Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PAIVAJORNALISTA

Esse blog tem uma finalidade muito importante, isto é, levar aos conhecimentos dos leitores e amigos os mais diversos assuntos relacionados com o nosso dia a dia. Crônicas, Artigos, Poemas, Poesias, Atualidades, Política entre outros.



Quinta-feira, 11.09.08

PEDOFOBIA

PEDOFOBIA

A pedofilia é muito comentada e praticada nos dias atuais. Será uma doença ou uma perversão sexual? Não sabemos. Alguns estudiosos dizem ser a pedofilia simultaneamente definida como doença, distúrbio psicológico e desvio sexual (ou parafilia) pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Nos manuais de classificação dos transtornos mentais e de comportamento encontramos essa categoria diagnosticada. Assim fica definida a classe dos pedófilos como doentes. Então, além da prisão para estes seres humanos, o tratamento psicológico se faz necessário e tratado convenientemente. Como se procede com os portadores de síndromes e doenças de distúrbios psicológicos. O mal deve ser cortado pela raiz, antes que se alonge e se dissipa. Sublimes atitudes venturosas ações, devem nortear o caminho para intercessão dos praticantes possuidores dessa doença perniciosa as crianças do Brasil e do mundo. Assim como existe a pedofilia, existe também a pedofobia. Qual a diferença sinonímica entre as duas? A pedofobia é a aversão, repulsa horror e medo mórbido irracional, considerado como algo desproporcional persistente e repugnante às crianças. Será que neste mundo de meu Deus, alguém de sã consciencia tem medo de crianças? Claro que sim!

Trata-se de um distúrbio que, embora esteja sendo pouco estudado e quase nunca tratado, tem sido a causa de inúmeros conflitos sociais geralmente relacionados a problemas familiares, dentro de escolas ou de vizinhança. Diante dessa dinâmica é outra doença ou distúrbio que surge para complicar a vida do ser humano. É um caso que merece estudo apurado, pois o medo pode gerar violência, terror e consequências drásticas. Inúmeras crianças são todos os anos vítima dos mais hediondos assassinatos, espancamentos e crueldades, palavras de especialistas . Tais delitos costumam ser agravados por motivo fútil, pois as causas apontadas pelo agressores, seria de que a vítima estivesse fazendo algum barulho ou mesmo manifestando a sua agitação natural. São duas situações pungentes e que devem ser tratadas com multifárias ações e cuidados pelos especialistas e por autoridades governamentais. Oiticada ela causaria menos danos a sociedade. Além de paradoxos pode ser um pélago para quem tem crianças na família. Segundo estastísticas nos “ Estados Unidos da América do Norte, tem-se notado o crescimento da pedofobia no meio social.
Homens solteiros não podem mais sentar ao lado de crianças em aviões. Em Nova Iorque, uma senhora foi presa por estar sozinha em um parquinho vendo as crianças brincarem, pois a legislação norte-americana atualmente proíbe alguém observar crianças brincando”. Vejam com que seriedade as crianças são tratadas em países do primeiro mundo. Continuam os estudiosos: “Desde 1925, naquele país, o assassinato de crianças até 4 anos de idade aumentou seis vezes, e o assassinato de crianças entre 5a 14 anos dobrou. Foi verificado que a maioria dessas crianças são mortas por adultos e um terço delas são assassinadas por seus próprios pais. Já na Nova Zelândia, nos últimos 20 anos, o número de crianças assassinadas pelos seus responsáveis aumentou em 58%. Essa é uma tendência mundial. Vejam que com todos os cuidados o fato acontece. Isso serve de alerta aos países que demonstram desleixos, descuidos com suas crianças, e as transformam em excludentes.

Em que situação nos encontramos? “Não existe um crime intitulado “pedofilia” na legislação brasileira”. “As conseqüências do comportamento de um pedófilo é que podem ser - consideradas crime”. Sendo analisada, observada e estudada à ‘atração sexual - de adultos ou adolescentes’ por crianças, como doença ou mesmo crime, ainda não se concretizou a elaboração de uma legislação para combater esta disfunção sexual.

O simples desejo sexual, independente da realização do ato sexual, já caracteriza a pedofilia. Não é preciso, portanto que ocorram relações sexuais para haver pedofilia. “O fato de ser considerada um transtorno, não reduz a necessidade de campanhas de esclarecimento visando à proteção de nossas crianças e adolescentes e nem tira a responsabilidade do pedófilo pela transgressão das barreiras geracionais”. Só estão inseridos na área de risco da pedofilia crianças até os quatorze anos de idade, de 15 até 18 anos incompletos são considerados adolescentes. Aos praticantes da pedofilia são atribuídos os crimes de atentado violento ao pudor, estupro, pornografia infantil. A pedofobia apesar de se tratar de apenas uma fobia não perde o caráter que se afigurem apenas anomalias, pois podem surgir desta fobia assassinatos, extermínio e outras mazelas consubstanciadas ao caso. Todo cuidado é pouco aos pais ou responsáveis. Pensem nisso!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIR/CE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por paivajornalista@blogs.sapo.pt às 12:16



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930