Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quarta-feira, 25.04.12

SEM ALARDES


SEM ALARDES

“Siga com ânimo. Se você levanta da cama com desânimo, sem vontade de encarar o dia, lembre-se do grande poder de ânimo. Encaixe na mente, mesmo que por necessidade, o ânimo. Um pensamento de ânimo chama outros iguais. Juntos, tornam agradáveis o seu dia e fortalecem as suas esperanças. Exercite o ânimo”. (Lourival Lopes).

As mesmas mídias que manchetearam suas páginas com o escândalo dos banheiros públicos, hoje publicam um fato inusitado. Depois de marchas e contramarchas, as mesmas mídias publicam o seguinte: “Escândalo dos banheiros”, sem alarde. Teodorico reassume no TCE (Tribunal De Contas do Estado). Tem certas nuanças na política cearense e brasileira, que só Jesus Cristo voltando ao mundo para explicar e punir os responsáveis por desmandos administrativos. Empréstimos consignados: “Para Férrer, nota da Promus é uma “farsa”“. (Grifo nosso).

A empresa desafiou o deputado a abrir mão da imunidade parlamentar e apresentar provas contra a empresa. Em resposta, Heitor Férrer (PDT) pediu aos donos da empresa que permitam a quebra dos sigilos bancários. (publicação do jornal O Povo de 25 de abril de 2012). Quando iremos acreditar na justiça brasileira? “Peixe grande” no Brasil manda e desmanda e nada acontece. Os pobres boanas são levados a julgamento sem dó e piedade.

O Sr. Teodorico Menezes comunica retorno ao Tribunal de Contas após nove meses, justamente o período de uma gestação. Da gestação dos escândalos dos banheiros quem irá cuidar dos imbróglios “inventados pela mídia”? Afastado desde que O Povo revelou o escândalo dos banheiros, há nove meses, Teodorico Menezes reassume função de conselheiro no Tribunal de Conta do Estado. O ex-presidente do TCE diz que investigações, não encontraram nada contra ele. E argumenta: estava afastado por vontade própria. “Quem pediu pra sair fui eu”. (Grifo nosso).

O “inocente” voltou e o mau cheiro continua perturbando os pretensos beneficiados com as obras sanitárias. Seria de bom alvitre que a mídia publicasse o nome dos responsáveis já que o Sr. Teodorico se exime de culpa julgando-se inocente. O caso Cachoeira vai terminar igualzinho ao dos banheiros, podem esperar e tirar suas conclusões. Jornal o Povo volta à carga contra policiais militares. “Crimes de policiais” – Condenado, expulso e... aposentado. Entre os expulsos recentemente pela PM, um chegou a ser aposentado pelo governador em exercício mesmo após ter sido demitido da corporação. Ele chegou a ser flagrado, duas vezes, com quase meia tonelada de maconha. A assessoria do presidente da Assembleia disse que a situação foi um mal-entendido.

Pelo que sabemos o policial militar, mesmo expulso da corporação, a família ficará recebendo pensão, se o mesmo tiver mais de dez anos de serviços prestados. Como frisamos em matérias anteriores o policial expulso é considerado morto para a Polícia Militar. Caso estranho, muito estranho, que merece uma investigação profunda, visto que mesmo aposentado por invalidez, essa invalidez só seria confirmada quando o processo tivesse transitado em julgado no Tribunal de Contas do Estado, com a devida aprovação dos membros que compõem aquela egrégia corte do Estado, bem como a devida publicação no D.O (Diário Oficial).

Na apuração sobre o ato de reforma do ex-cabo Francisco Carlos Nogueira da Silva, a Controladoria Geral de Disciplina já apurou que apenas dois médicos – e não três como recomendados analisaram sua “incapacidade definitiva para o serviço na Polícia Militar”. De quem é culpa se alguém resolve engolir erros? Erros acontecem. Inclusive aquele em que beneficiaram um ex-governador com aposentadoria integral, por ter a autoridade respondido pelo cargo na ausência do titular por um pequeno período de tempo.


Estamos alertando aos responsáveis pela seleção de candidatos aprovados no último concurso realizado para ingresso nas fileiras da Polícia Militar, nesse rol muitos candidatos não são vocacionados para a profissão e o interesse se insere na última opção de emprego. Para ser guardião da sociedade é preciso vocação, ale do mais a vida social de cada aprovado deve ser exemplar e que a sua ficha seja limpa em todos os sentidos como manda a lei.

Vários estudiosos em Segurança Pública afirmam com convicção que não é armado que se combate a violência. A arma virou a única que pode acabar com os problemas da sociedade. O bandido se posiciona de um lado, a polícia de outro e o cidadão fica em meio ao fogo cruzado correndo risco de morte. O Estado deve agir para combater e mudar o cenário atual de violência, oferecendo educação de base, saneamento básico, moradia digna, emprego e condições para galgar novos espaços.  De acordo com a Constituição brasileira, todo o cidadão tem direito ao que foi citado anteriormente e muitas outras coisas.

Ele paga seus impostos e deve ser respeitado como ser humano e se não houver um plano de política pública descente, nunca veremos o progresso.  Quando procuramos o sucesso pessoal devemos enfrentar situações adversas mais ou menos difíceis de superar, que nos obrigam a conformar um plano de ação, a analisar seus prós e seus contras e, assim que decidimos o caminho a seguir, adotar certos riscos. Segundo nos assevera Robert Amberes, em “As dez regras de ouro do Sucesso Pessoal” (grifo nosso): Existem pessoas de caráter tranquilo, que não gostam de aventuras, que se amedrontam só de pensar no risco que as coisas lhes impõem. Fariam de tudo para evitar, embora um pequena dose de risco seja inevitável inclusive para eles, pois a vida, por si só, já é um risco, gostemos ou não.

Por outro lado o risco é o mecanismo com o qual medimos nossas forças. Os bravos homens que fazem a segurança do Estado e do Brasil não devem se enquadrar nesse écran de amedrontamentos, pois irão conviver com o risco de morte a todo instante, no entanto a vida desses heróis parece não mexer com os corações duros dos políticos brasileiros. Além de míseros salários, não tem moradias dignas, o aquartelamento deixa a desejar, nem rancho existe mais, pois estão dilapidando o patrimônio da briosa Polícia Militar e não existe preocupação na formação de novos oficiais.

A vida é o maior dom dado por Deus e o risco de perdê-la para defender alguém precisa ser visto de outra maneira. As irregularidades acontecem em todas as profissões e não seria a Polícia Militar uma exceção, visto que o ser humano pela sua imperfeição, muitas vezes age pelo instinto em detrimento da inteligência. O pior de tudo acontece com aqueles que ganham bem para nos representar e lutar por nossos direitos, entretanto, esquecem os deveres e direitos e passam a praticar atos ilícitos como os que vêm acontecendo no cenário político brasileiro. As CPIs (Comissões Parlamentares de Inquéritos) responsáveis para apurar irregularidade são apenas sabonetes que perdem a eficácia no primeiro banho, as punições são empurradas com a barriga.

O Brasil vira a “Ilha da Fantasia” em consequência cresce a miséria, a violência, a mendicância, a favelização, o social morre a míngua, os bolsos, as contas bancárias dos políticos corruptos incham e nenhuma existe tomada de decisões para punir os culpados. Não queríamos para os nossos filhos um País imoral, corrupto e que o proveito próprio fosse à diretriz, o azimute maior de nossas autoridades. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE- DA ALOMERCE- DA AOUVIRCE E JORNALISTA PROFISSIONAL



Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 11:16


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930