tarefas que lhes servem de maledicência, que no frigir dos ovos não passam de verdadeiros espertalhões. Infelizmente a nossa querida pátria está repleta dessa malfadada classe, a de políticos desonestos e que só pensam em si e em seus amigos deletérios e ambiciosos. As águias malditas, os corvos, os urubus, vão se juntar as hienas que querem sugar toda a riqueza de um Brasil calejado, explorado e sufocado pelas corrupções doentias, a lavagem de dinheiro, os desvios de verbas, enfim todo ato sujo e porco que possa se praticar com o vil metal, mas a população continua sofrendo e perdendo seu “poder” de compra. Alguns dizem assim: “Devo não nego pago quando puder”, estão neste ciclo os diabólicos precatórios que querem transformar em moedas podres para não enganar e maltratar mais ainda.

Uma boa educação ainda é um viés, uma diretriz, um azimute para sarar as feridas causadas pelas mazelas e insalubridades sociais, idealizadas por políticos desonestos. Povo educado é consciente e sabe o que quer. A educação não só para população, mas também para os políticos, pois a maioria em ciências Políticas são verdadeiros analfabetos. A educação tem que está reforçada de magnitude e deve alcançar os grandes rincões brasileiros, os colégios particulares são uso e fruto de famílias abonadas, mas as Faculdades e Universidades públicas a situação se inverte, estão repletas de alunos procedentes de famílias ricas e os pobres sempre saem perdendo nesse palco da insensatez e do oportunismo. O governo do estado de São Paulo tomou uma medida de caráter emergencial procurando a justiça do Estado para vetar a veiculação de uma peça publicitária de nove associações, juntamente com sindicatos da Polícia Civil. Seria exibido no intervalo do Jornal Nacional da Rede Globo de televisão um vídeo sobre a campanha salarial. O vídeo em epígrafe tinha a duração de 34 segundos.

A liminar em favor da Procuradoria-Geral do Estado tinha sido concedida pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado, Ricardo Dip. A Agência - Estado fala sobre o assunto e aqui pinçamos o teor do mesmo: “Em seu despacho, o magistrado acatou a tese do procurador-geral, Marcos Fábio de Oliveira Nusdeo, de que a peça "extrapola os limites do direito à informação e livre manifestação, objetivando causar pânico à população". Nas imagens, quatro atores vestidos como policiais civis batem à porta de um gabinete com a inscrição "governador", clamando por uma audiência. “Governador, queremos falar dos salários, os mais baixos do País", diz uma atriz. "Governador, precisamos falar sobre a segurança da população", diz outro ator”. Olha, isso demonstra a falta de vontade e o desprezo que as autoridades ligadas à segurança Pública têm para com os policiais civis e militares. É doloroso atos desta natureza, mas são constâncias em nosso país. As associações se manifestam, mas achamos que é ‘chover-no-molhado’, pois esse pessoal demonstra gostar “demais de policia”. Continua a mídia: A Associação dos Delegados da Polícia Civil de São Paulo (Adpesp) já recorreu da decisão. "É uma censura. Nem a ditadura militar fez isso", protestou o delegado Sérgio Roque, presidente da Adpesp.

“Não queremos apenas melhores salários, - a proposta é de completa reestruturação da Polícia Civil, mas o governador, mal assessorado, não quer nos ouvir”. “A inserção no Jornal Nacional custaria R$ 150 mil às associações de classe”. Os policiais planejam entrar em greve em data estabelecida pela classe. A categoria quer aposentadoria especial e o direito de eleger o delegado-geral. A principal reivindicação, porém, é salarial. Os delegados paulistas têm uma das mais baixas remunerações do País (R$ 4.247), atrás apenas de Minas, Bahia e Pará. Isso lá é salário de delegado! Não chega perto do que recebe um vereador de representação. As inversões de valores no Brasil é uma realidade. O risco de vida não se cobre com pequenas quantias, visto que a vida humana não tem dinheiro que pague. Os policiais têm que continuar batalhando por seus direitos, pois os párias da sociedade estão aí praticando as mais diversas barbáries e pelo andar da carruagem denotamos que os governam não dão a mínima para as suas seguranças.

As Forças Armadas brasileiras passam pelo mesmo dilema e em recente manchete de um jornal vimos o alerta que elas estão sucateadas e a Segurança Externa do País como fica? Entregue as baratas certamente. Hoje, existe certo temor de que o efetivo das FFAA vem a diminuir cada vez mais, visto que o interesse dos jovens pelo militarismo teve uma queda acentuada e isso preocupa a todos os brasileiros. Os traficantes audaciosos já assaltam quartéis das Forças Armadas para subtrair armas de uso exclusivo. Isso é uma vergonha! O cargo de político está imantando profissionais de várias modalidades e especialidades. Médicos, professores, policiais militares, dentistas são em percentuais bem maiores candidatos a um cargo eletivo. As benesses da função política fazem a cumulação de concorrentes aos cargos de vereadores e prefeitos. É dura a realidade, mas a verdade precisa ir à tona. O atendimento médico já é precário e a diminuição destes profissionais com o ingresso em cargos políticos complica ainda mais a área da saúde. Aliás, todos querem provar das delícias, dos sabores, dos encantamentos que um cargo político oferece.

Estamos perdidos e não sabemos. Temos que nos inteirar da situação caótica que passa o Brasil e que poderá ficar mais complicada se não houver renovação. Isto acontecendo à vaca irá para o brejo com certeza. Vejam que vem por aí mais uma enxurrada de vereadores para nada fazer, visto que as pequenas e medias cidades interioranas nada têm. Hospitais, delegacias, presídios, colégios, são frutas raríssimas na psicosfera dos homens sofredores e dignos que debaixo de sol ou chuva estão levando este rincão varonil à frente, mas esbarram nos imorais impostos que o Estado lhes cobram e o lucro vai fazer companhia à fome zero, que ainda não saiu do menos um. Um país que adotou a república como forma de governo, mas, porém, todavia, contudo está cheio de palácios e o seu maior é o da Alvorada em Brasília, no Distrito Federal. Convém lembrar que os bons políticos são engolidos pelos maus.

Lá onde se escondem os homens que são responsáveis pelo restabelecimento da economia, da saúde para todos, da educação, da segurança, a trindade que já morreu faz tempo, mas, no entanto ninguém tomou conhecimento. Brasil, Pátria querida temos pena e dó de ti e de teus habitantes humildes que através da lágrima e do sangue derramado ainda sustentam o nosso gigante adormecido. A briga política continua e o Estado do Maranhão é o palco onde a ex-governadora disse ter havido nas eleições passadas grande distribuição de dinheiro para eleger e atual governador, que se mantém através de uma liminar, mas com certeza cairá logo e a filha do poderoso chefão do senado assumirá as rédeas do vizinho estado. Parafraseando o senador Tasso Jereissati que disse que o senado não dá renda, imaginem o governo de um estado nordestino. Só não “entendemos”a grande briga pelo poder.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 15:26

Sexta-feira, 17.04.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5325790581972597474" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 15:26

Quinta-feira, 16.04.09

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5325400631951801618" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 14:13

Quinta-feira, 16.04.09

O VÍCIO DO PODER

O VÍCIO DO PODER

Aprendi que: “se bem observares em torno de ti, perceberás que são muitos os teus semelhantes que, acicatados pela personalidade enodoada negativamente, desde que te tomem desprevenido”, mas os mais espertos diriam: estamos de olhos esbugalhados. Devemos, no entanto, no momento atual em que a nação passa por crises de diversos matizes, desde a moral até a financeira, ficarmos alertados, do que poderá vir como canga para os mais fracos e oprimidos. É triste sentirmos na pele a especulação de determinados seres humanos que só pensam na locupletação. Não vislumbramos dias melhores para a nação que nos acolheu com filhos, pois o aguilhão está acumpliciado com o poder, isto é a vontade ferrenha por posições de destaque na política, e em outros setores da vida. Somente com a visão imantadora nos reais, dólares, euros, em contrapartida aumentar sem escolho o patrimônio sem proporções e medidas. A miséria, a fome, o desemprego aumentam com o passar dos minutos e o badalar do carrilhão. O poder torna as pessoas estúpidas, muito poder, torna-as estupidíssimas. (R. Kurz). O psicanalista J. Lacan observou que a partir do momento em que alguém se vê "rei", ele muda sua personalidade. Um cidadão qualquer quando sobe ao poder, altera seu psiquismo. Seu olhar sobre os outros será diferente; admita ou não ele olhará "de cima" os seus "governados", os "comandados", os "coordenados", enfim, os demais.

Crianças cheirando cola, fumando crack e se prostituindo para conseguir alguns trocados para saciar a fome, e tentar ajudar os familiares que as esperam. O teatro de operação da política nacional não muda, as caras são as mesmas e os ideais são verdadeiros tusinames com ações deletérias e prejudiciais ao ser humano. Dizem que no jogo do bicho só existem dois. A águia que é o bicheiro e o burro, aquele joga. A Caixa Econômica Federal com suas loterias e jogos - não passa de uma verdadeira máquina de fazer dinheiro e de brincar com a ilusão dos que pensam em ficar ricos da noite para o dia. E ainda explora os mutuários com a ilusão da “casa própria”. Sabemos do pagamento da primeira prestação, mas a última, só Deus. Os medianeiros são poucos, tanto na Câmara dos deputados, como no Senado Federal. Fazem parte deste rol, deste écran políticos ricos e os que entram pobre na fazenda de muitas vacas leiteiras e saem ricos. A Receita Federal precisa agir, pois funcionários públicos que pagam impostos de renda não deveriam, visto que recebem salários. Empresários, banqueiros e políticos estes sim auferem rendas.


Os irmãos Eliana Tranchesi e Antônio de Albuquerque, sócios da Daslu, foram condenados a 94 anos de prisão por sonegação de impostos. Eliana está "inconformada pela injustiça". Já o procurador da República Matheus Magnani comemora que "Justiça esteja atingindo os fidalgos.” Será que uma pessoa desse naipe pode ser considerada fidalga e o que diríamos dos políticos corruptos e aqueles que usam o poder para locupletação e não são alcançados pelo braço curto da justiça. Os antigos companheiros poderão ser substituídos por novos, que o leva a sentir-se menos ameaçado. O sentimento persecutório de "ser mal - visto", precisa ser evitado a qualquer preço por quem ocupa o poder. Minha gente veja até que ponto o poder modificas as pessoas, eles matam a ética e passam a usar artimanhas, são suas armas poderosas.


Sarney o homem do Senado Federal foi presidente da República, senador, mudou de domicílio eleitoral para conseguir reeleição, achando pouco ainda concorreu à presidência do senado. Convivemos em seu governo com uma inflação renitente que causou pânico a classe média e a pobre do Brasil. O lucro e as benesses da inflação ficaram com os empresários, banqueiros e os corruptos de plantão, bem como a classe rica deste país sugado, e do pseudos políticos que se julgam defensores dos humildes. Ficamos com uma pulga atrás da orelha com a briga jurídica pelo governo do Maranhão. Roseane Sarney que em eleições passadas foi cassada pela Polícia Federal por abuso financeiro, na suposta compra de votos, onde aviões cheios de dólares foram apreendidos, hoje quer tomar a força o governo do vizinho Estado, com acusações e as mesmas prerrogativas que ela teria usado para ser eleita governadora do estado do Maranhão. Não é preciso explicar eu só queria entender.

O caçador de Marajás, o senador Tasso Jereissati afirmou que o cargo de senador não lhe rende nada. “Engana-me que eu gosto’, diríamos muitos funcionários públicos estaduais. Se a política não lhe rende nada paira no ar uma indagação: por que citado político assumiu o governo do Estado em que nasceu por três vezes? Queremos a resposta senador. O mais absurdo e inaceitável é político ser aposentado por tempo de serviço, visto que política não é profissão. Aqui determinado político assumiu o governo por poucos dias e ganhou na justiça a aposentadoria “tão merecida” para ele. Malbaratando o livre-arbítrio, o homem se submete à lei de causa e Efeito, debatendo no cipoal de suas erigidas provações. Sofre e pretende libertar-se. Estas enunciações não se aplicam a política brasileira, pois do livre-arbítrio o mal sempre será uma diretriz e um azimute magnetizado e tergiverso. Não conseguimos deixar de narrar o que vimos nos últimos dias, à peleja pelo governo do Estado do Maranhão. O Secretário da Fazenda do Ceará afirma que nosso Estado está nadando em dinheiro. Queríamos que ele sustentasse esta tese quando do anúncio do reajuste do funcionalismo público.

Nossa cidade está um verdadeiro sonrisal tudo se desmancha e a prefeita continua calada. Enfim perguntamos o porquê da reeleição? Faz pena e dó ver uma cidade considerada turística entregue as moscas e baratas. O mosquito Aedes aegypti já começa a fazer a festa, pois lugar para desova não falta. Buracos, crateras e lixo não fazem falta ao mosquito que apelidamos de inteligente. A nossa prefeita antes de assumir as rédeas da prefeitura, vivia criticando tudo que era governo ou tudo que constituía como efeito de governo. Mas, logo que passa a ocupar o poder, revela "sua outra face", não suportando a mínima crítica. O poder os torna cegos e surdos a crítica. Uma pesquisa de Pedro Demo, da Universidade de Brasília, constata que os profissionais de academias apreciam criticar a tudo e a todos, mas são pouco eficazes na crítica para consigo mesmos. Enquanto só teorizavam, nada resolviam, mas quando passam a ocupar um cargo que exige ação prática, terá que testar a teoria; agora é que "a prática se torna o critério da verdade".

Por falta de referencial e por excesso de idealismo, é freqüente ocorrerem bobagens e repetições dos antigos adversários, tais como: fazer aumentos abusivos de impostos, aplicarem multas injustas, discursos cínicos para justificar um ato imoral de abuso de poder. Há um provérbio oriental que diz: "quem vence dragões, também vira dragão". Pegando uma carona amiga no psicanalista Raymundo de Lima professor da UEM diremos que Os sujeitos quando no puder protege-se da crítica reforçando pactos de auto-engano com seus colegas de partido. Reforçam a crença de que representa o Bem contra o Mal, recusando escutar o outro que lhe faz crítica e que poderia norteá-lo para corrigir seus erros e ajudar a superar suas contradições. Se entrincheirarem no grupo narcísico, o discurso político tornar-se-á dogmático, duro, tapado, e podemos até prever qual será o seu futuro se tomar o caminho de também eliminar os divergentes internos e fazer mais ações de governo contra o povo, "em nome do povo”. Infelizmente assim é o poder: seduz, corrompe, decepciona e faz ponto cego e surdo nos seus ocupantes temporários. O perfil de nossos políticos tem que mudar, senão o fim será trágico e na verdade já caminhamos para isso. De olho minha gente, pois de promessa nem santo vive mais.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 14:11



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930