Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quinta-feira, 31.07.08

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5229295014386638338" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 14:34

Quinta-feira, 31.07.08

POLÍCIAS JOGADAS PARA ESCANTEIO

POLÍCIAS JOGADAS PARA ESCANTEIO


A decisão do Pronasci em relação às polícias é discriminatória. O patrimônio das polícias brasileiras já está sucateado e com destino traçado, o lixo. Em 13/07/2008 a União veta armas de guerra para polícia. No cotidiano estamos inseridos numa guerra crucial e desumana, a vida contra a morte. Viaturas caindo os pedaços deixam as capitais e vão quebrar o galho no interior do Estado. Pela decisão os policiais militares não poderão mais usar armas de guerra como fuzis e metralhadoras e passará a usar estilingues ou baladeiras fabricadas artesanalmente na terra do Padre Cícero. Policiais Militares do Brasil devem nos unir e pedir a Deus proteção total, visto que o ministro da justiça quer que sejamos o alvo principal dos meliantes e traficantes, transformando-nos em Filhos do Calvário. São Paulo - O secretário nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, enviará um ofício na segunda-feira a todos os Estados, informando que o dinheiro da União não poderá mais ser usado para comprar armas de guerra para policiais, como metralhadoras e fuzis. A decisão foi tomada, segundo Balestreri, no âmbito do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

Recebemos projetos de compras de metralhadoras, fuzis e granadas e não aprovamos porque não estão de acordo com o novo paradigma de segurança do governo federal, afirmou. Balestreri destaca que a medida não tem a intenção de desarmar as polícias, mas dar a elas arma de apoio e não de guerra. Se acharmos que vivemos numa guerra, vale dar tiro que mata inocente, que atravessa parede. Vale metralhar carro parado, afirmou, fazendo referência à ação policial no Rio que matou João Roberto Amorim Soares, de três anos. Vivemos no rol de uma guerra diária como as polícias irão nos defender? Com arranjo de flores e arroz doce? Olhem de um fato isolado querem fazer estardalhaço costumeiro e político. Vejam que recentemente aconteceu à mesma coisa com a polícia americana, sem contar o fato que repercutiu com a polícia inglesa na morte de um outro brasileiro. “Menor letalidade - A idéia, explicou o secretário, é que os policiais usem armas com menor poder de transfixação, ou seja, que não atravessem corpos nem paredes”. Como exemplos, ele citou pistolas. 40 e carabinas. 40 - para grupos especiais, seriam indicadas as carabinas. 556. Se começarmos isso agora, daqui uns quatro ou cinco anos vamos conseguir reduzir a letalidade no Brasil.

O secretário negou que a medida seja uma reação ao caso do Rio, mas disse que a hora é apropriada, porque o País está discutindo a questão do armamento policial. Enquanto isso, os chefes do tráfico se armam com unhas e dentes e não escolhem calibres como modelo. Quanto maior o estrago melhor para eles. Policial é só para arranhar, enquanto os traficantes botam para arrobar. Que secretário inteligente e de idéia genial. O dinheiro da união tem uma finalidade precípua. Sustentar políticos corruptos, funcionários fantasmas, bancar luxo de reitores e outras mazelas que cada vez mais afundam a nossa nação. O Rio de janeiro continua lindo, crivado de balas por todos os lados. O que vão fazer com as balas perdidas? Ricardo Balestreri deveria participar de um curso de guerra nas selvas, acompanhar incursões das polícias militar e civil nas favelas paulistas e cariocas e deixar de demagogia barata. O Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) vai fazer companhia aos Direitos Humanos e ao Código de Infância e da Adolescência. O Brasil está cheio de homens de idéias vazias. Já conseguiram calar as Forças Armadas, já ameaçaram a Polícia federal e agora querem sucumbir às polícias - civil e militar. Está do jeitinho que eles sempre planejaram. Senhor secretário, lembre-se que além dos grupos terroristas vamos ter que conviver com as milícias armadas e se as polícias não tiverem respaldos legais o fim será trágico. As capitais, as metrópoles ainda podem se coçar um pouco, mas as cidades interioranas, principalmente no Norte e Nordeste vivem e escapam pela abnegação dos policiais de vocação, pois na maioria dos municípios brasileiros as policias são verdadeiras creches e os “meninos” fazem suas traquinagem e sabem que o poder de força das polícias está tão frágil que mandam e desmandam desmoralizando as forças. Sempre afirmamos que passaram mais de vinte anos criticando os governos militares e a razão das críticas está ai para todo ver.

O Brasil num mar de lama, num lamaçal de corrupção e onde o meliante passou a tratar o cidadão como meliante. Vejam a que ponto nós chegamos. Ricardo Balestreri: “Quando possas, trabalha na formação das pontes de amizade e da tolerância, onde estejas. Para isso, basta procures utilizar, simbolicamente, as vigas do serviço desinteressado ao próximo, o cimento do silêncio diante da discórdia e do mal, as paredes do perdão incondicional das ofensas, sob os planos e indicações da humildade”. Brasileiro não é tolo e nem burro, ele sabe o que quer. “Aja agora, depois não”. “Nem cedo, nem tarde”. O presente é hoje. O passado está no arquivo. O futuro é uma indagação. Faze hoje mesmo o bem a que te determinaste. Se tiveres alguma dádiva a fazer, entrega isso agora. Se desejares apagar um erro que cometeste, consciente ou inconscientemente, procura sanar essa falha sem delongas. Caso te sintas na obrigação de escrever uma carta, não relegues semelhante dever no esquecimento.

Na hipótese de idealizares algum trabalho de utilidade geral, não retardes o teu esforço para trazê-lo a realização. Se alguém te ofendeu, desculpa e esquece, para que não sigas adiante carregando sombras no coração. Auxilia aos outros, enquanto os dias te favorecem. Faze o bem agora, pois, na maioria dos casos Ricardo Balestreri, “depois” significa “fora de tempo”, ou tarde demais “(Um sábio)”. Não deixe que policiais virem escudos de bandidos, eles são seres humanos e merecem respeito. O respeito que os governantes têm com sua segurança é zero. Pensem nisso!



ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIRCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 14:29

Quinta-feira, 31.07.08

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5229224688541414530" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 10:01

Quinta-feira, 31.07.08

Ingrid Betancourt

Ingrid Betancourt

“Nos domínios da alma, A terra jaz repleta de divisões, barreiras, preceitos, preconceitos, privilégios, prioridades, convenções e classes, prejudicando o estabelecimento da harmonia e da segurança entre os homens”. O ser hominal foi criado por Deus para vir a Terra e evoluir alguns predicados foram dados a ele, mas pela sua ignorância, intolerância e egoísmo, só agem tendo o mal como ponto essencialmente objetivado por ele. Hiatizando seus pensamentos, suas ações, seus alvos são incognoscíveis e suas ação além de deletérias são frígidas. Lemos em alguns noticiários o que se passou com este ser humano indefeso nas mãos das milícias colombianas. “Maus Tratos a Ingrid Bettancourt - A guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) acorrentou a refém Ingrid Betancourt a uma árvore e obrigaram-na a ficar sem as botas como forma de puni-la por ter tentado fugir do cativeiro, afirmou nesta semana uma pessoa que esteve presa junto dela”. Depois de passar seis anos nas mãos dos rebeldes, Betancourt, uma política franco-colombiana, encontra-se gravemente doente, sofrendo de hepatite e de outros males do fígado sem ter acesso a remédios suficientes para se curar, disse Luis Eladio Pérez, um ex-advogado libertado na quarta-feira com outros três reféns. Sofreu esta valorosa mulher o pão que o diabo amassou. O “Modus Operandi” dessas facções tem como princípio “ético” para eles maltratarem os seqüestrados para através do sofrimento alheio chegar aos seus objetivos macabros.

A mulher sem defesa no meio masculino está sujeita a uma variedade de tipos de abusos, inclusive os sexuais. Segundo a UOL, houve essa tentativa de estupro e segundo o ex-refém Jhon Frank Pinchao, Ingrid tentou fugir do cativeiro com o ex-senador Luis Eladio Pérez, sem sucesso. Melhor sorte teve o policial Pinchao, que conseguiu escapar em maio de 2007, depois de quase nove anos de seqüestro. Ele conta sua experiência no livro "Mi Fuga Hacia la Liberdad" ("Minha Fuga para a Liberdade"), que será lançado em breve na Colômbia. Pela desobediência, Ingrid e Luis tiveram suas botas confiscadas, foram proibidos de conversar com outros reféns e mantidos amarrados durante meses. Ingrid se queixava de que alguns guerrilheiros a observavam durante o banho. Também confidenciou a Pinchao que sofreu uma tentativa de abuso sexual por parte de um combatente, de quem conseguiu se desvencilhar. Imaginamos o que essa heroína deve ter sofrido nas mãos desses malfeitores. Os milicianos usavam artimanhas do medo para dificultar a fuga dos seqüestrados entre elas, ameaças com cobras e aranhas. Outra maneira de intimidar os reféns, além de ameaçá-los de morte, é deixar cobras, aranhas e até onças mortas no local onde dormem, para assustá-los com os perigos da selva. E desestimulá-los a tentar escapar. Isso aconteceu com a recém-libertada Clara Rojas e com Ingrid Betancourt, ainda em cativeiro, depois de uma fuga frustrada.

Nessas ocasiões as ações políticas têm uma importância vital para assegurar a vida de cidadãos e cidadãs que lutam por melhoras para sua pátria. Essas ações não podem ser dispensadas e podem servir de respaldos para ajuda de países que querem exterminar o narcotráfico do orbe terrestre. No site: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Galileu - Consta que as ameaças constantes a Bettancourt e a vida dos reféns num campo de concentração da FARC eram para valer e todos eles corriam riscos de morrer. Os rebeldes colombianos das Farc que mantêm a ex-candidata à presidência Ingrid Betancourt como refém, maltratam-na constantemente e a acusam de ser "burguesa e política", em resposta a atitudes rebeldes da franco-colombiana, revelou Luis Eladio Pérez, um ex-refém das guerrilhas libertado na quarta-feira.
"Fui maltratado pela guerrilha porque sempre contestei; não vacilei e obviamente Ingrid fazia o mesmo, com dignidade e valentia excepcional", relatou Pérez à rádio Caracol da Colômbia. Pérez também disse que as condições do cativeiro "são as mesmas de um campo de concentração". O ex-congressista, que ficou seis anos como refém, disse que diante das atitudes rebeldes, os captores reagiam da mesma maneira: "Então, vinha à repressão, chamando-nos de burgueses, de políticos, gerando um clima muito desagradável, os guerrilheiros sempre tentavam amargar nossas vidas em todos os aspectos", indicou Pérez.

"A situação tornou-se muito complicada, o que gerou uma situação de maltrato permanente. Uma repressão tremenda (para Betancourt), que ainda continua lá", acrescenta. Pérez assinalou que essas condições não mudaram, nem sequer após a divulgação, em novembro, de uma dramática foto que mostra Betancourt abatida e visivelmente doente. O ex-refém disse que em quatro de fevereiro conseguiu se encontrar por alguns minutos com Betancourt e a considerou muito abatida física e moralmente. "Apesar de a terem tirado da solitária durante o dia, ela não conseguiu me contar se também era solta durante a noite. Acredito que isso não acontecia", enfatizou. "Esse dia vi que a situação para ela até agora é a mesma. Por isso, faço um pedido ao Secretariado (líderes centrais) das Farc para que modifiquem as condições de reclusão em que ela é mantida", concluiu. Depois de marchas e contramarchas venceu o bom senso e á vontade dos cidadãos de bem e que desejam a - todo custo eliminar da face da terra esse mal que aflige toda a humanidade. Agora Ingrid Betancourt está sã e salva e vamos torce para que ela possa juntamente com seus aliados traçar os planos e num futuro bem próximo colocar em ação aquilo que planejou em prol do seu país. Avante! Os heróis e as heroínas merecem todo nosso apoio e nossa menção honrosa. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI – ALOMERCE E AOUVIRCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 09:59

Quinta-feira, 31.07.08

...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5229201505490511698" />

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:32

Quinta-feira, 31.07.08

DESCUIDO COM A EDUCAÇÃO

DESCUIDO COM A EDUCAÇÃO

Educação nunca foi prioridade do governo brasileiro. Vejam o percentual que o governo destina para este setor, o mínimo possível. “O esquema de estudo, no recinto da escola, é o mesmo tesouro de luz para a coletividade dos aprendizes; cada aluno, porém, revela assimilação diferenciada.” Em verdade, o ensinamento do bem somente vale quando a criatura lhe substancializa a orientação. Será que essas nuanças, esses detalhes estão inseridos no ensino fundamental brasileiro? O jornal O Povo, edição de 31/07/2008 traz em sua primeira página a seguinte manchete: “Ensino médio: um em cada quatro alunos desiste de estudar”.

Limemos todas as circunstâncias que levam as crianças e adolescentes a abandonarem os estudos. “Dados da secretaria da Educação revelam que a taxa de evasão escolar no 1º. Ano do ensino médio é de 25%”. Quando se leva em consideração as reprovações, o percentual de estudantes que não concluem o primeiro ano de estudos chega a 37,9%. Por ano, são 40 mil alunos que abandonam as aulas por desinteresse ou falta de conhecimentos básicos, como leitura e raciocínio lógico. Será que esse percentual de crianças ao ser constatado as irregularidades aqui enunciadas são encaminhadas a uma perícia médica? Se o desinteresse existe, esse deve ser causa de um motivo moderado ou grave.

A Secretaria de Educação já investigou estas ocorrências? É notório e de fácil assimilação. Se o aluno não possui conhecimentos básicos, que se dê a ele referidos conhecimentos, e se o raciocínio não está sendo lógico, que se estude a causa. A educação deve ser respaldada por uma boa assistência médica, mas infelizmente isso não acontece e nem os diretores de escolas comparecem as casas dos pais dos alunos para investigar e tomar conhecimento da ausência escolar. É o mínimo que se pode fazer para acabar com essas irregularidades.

Muitas vezes os alunos matam as aulas para estarem nos sinais tentando ganhar alguns trocados como flanelinhas. Ou, estão fazendo aquilo que não devem o uso de droga. O aluno em regime escolar deve ser fiscalizado e orientado. Se essas atitudes não são tomadas, não chegaremos a um denominador comum. Infelizmente! As crianças das Regiões Norte e Nordeste estão sujeitas a essa chaga triste e destruidora que o governo ainda não conseguiu sarar. Dos 184 municípios cearenses, além da corrupção e falta de conhecimento político, noções básicas de administração, os prefeitos normalmente gastam as verbas sem obedecerem as normais legais e as instruções do Tribunal de Contas.

Sem contarem com auxiliares a altura normalmente têm suas contas desaprovadas. O índice de crianças sem escolas nos municípios mais pobres e as condições em que moram e sem transporte escolar fazem com que esse percentual seja bem maior do que o estimado. Educação é coisa séria, mas parece que as autoridades não estão preocupadas com esse problema. Nos municípios pobres e com arrecadação suficiente é comumente vermos crianças na ociosidade, e perambulando de um lado a outro e de mãos estiradas, pedindo esmolas aos motoristas que percorrem este país de ponta a ponta.

A preocupação maior é com a vontade de saciar a fome. Se a fome continua, irão procurar o vil de metal, usando artimanhas e modos não apropriados para um ser pequenino e indefeso. As crianças desnutridas não possuem capacidade para enfrentar uma sala de aula e, principalmente se a escola se localizar muito distante de sua casa. Os neurônios desses seres já estão sem forças e se esvaindo pouco a pouco. Os desnutridos brasileiros estão formando uma nova raça a dos nanicos e inoperantes. A educação deve chegar aos mais longínquos lugares e deve ser repassada a toda população, independente de idade e de condição social, se é que existe.

Pessoas com vontade de estudar e aprender tem demais, mas as escolas e professores não existem. Este é o écran brasileiro que não muda há anos, apesar das promessas dos políticos em época de eleição e depois dela. A educação no Brasil é a ausência das miríades e da inoperância, somadas a expectante ou ao escamujar-se dos responsáveis por ela. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIRCE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 08:30


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031